Empreendedor individual: Goiás é o 7º em formalizações

11:27 0 Comments A+ a-


André Passos
O programa Empreendedor Individual (EI) alcançou 48.650 novos participantes em Goiás, levando o Estado à sétima colocação no País. Segundo pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 67% dos formalizados mantiveram as vendas após a adesão ao programa. Para outros 32%, as vendas melhoraram.

Segundo o superintendente executivo do Sebrae Goiás, Manoel Xavier, os números mostram que o Estado tem vocação ao empreendedorismo. “Muito disso está ligado ao fato de Goiás receber muitas grandes empresas que acabam fomentando o surgimento de novos empreendedores”, diz.
Mais de 10,5 mil EI, 385 por Estado, foram consultados pela pesquisa, divulgada ontem no estande do Sebrae, montado na Praça Cívica, em Goiânia. O objetivo é entender quem são esses empreendedores, criar programas e insumos que fomentem as atividades praticadas por eles.

Segundo a pesquisa, o programa sustenta expectativas dos empreendedores individuais de se tornarem microempresários. Do total de goianos já formalizados 89% nutrem essa esperança. A atividade já era praticada, na informalidade, por 52% deles e 12% estavam desempregados. Quase a metade do total já exercia atividade relacionada há aproximadamente dois anos.

Mesmo com a possibilidade de acesso ao crédito apenas 3% deles buscaram financiamentos em bancos e instituições financeiras. Outros 8% buscaram, mas não conseguiram. Os dados do Sebrae mostram também que 57% das pessoas que buscam o EI são homens e 32,8% delas têm entre 30 e 39 anos. Quanto à escolaridade, 43% concluíram os níveis médio ou técnico e 24% não possuem nível fundamental.
O comércio é a atividade praticada por 41,1% dos empreendedores, seguida pelo setor de serviços (33,9%). Mais de 4,3 mil dos estabelecimentos são comércios de roupas e acessórios. Outros 3,3 mil são cabeleireiros, lanchonetes (1,7 mil) e bares (1,3 mil). Ao todo, 46% deles trabalham em ponto comercial, 35% em casa e 16% na rua.

Polêmica do IPTU
Apesar do destaque no Estado, o programa teve um impacto negativo, gerado pela alteração na categoria de co­- brança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que passava os imóveis dos participantes de residenciais para comerciais, aumentando o valor do imposto.

De acordo com Manoel Xavier, um pedido de revisão na Lei Municipal já foi encaminhado à Câmara, permitindo a inclusão dos imóveis dos EI à Lei Geral da Microempresa já no próximo ano.

Segundo o diretor do Sebrae nacional, José Cláudio dos Santos, que esteve em Goiânia ontem, estima-se que 11 milhões de pessoas trabalhem na informalidade em todo o País, ou por necessidade por estarem desempregadas, ou porque buscam na informalidade uma forma de conseguirem montar o próprio negócio.

Fonte: Jornal o Hoje

AMOB inicia construção de alças para viaduto na Perimetral Norte

11:25 0 Comments A+ a-


A Prefeitura de Goiânia, por meio da Agência Municipal de Obras - Amob dá início nesta sexta-feira (30), as obras de construção de 02 alças de acesso ao Viaduto existente na Avenida Perimetral Norte, próxima a ETE da Saneago e a empresa Unilever (antigo Arisco).

As pistas terão 7 e 6 m de largura e no total serão executados 3.400 m² de pavimentação, em 513 metros de extensão.A obra facilitará o tráfego de veículos pesados que operam com destino às transportadoras e outras empresas da região, o acesso será feito por baixo do Viaduto.

Outro ponto que será beneficiado pela obra é a rotatória da Avenida Goiás Norte c/ Avenida Perimetral Norte, pois os veículos pesados que vêm dessas transportadores precisam se dirigir até a referida rotatória para fazer o retorno com destino a saída norte da capital (BR 153), o que gera lentidão no tráfego.

Com a construção das alças o retorno será feito na altura do Viaduto, evitando a concentração de grandes veículos na rotatória.O Prefeito de Goiânia, Paulo Garcia e o Presidente da Agência Municipal de Obras – Amob, Iram Saraiva Júnior, vistoriaram o início das obras, que integram o Plano de Melhorias para o Trânsito.

Fonte: Portal 730

Prefeitura inicia obras de duplicação de trecho da Avenida T-8

11:24 0 Comments A+ a-


Foram iniciadas as obras de alargamento da Avenida T-8, na divisa do Setor Bueno com o Jardim América, sobre o Córrego Vaca Brava.

O lugar é um ponto de estrangulamento de veículos, principalmente em horário de pico. As intervenções serão feitas em um trecho de 160 metros, entre as Avenidas T-3 e C-197.

Tanto antes quanto depois desse trecho, a T-8 é duplicada. O Prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, relata que apesar de ser uma obra simples, poderá trazer grandes resultados na Região Sudeste da cidade.

“São intervenções são fundamentais para promover uma melhor mobilidade urbana na cidade de Goiânia. Nós estamos procurando atacar todos os pontos onde existe congestionamento, para que possamos promover maior facilidade de deslocamento das pessoas”.

O Presidente da Agência Municipal de Obras (Amob) Iram Saraiva Junior descreve o que será feito nesta intervenção na Avenida T-8.

“Nesse trecho vamos elevar o nível do aterro, fazendo com que ele nivele com a pista atual, vamos recapear toda a pista, com 1.500 metros de pavimentação aproximadamente além do calçamento e da ilha central”, detalha.

A obra é de administração e execução direta da Amob. O Presidente do órgão explica que uma praça que fica próxima deste cruzamento da T-8 com a T-2 será cortada ao meio para viabilizar a fluidez do tráfego de veículos.

A Amob estima que as obras serão concluídas em aproximadamente 20 dias. Nos primeiros dias de intervenções, o trânsito na região não vai se alterar.

Isso deverá ocorrer quando for feito o canteiro central da T-8 e o corte central na praça no cruzamento com a T-2.

Fonte: Portal 730

Fim de benefício deve fazer montadoras deixarem Goiás

11:22 0 Comments A+ a-


Se o STF julgar inconstitucionais os incentivos concedidos pelo Estado, grande parte das empresas que vieram atraídas pelo incentivo fiscal deve voltar para o local de origem

Andréia Bahia

A qualquer momento o Supremo Tribunal Federal (STF) pode julgar três ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) que questionam os incentivos fiscais concedidos pelo Estado nas ultimas três décadas. No início do mês, o Supremo considerou inconstitucionais os incentivos fiscais concedidos por Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Espírito Santo, Pará e Distrito Federal por meio da redução do ICMS, em ações semelhantes as que tramitam no tribunal contra Goiás. Além das ADIs de São Paulo, Paraná e Distrito Federal contra Goiás, também tramitam no STF, desde 2002, uma da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e outra da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Metalurgia contra os incentivos concedidos pelo Estado sobre o ICMS para importação de produtos.

Se o entendimento do Supremo sobre os incentivos fiscais — que só podem ser concedidos por meio de convênios firmados pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) — prevalecer em relação às ADIs contra Goiás, provavelmente muitas indústrias que se instalaram aqui desde a criação do Fomentar, em 1984, podem deixar o Estado. Esse é o receio do secretário de Indústria de Goiás, Alexandre Baldy. “Pode ser que a Perdigão, empresa que atua em todo o País e trabalha com venda nacional e internacional, permaneça em Goiás, mas deve diminuir as operações no Estado.” Deve passar a produzir para atender somente a demanda local e do Norte do País.

A isenção de ICMS por tempo determinado – que dá origem ao que denominam guerra fiscal – é, na opinião do secretário, uma medida estratégica para reduzir os custos de operação de indústrias instaladas aqui, uma vez que Goiás está distante dos portos por onde saem as exportações e do grande mercado consumidor, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, o que aumenta o custo logístico da empresa. “Os incentivos fiscais servem para amenizar o custo de estarmos em uma região mais longínqua dos portos para exportação e de onde a densidade demográfica colabora mais para o consumo.”

Não se trata, portanto, de dar lucro para as empresas que recebem o benefício, mas uma forma de compensá-las para que venham para Goiás, Centro-Oeste, Norte e Nordeste e sejam competitivas frente às empresas que estão localizadas no Sul e Sudeste. “O grande consumo de produtos no Brasil está em São Paulo, Minas, Rio e Paraná, regiões que têm 15, 20 milhões de pessoas, algo incomparável ao consumo de Goiás”, afirma Baldy.

Ameaça às montadoras

Diferentemente das indústrias de alimentos, as empresas que não têm demanda em Goiás, como as montadoras automobilísticas, devem deixar o Estado caso o Suprema extinga os benefícios fiscais, prevê o secretário. No caso das montadoras, o custo da importação dos insumos que entram no País pelos portos de Santos, Paranaguá, Vitória e Pernambuco, somado ao valor pago para transportar os veículos para o mercado consumidor no Sul e Sudeste torna a indústria bem menos competitiva. “Essas empresas não são recompensadas pelo fato de estarem colocadas fora do contexto de consumo elevado e da estratégia de exportação e, com certeza, vão repensar sua estratégia de continuar em Goiás”, garante Baldy.

Na opinião do empresário e senador Cyro Miranda (PSDB), a decisão do STF teve pelo menos um ponto positivo: colocou o assunto definitivamente em pauta. Como a maioria dos Estados atingidos pela sentença do Supremo é da base aliada da presidente Dilma Rousseff, pela primeira vez governadores do Norte, Nordeste e Centro-Oeste se reuniram com a presidente da República para buscar uma solução. “A sentença propiciou um grande entendimento e, para nós, isso vai ser muito bom.”

A expectativa do senador é de que dia 8 de julho o Confaz convalide os incentivos fiscais, tornando-os válidos até uma data determinada. Segundo a legislação, cabe ao Confaz convalidar o incentivo fiscal para que o benefício se torne constitucional “Assim darão tempo para que cada região desenvolva uma política própria de desenvolvimento regional acertada entre todos. Evidentemente que o Norte precisa de mais incentivo que o Nordeste, o Centro-Oeste mais que o Nordeste e que o Sudeste, mas acredito que as coisas vão caminhar para se disciplinar e se resolver.” E resolver não significa simplesmente extinguir o benefício. O senador lembra que o incentivo fiscal foi criado para preencher a lacuna gerada pela falta de um programa de desenvolvimento regional – que seria função de uma pasta como a Sudeco –, que, se criado, torna desnecessário o benefício concedido pelos Estados.

Juridicamente, Goiás não foi afetado pela sentença do STF, mas economicamente a medida já gera insegurança e essa é a preocupação de Alexandre Baldy. “Os empresários que já estão em Goiás e aqueles que talvez queiram vir se sentem inseguros pelo fato de não saber se o Supremo vai ou não votar as ADIs que tramitam contra o Estado.” Cada ação se refere a um tema específico. Em São Paulo, por exemplo, foi considerada inconstitucional uma lei que isentava do recolhimento de ICMS a produção de leite longa vida; em Mato Grosso do Sul o Supremo julgou os benefícios fiscais concedidos a empreendimentos industriais por meio do programa MS Empreendedor; no Distrito Federal, considerou inconstitucionais os empréstimos concedidos a empresas pelo Pró-DF.

Em Goiás, a maioria das ADIs questiona benefícios concedidos por meio dos programas Produzir e Fomentar, base dos incentivos fiscais oferecidos por Goiás. A esperança do secretário também está no Confaz. “Estamos dando as mãos aos Estados prejudicados com a medida do Supremo para que o Confaz convalide todo modo de incentivo concedido até o presente momento.” Segundo ele, ainda há uma dúvida em relação à sentença do STF: se o tribunal vai proferir a sentença de forma ex nunc — a partir de agora sem retroagir ao passado — ou ex tunc — de efeito retroativo desde a promulgação da lei ou ato normativo questionado. Se a sentença for ex tunc, o Supremo pode tornar as empresas beneficiadas pelos incentivos fiscais devedoras de toda a isenção de impostos que tiveram nos últimos anos. “Além de não ter mais o incentivo fiscal, a empresa ainda vai ser obrigada a devolver aos cofres públicos aqueles incentivos que foram concedidos de forma indevida”, alerta Baldy.

Para o deputado federal Valdivino Oliveira (PSDB), ex-secretário da Fazenda do DF, a sentença dada pelo STF em relação aos incentivos fiscais afeta também os Estados que não foram atingidos juridicamente. É o caso de Goiás. “No aspecto econômico, sabemos que a instabilidade política de qualquer programa acaba afastando a possibilidade de muitos investimentos se realizarem. O empresário fica na dúvida se o incentivo fiscal pode não prevalecer e aquilo que podia dar vantagem competitiva para ele pode se transformar em desvantagem, o que acaba inibindo a decisão de investir.”

Segundo ele, todos os Estados brasileiros sofrem, neste momento, dessa instabilidade política dos incentivos fiscais. “O empresário, em qualquer Estado, que for fazer investimento baseado em incentivo fiscal vai pensar se faz ou não, se é possível ou não, porquanto a incerteza dos investimentos darem ou não o resultado que espera.” Essa instabilidade faz com que o empresário decida não investir.

No campo político, Valdivino Oliveira avalia que a decisão do Supremo abre os olhos do Congresso Nacional para que o parlamento possa encontrar uma solução para o conjunto de Estados. “Agora, todos os Estados vão se interessar em encontrar a melhor solução e a melhor solução que temos hoje é regulamentar os incentivos, não é acabar com os incentivos; ver quem pode dar, em que área pode dar, em qual setor da economia, qual o balizamento, qual a calibragem, até que nível pode ser dado.” A melhor via, na opinião do deputado tucano, é regulamentar, porque os Estados não podem viver sem esses incentivos. Nos últimos dez anos, 587 indústrias migraram do Sul e Sudeste para Goiás atraídas pelo programa de incentivo fiscal do Estado.

Essa regulamentação não virá no bojo da Reforma Tributária, segundo Valdivino Oliveira. “O Congresso precisa acordar para o fato de que o constituinte cometeu um grave erro quando definiu que o Confaz seria o órgão que constitucionalizaria os benefícios.” Segundo ele, como o imposto é estadual, a competência de organizar e a de cobrar são do Estado. “Os Estados concedem benefícios com seu próprio imposto por lei estadual e não careceria de outro organismo ter de regulamentar, porque a concessão do benefício não fere o pacto federativo.”

Essa constitucionalização, na avaliação do deputado, deveria ser feita pelo Congresso Nacional, onde se aprova com dois terços ou com metade mais um. Já no Confaz, um colegiado de 27 secretários da Fazenda, só se aprova por unanimidade. “Basta um secretário ser contra que não se aprova. Que colegiado é esse que pode constitucionalizar a vontade de um povo expressa pelas Assembleias estaduais?” Ele conta que, quando foi secretário da Fazenda do DF, apresentou no Confaz um projeto que regulamentaria os incentivos fiscais e que a proposta não foi aprovada por causa do voto contra de São Paulo. Além disso, observa o deputado, mais da metade dos secretários não comparece às reuniões do Confaz; envia representantes que se interessam apenas em aumentar a arrecadação e a fiscalização. “Eles não têm interesse em aprovar projetos que visem gerar emprego, aumentar renda, crescer e desenvolver e acaba o Confaz não fazendo aquilo que deveria ter feito desde 1990: disciplinar e organizar as concessões de benefícios pelos Estados.” Valdivino Oliveira vai levantar essa questão na Câmara Federal. “Temos que ver o papel do Confaz, o que deve fazer e o que não deveria fazer.”

Aproximação com o STF

O ex-secretário defende que o Congresso Nacional se aproxime do Supremo — “como foi feito na discussão sobre a quem pertenceria o mandato dos eleitos, às legendas ou aos políticos”. O Supremo voltou atrás depois de entendimento com o Congresso. “Nessa questão também é preciso que o Congresso converse com o Supremo e que os governadores utilizem suas forças para evitar novos julgamentos até encontrarmos uma solução.” O ideal, observa o parlamentar, é que o Congresso se proponha a buscar essa solução e que o Supremo aguarde as mudanças na Constituição. “São os benefícios fiscais que dão competitividade às economias dos Estados, fazem com que os Estados deixem de produzir somente matéria-prima e passem a produzir bens industriais, gerar emprego, valor adicionado.”

O procurador-geral do Estado, Ronald Bicca, responsável pela defesa de Goiás no STF, explica que Goiás não abre mão do ICMS ao conceder incentivo fiscal. “Nós financiamos o ICMS.” Além desse argumento, a defesa vai lançar mão da Constituição, “que diz que é objetivo da República combater a desigualdade regional e a única forma de se industrializar o Centro-Norte do Brasil é por intermédio de incentivo fiscal; não há outra forma.” Bicca cita a Zona Franca de Manaus como exemplo. Ela não existiria sem os incentivos fiscais. “Trata-se de uma política de combate à desigualdade regional porque as empresas não vêm para o Centro Norte sem inventivo fiscal.”

A expectativa do procurador-geral é que o STF pondere e veja que a questão não é simplesmente fiscal, de legislação tributária, mas envolve os objetivos da Constituição. “Se se tratar simplesmente como questão tributária, como faz o Confaz, o inventivo fiscal pode realmente ser considerado inconstitucional; mas existem outros princípios na Constituição e gostaríamos que o STF ponderasse sobre isso.” Ele lembra que o tribunal vem decidindo questões polêmicas que não estão expressamente na Carta, mas por meio de interpretações, e que já refluiu em varias sentenças. “Se o STF pesar as consequências que pode causar a desindustrialização de parte do País devido a esse tipo de atitude, pode refluir ou modular a decisão de uma forma que não prejudique os incentivos que já foram concedidos.”

Fonte: Jornal Opção

Hypermarcas anuncia R$ 500 milhões de investimentos em Goiás

11:17 0 Comments A+ a-



O governador Marconi Perillo assinou nesta tarde, no Palácio das Esmeraldas, protocolo de intenções entre o Governo do Estado e a empresa Hypermarcas para investimento da ordem de R$ 500 milhões em Goiás. O maior investimento será feito em Senador Canedo (R$ 306 milhões), com a construção de uma fábrica de cosméticos e produtos de higiene pessoal. A nova fábrica deve gerar três mil empregos diretos e nove mil indiretos. “Tivemos a primeira fase do governo, que foi a mais difícil, e agora estamos numa fase nova, da verdadeira prosperidade e modernidade em Goiás”, destaca Marconi Perillo.

Segundo o presidente do grupo Hypermarcas, Cláudio Bergamo, a indústria de higiene e beleza de Senador Canedo deve começar a funcionar em outubro deste ano. “Senador Canedo já começa a operar a partir de outubro, com a primeira fase. Ao longo de dois anos vamos concluir os investimentos”, explica. O presidente da Hypermarcas anunciou também a construção de um centro de distribuição em Goiânia.

O Grupo Hypermarcas tem em Goiás - onde nasceu na década de 1970 com a Arisco - indústrias de produção de medicamentos (Neo Química / Anápolis), fraldas (Sapeka / Aparecida de Goiânia) e produtos de limpeza (Assolan / Goiânia). “A parte de infraestrutura foi de total importância para a escolha de Goiás, além da mão de obra qualificada. Toda a parte referente ao apoio que recebemos dos mais diversos órgãos, do Estado e dos municípios, é algo que diferencia Goiás de outros estados brasileiros”, ressalta Bergamo. Cerca de 80% da operação da empresa está em Goiás.

O secretário da Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, disse que o Grupo Hypermarcas conta com o apoio do Governo do Estado, por meio do programa Fomentar, na fábrica de medicamentos de Anápolis, e com o Produzir em Senador Canedo. “Essa é uma grande ferramenta que temos em Goiás que gera empregos e renda. O Estado de Goiás, dentro do seu plano de governo, tem criado as ferramentas e as políticas públicas para a atração de investimentos”, salienta Baldy.

Depois da assinatura do protocolo de intenções o governador Marconi Perillo deu continuidade à sua agenda em Goiânia e depois seguiu para Brasília, onde participa de evento político do PSDB. Amanhã o governador inaugura o Municipal José Henrique de Souza Hospital, em Valparaíso, às 10 horas, e na sequência vai para Brasília, para homenagem aos 80 anos do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso.

Fonte: Goiás Agora

Governo investe R$ 345 milhões em saneamento

13:51 0 Comments A+ a-


O governador Marconi Perillo anunciou no início desta manhã investimentos de R$ 345 milhões em obras de saneamento para a Região Noroeste de Goiânia, durante solenidade realizada no Palácio da Música, no Centro Cultural Oscar Niemeyer. Do total de recursos, R$ 130 milhões já estão disponíveis e outros R$ 215 milhões, em fase de licitação. Estes investimentos foram viabilizados pelo Governo do Estado, através da Saneago, com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento – PAC e do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – FGTS. Com a realização das obras, a capital se aproxima da universalização do serviço de esgoto sanitário, com o índice de 95%.

Quase 80 bairros da Região Noroeste vão ser beneficiados pelas obras. O governador Marconi Perillo, acompanhado do vice, José Eliton Júnior, lembrou que há 12 anos, os dois grandes desafios do governo eram nas áreas de saneamento e de abastecimento de água. Não havia a estrutura necessária para que estes dois sistemas funcionassem. Para dar solução ao problema, foram construídas, naquele período, mais de 50 estações de tratamento de esgoto e a Estação de Tratamento de Efluentes Hélio de Brito, uma das mais importantes de Goiânia, com recursos do Governo do Estado, da Saneago e do Governo Federal.

Para o abastecimento de água, a solução encontrada foi a construção da Barragem do João Leite. “Com estas duas obras, Goiânia agora tem condições de ter 100% de esgoto e de água tratada. Neste momento estamos investindo R$ 200 milhões para completar as elevatórias, a rede de adução para produção de água bruta e a nova Estação de Tratamento de Água – ETA que vai se chamar Mauro Borges, em homenagem ao estadista goiano, ex-governador do Estado”, explicou Marconi Perillo.

A obra vai completar a Estação Jaime Câmara que abastece Goiânia, e será responsável pelo tratamento de toda a água que vai abastecer Goiânia, Aparecida de Goiânia e Região Metropolitana. A obra está em construção e deve ser inaugura até agosto de 2012, conforme adiantou o governador. No caso do esgotamento sanitário, Marconi Perillo anunciou investimentos de R$ 347 milhões, nos próximos dois anos. Em julho, o governo vai lançar novo pacote de obras de saneamento para o interior do Estado.

O presidente da Saneago, Nilson Freire, disse que a Região Noroeste é uma das regiões que mais demandam obras na área de saneamento. As máquinas já estão trabalhando e a previsão é que parte das obras seja entregue no prazo de 90 dias e até dezembro do ano que vem todas sejam concluídas. Também participaram da solenidade os secretários de Cidades, Armando Vergílio, e de Articulação Política, Sérgio Cardoso; além de deputados estaduais, vereadores e demais autoridades.

Fonte: Goiás Agora

RPM em Goiânia - Atlanta Music Hall

10:55 3 Comments A+ a-


Data: 06/08/2011
Local: Atlanta Music Hall
Telefone: 62 - 3257 7000

Provando a Força do Rock Nacional!

Horário: 22h.

Show Principal:
- RPM
"Está de Volta"

Pista VIP:
Individual - R$ 40,00
* incluso cerveja, refrigerante, água e vodka c/ suco.

Camarote FrontStage:
Individual - R$ 60,00
* incluso cerveja, refrigerante, água, vodka c/ suco e whisky.
* buffet de caldos e frios.

Mesas:
Para 4 Pessoas - R$ 400,00
Para 4 Pessoas - R$ 500,00
* incluso cerveja, refrigerante, água e vodka c/ suco.

Camarote Empresarial:
Individual - R$ 120,00
* incluso cerveja, refrigerante, água, vodka c/ suco e whisky.
* buffet de caldos e frios.

> Todos os valores acima são referentes ao 1º Lote.
> Valores das Mesas são de acordo com a localização.
> O valor do Camarote Empresarial é de acordo com a capacidade de cada um.
> Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Postos de Venda:
- Shopping Bouganville (Stand 3º Piso)
- Rival Calçados
- Tkts Express
(62) 8406-4949

Ingressos Online:
www.digitalingressos.com.br

Maiores informações pelo telefone de contato!

Tímidas parcerias

10:33 0 Comments A+ a-

Defendidas em campanha pelo governador, parcerias público-privadas ainda não se efetivaram. VLT e Hospitais da Mulher e de Urgências da Região Noroeste devem ser os primeiros

Márcia Abreu

As chamadas parcerias público-privadas (PPPs) vêm sendo desenvolvidas e aprimoradas em várias partes do mundo. Em terras inglesas, é destaque em projetos infra-estruturais; nos EUA, existem em mais de 20 Estados e contribuíram com a importante reforma educacional das “escolas de charter” – instituições geridas por sistemas privados a partir de verba pública. As experiências seguem por Espanha, Alemanha e África do Sul.

No Brasil, as PPPs surgiram há mais de seis anos, porém ainda não deslancharam. Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) de 2010 revelam que o fato deve-se à insegurança do setor privado, que teme riscos, como o baixo retorno de investimento e o longo prazo para pagamento, que pode chegar a 35 anos. O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo Federal e a crise financeira mundial contribuíram para o ritmo reduzido de investimentos por meio de PPPs no País.

Mesmo com a desaceleração, há projetos que deram certo na Bahia, em Minas Gerais, São Paulo e Pernambuco. Em Goiás, as PPPs foram alvos de proposta de campanha do governador Marconi Perillo (PSDB) nas eleições passadas. Entre outros compromissos, o tucano destacou a criação de hospitais, clínica de reabilitação para dependentes químicos (o Credeq), ampliação do Aeroporto de Goiânia e finalização do Centro de Excelência.

Marconi nunca escondeu que é a favor de gestão compartilhada, do aporte de capital da iniciativa privada e da venda de ações de empresas públicas, como a Celg, o que tem gerado discussões acaloradas na oposição.
Seis meses se passaram depois que Marconi assumiu o comando do Estado e até o momento não há nada de concreto sobre parcerias público-privadas, apesar de alguns passos terem sido dados.

O governo criou, no início da gestão, o Conselho Estadual de Investimentos, Parcerias e Desestatização (Cipad), que fica sob os cuidados da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan). Há um mês divulgou nota no “Diário Oficial” solicitando contato com empresas interessadas na construção de hospitais em Goiânia. Os trabalhos do Cipad ainda não avançaram. Até agora, só duas reuniões aconteceram. Falaram em PPPs para Iquego e Ceasa. Nada definido.
De acordo com a Goiás Parcerias, para se chegar à licitação de uma PPP, o processo é longo, podendo demorar mais de quatro meses. Três etapas são necessárias antes da execução do projeto: estudo de caso, licitação e assinatura de contrato. O Estado está com quatro projetos em análise, todos na primeira etapa.

Tratam-se da construção do Hospital da Mulher; do Hospital de Urgências da Região Noroeste de Goiânia; de um veículo leve sobre trilhos (VLT) na linha do Eixo Anhanguera e de outro em Luziânia, no Entorno de Brasília. De acordo com o secretário de Saúde, Antônio Faleiros, os dois hospitais integram a mesma PPP. Por conta da demora do processo, a expectativa é de que os estudos sejam finalizados em quatro meses. A licitação só deve ser feita no fim deste ano e as obras seriam iniciadas em 2012.

“Os hospitais deverão ter o mesmo padrão de atendimento do Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer). O processo é demorado mesmo. Os regulamentos precisam ser obedecidos e os prazos, cumpridos”, defende Antônio Faleiros.

Três empresas fazem parte do consórcio que, se aprovado, construirá os hospitais. A Siemens será a responsável pela gestão de equipamentos. Especializada em produtos de tecnologia de automação em vários setores industriais, ela cuidará dos serviços de segurança eletrônica, proteção contra incêndio e gerenciamento do espaço público.

A Tratenge e a Planova cuidarão do planejamento e construção. Com foco nos segmentos rodoviário, hospitalar e habitacional, a Tratenge tem mais de 20 anos de carreira e já prestou serviços para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Exército Brasileiro e Petrobrás. Foi a responsável pela construção do Hospital de Belo Horizonte. Nenhuma das empresas é goiana – a Planova Planejamento e Construções fica em Barueri.

A Secretaria da Saúde está aguardando documentação que comprova experiência das construtoras e estudos de caso dos projetos. As três têm 120 dias para entregar modelagem jurídica, econômico-financeira, técnica, de gestão e de engenharia arquitetônica. O custo dos hospitais está estimado em R$ 200 milhões – metade para cada unidade.

De acordo com o presidente da Goiás Parcerias, Evandro Arantes Abib, o estudo dos hospitais está bem adiantado. Antes de as obras começarem, o governo precisa aprovar o projeto. “O Estado só cuidará da parte de pessoal e hospitalar.” O Secretário de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, foi procurado pela reportagem, mas não foi localizado. Sua assessoria informou que a Cipad não efetivou parcerias.

Infraestrutura

De acordo com o secretário de Infraestrutura, Wilder Pedro, o governo está aberto a negociações. Ele diz que o Estado tem interesse em fazer várias PPPs e que algumas empresas demonstraram interesses em duplicar rodovias. “Por enquanto estamos aguardando manifestações.”

VLTs serão construídos por meio de PPPs

O Estado autorizou estudos de viabilidade de construção de dois veículos leves sobre trilhos (VLTs) em parcerias público-privadas (PPPs). Um será montado onde hoje funciona a linha do Eixo Anhanguera e já está bem adiantado, segundo informação da Secretaria de Infraestrutura. Empresa responsável pelo estudo, a Rede Metropolitana de Transporte Coletivo de Goiânia (RMTC) tem quatro meses para entregar o documento final.

O outro VLT deve ser montado no Entorno do Distrito Federal, no trecho que liga Luziânia à Brasília. De acordo com Ademar Souza Carneiro, superintendente de energia da Secretaria de Infraestrutura de Goiás, o estudo está sendo feito pela empresa cearense Bom Sinal, fabricante de VLT no Brasil.

“O VLT passará por Valparaíso e Novo Gama e terá 70 quilômetros de extensão.” Segundo o superintendente, o VLT de Luziânia é PPP até a elaboração do projeto. “Depois, está indefinido. Vai depender do valor que a iniciativa privada nos apresentar.

Fonte: Jornal Opção

Goiás registra saldo de R$ 5 bilhões

10:28 1 Comments A+ a-


Constituído por recursos do imposto de renda e de impostos sobre produtos industrializados, o Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) alcançou em Goiás o saldo consolidado de R$ 5 bilhões.

O governador Marconi Perillo (PSDB) realizou ontem um café da manhã para comemorar junto a empresários e representantes das entidades do comércio, indústria e agronegócio, os números que representam um salto na economia do Estado.
Em 22 anos, foram mais de R$ 10 bilhões aplicados em projetos de empresas em todos os setores da economia goiana. Goiás recebe hoje 29% do total de recursos e o fundo representa 5% do PIB estadual e 13,4% do total de investimentos privados no Estado até o final do ano. De acordo com o governador, os números são frutos de um intenso trabalho do governo estadual em garantir o crescimento da economia goiana por meio do investimento no setor empresarial, em pequenas, médias e grandes empresas.

Embora o FCO seja uma reserva financeira administrada pelo Ministério da Integração Nacional, Marconi não fez menção ao governo federal. Ele fez questão de agradecer o secretário extraordinário para Assuntos Estratégicos, Fernando Cunha. Fernando foi o responsável pela criação do FCO, na condição de membro da Assembléia Nacional Constituinte, como ativo deputado federal por Goiás.

“Um divisor de águas”
“Em 1988, quando a Constituição Federal foi promulgada, eu já dava meus primeiros passos na vida pública com Henrique Santillo. Tenho orgulho de falar que fui companheiro de equipe de Fernando Cunha, que participei desse governo”, disse. Marconi considera que desde sua criação, o FCO tornou-se o divisor de águas na história de Goiás, minimizando diferenças regionais.

O governador também voltou a pedir aos empresários que se empenhem para que até o final de 2012, Goiás registre a marca histórica de R$ 100 bilhões de PIB. Para alcançar a meta, Marconi conta com importantes mecanismos de desenvolvimento regional, como a recriação da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e criação do Banco de Desenvolvimento do Centro-Oeste (BDCO). “Temos que reivindicar a união de todos, ao fortalecimento da Sudeco e à criação do BDCO.
“O FCO representa um pilar fundamental para o crescimento da economia do Estado. Ele possibilita o acesso ao crédito para microempresários e colabora como um todo no crescimento de Goiás, nas indústrias, serviços e comércios”, avaliou Baldy. (Marina Dutra)

Fonte: Jornal o Hoje

Cresce oferta de emprego para deficientes em Goiás

10:23 1 Comments A+ a-


Mariza Santana

A Lei 8.213, de 1991, que institui cotas para trabalhadores portadores de deficiência em empresas com 100 ou mais empregados, vigora há duas décadas. Mas agora, com uma fiscalização mais efetiva nas companhias, por parte da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás (SRTE-GO), a oferta de vagas para este tipo de profissional tem crescido, o que vem contribuindo para a inserção destas pessoas no mercado de trabalho.

Integrante da equipe do Sistema Nacional do Emprego (Sine), que atende candidatos portadores de deficiência, Marília Porto Rios diz que aumentaram as oportunidades de trabalho disponíveis para este público, porém ela não sabe precisar o percentual. “A oferta é crescente”, reforça. Atualmente, no sistema do Sine, são ofertadas 338 vagas para estes trabalhadores.

Supervisora da Apoio Consultoria de Negócios, Ana Pau­la Rodrigues de Oliveira confirma que, hoje, as vagas dis­- poníveis para portadores de deficiência registram uma média de 20 a 30 por mês, contra 10 a 15 em igual período do ano passado. Para pleitear a vaga, basta apresentar um laudo com o número da Classificação Internacional de Doenças (CID), comprovan­do a deficiência.
Após ser avaliado, se estiver de acordo com o exigido para a função, o candidato pode conseguir a contratação. Ana Paula atribui o aumento da oferta de vagas a uma fiscalização mais presente da SRTE-GO.

Auditor fiscal do Trabalho e coordenador do Projeto de Inserção de Aprendizes e Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho da superintendência goiana, Arnaldo Bastos San­tos Neto informa que dobrou o número de empresas fiscalizadas este ano, para a verificação do cumprimento da Lei de Cotas. Antes, era uma média de seis companhias visitadas por dia. Atualmente, são notificadas e atendidas 12 empresas diariamente. De fevereiro passado até agora, foram fiscalizadas 216 empresas em todo o Estado.

Legislação brasileira
Bastos ressalta que a cota para portadores de deficiência é obrigatória somente para empresas de médio e grande porte, com 100 ou mais empregados. A fiscalização mais efetiva obriga as organizações a oferecer as vagas e cumprir a legislação. A multa cobrada varia de R$ 1.195 a R$ 1.792, conforme o “tamanho” da empresa, por trabalhador deficiente não contratado, segundo a cota.

“Era um círculo vicioso. O portador de deficiência não se qualificava, porque não existia a vaga. Agora, com a oportunidade de emprego, ele está procurando se capacitar. Estamos conseguindo quebrar esse círculo vicioso”, diz o auditor fiscal do trabalho. Ele lembra que a Lei das Cotas abrange também os reabilitados da Previdência, pessoas que sofreram acidente de trabalho e foram aproveitados em outra função, o que é considerado na cota. Antes esses trabalhadores eram descartados pelas empresas.

O auxiliar de limpeza José Divino Rodrigues da Silva, portador de deficiência visual no olho direito, considera a Lei de Cotas um caminho para garantir a oportunidade de trabalho para pessoas que tenham algum tipo de deficiência. Ele trabalha na Superloja Novo Mundo, na Avenida Anhanguera, no Centro de Goiânia. “A lei é necessária”, reforça.

Fonte: Jornal o Hoje

Região Leste de Goiânia vai ganhar novo viaduto na BR-153

10:45 1 Comments A+ a-


Moradores da Região Leste de Goiânia vão poder ter em breve mais uma opção de passagem pela BR-153.

A Agência Municipal de Obras (Amob) já lançou uma licitação de uma construção de um viaduto sobre a BR-153, próximo à subestação da Celg, no Setor Universitário.

A finalidade é que se faça um corredor entre este bairro até o Jardim Novo Mundo.

O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) espera concluir o viaduto nas proximidades da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), no Conjunto Caiçara nos próximos dias.

Devido a este motivo, atualmente apenas dois viadutos servem de corredor de passagem sobre a BR-153, sendo o que fica próximo ao estádio Serra Dourada, no Jardim Goiás, e o da Avenida Anhanguera, na Vila Morais, que fica sobrecarregado em vários momentos do dia.

O Presidente da Amob Iram Saraiva Junior, descreve que o objetivo da construção deste novo viaduto será o de desafogar o trânsito, principalmente no elevado da BR-153 sobre a Avenida Anhanguera.

“Estamos aproveitando a altura onde é a Celg e fazendo o lançamento dela justamente sobre a rodovia, e aproveitando já a topografia do terreno. Ali um novo corredor vai ser criado para desafogar um pouco a Avenida Anhanguera, para que as pessoas que vão para a Região Leste da cidade possam trafegar evitando que haja confusão na BR”.

Iram Saraiva Junior acredita que caso tudo ocorra dentro da normalidade, as obras podem começar ainda este ano.

“Se houver qualquer questionamento, no início do próximo ano também pode ser montada no local”, afirma.

Além deste viaduto na BR-153, a Amob ainda está estudando a construção de outro elevado nesta rodovia sobre a Avenida Leste-Oeste, onde hoje existem os restos dos trilhos da antiga estrada de ferro Goiás.

Fonte: Portal 730
Foto Meramente Ilustrativa

Marginal Botafogo deve ganhar novos viadutos para facilitar via

10:43 1 Comments A+ a-


A construção de dois viadutos na Avenida Marginal Botafogo deverá ser feita a partir de março do ano que vem.

De acordo com o Presidente da Agência Municipal de Obras (Amob) Iram Saraiva Junior, dois projetos já foram aprovados, sendo um no cruzamento da Marginal com a Rua 88, no Setor Sul, e outro viaduto está previsto para ser edificado no encontro desta via rápida com a Avenida Deputado Jamel Cecílio, no Jardim Goiás.

Após a avaliação dos projetos por parte da Amob, em conjunto com a Agência Municipal de Transporte e Mobilidade (AMT) a construção dos elevados já estará apta, no entanto não deve começar ainda este ano.

“São intervenções que temos que aproveitar o período de seca. Como os projetos foram entregues agora e nós vamos preparar o edital e concluir análise para ver se podem demandar algumas mudanças, a nossa expectativa é que durante esse ano possamos fazer o processo licitatório para que no período de chuva do ano que vem nós iniciemos as obras”, explica.

Fonte: Portal 730
Foto: Autor Não Identificado

Marconi quer PIB de R$ 100 bi

10:42 0 Comments A+ a-


Durante solenidade de abertura da 3ª Semana do Empreendedor Individual, realizada pelo Sebrae, ontem de manhã, o governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que a nova meta do governo é chegar, ao final de 2012, com um PIB goiano de R$ 100 bilhões. “Essa seria uma marca histórica. Na produção e na riqueza bruta de nosso Estado. E esse desafio que fiz eu passo a todos os goianos, que nos juntemos a esse desafio. Isso colocaria Goiás em uma posição ainda mais privilegiada do que já está”, disse o tucano.

Marconi lembrou, por exemplo, que quando assumiu seu primeiro mandato em 1999, o PIB goiano era de R$ 17 bilhões. Segundo último levantamento da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), Goiás alcançou, em 2008, R$ 75,25 bilhões de riqueza bruta, ficando na nona posição de todo o País. A marca histórica, de acordo com Marconi, será alcançada principalmente com o investimento e incentivo dos empreendedores individuais. “Se chegarmos à meta de R$ 100 bilhões, a riqueza do Estado terá crescido quase seis vezes em 14 anos”, afirmou o governador.

Com a 3ª Semana do Empreendedor Individual, Marconi acredita que novos empreendedores terão condições para crescer no mercado e assim, impulsionar a economia do Estado e criar mais oportunidades. Mais de 100 tendas foram montadas na capital e no interior para realizar 50 mil atendimentos e formalizar mais de 40 mil empreendedores durante o evento.

O governador voltou a dizer que até o final do ano o Estado ficará com as finanças equilibradas para que, a partir de 2012, o governo tenha um “grande salto” em investimentos. “Eu tenho certeza, e os goianos podem confiar, que chegaremos ao final do ano com uma realidade completamente diferente. Com muito otimismo, ousadia e disposição daremos um grande salto ao final de 4 anos”, destacou. (Marina Dutra)

Fonte: Jornal o Hoje

Segunda-feira, o dia mais frio do ano

10:33 1 Comments A+ a-


Cejane Pupulin

Goiânia registrou a temperatura mais fria desse ano ontem. Às 8 horas o termômetro do Sistema de Meteorologia e Hidrologia do Estado de Goiás (Simego) registrou 13,7 graus Celsius. Já às 10 horas, a temperatura continuava abaixo dos 15 graus – 14,3.

Neblina e frio foi o tempo visto pelos goianos de todo o Estado na manhã de ontem. Em Santa Helena de Goiás, na região sudoeste, a temperatura atingiu 10,9 graus, às 8 horas. Na mesma região, Jataí registrou a temperatura mais fria, de 7 graus. Já em Niquelândia, no norte, os termômetros marcaram 15,9 graus. No sul do estado, em São Simão, foram registrados 9,5 graus.

Ontem, a estudante Eduarda Godoi Eugênio, de 19 anos, estava agasalhada com duas blusas de frio, sapato fechado e cachecol, e esperava o ônibus. “O frio me pegou de surpresa hoje”, revela. A estudante relata que sempre anda com uma blusa de frio nessa época do ano, mas hoje precisou se aquecer melhor. O mesmo disse o empresário Victor Queiroz, 32. Ele ajudava a descarregar cargas na fabrica, e mesmo com a atividade física estava com frio. “Não esperava esfriar tanto”, fala embaixo de duas blusas.

Clima
A queda da temperatura foi devido a uma entrada de massa polar no estado. De acordo chefe da sessão de previsão do tempo do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet/Goiás), Marla Mesquita, hoje o clima já volta ao normal dessa época do ano – inverno – com frio pela manhã e à noite e calor à tarde.

Os meteorologistas do Simego complementaram que a massa polar sairá totalmente de Goiás em três dias. Nos próximos dias o clima mais frio irá acabar.
Porém, o tempo continuará frio no país nos próximos meses. De acordo com a previsão climática do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), para os meses de julho, agosto e setembro, as temperaturas continuarão em queda. Incursões de massa de ar frio intensas, normais nesta época do ano, devem influenciar na formação de geadas, sobretudo, no Sul do País.

Fonte: Jornal o Hoje

Ocupação de lago no João Leite é criticada

15:01 0 Comments A+ a-


Especialistas rejeitam ideia de ocupação do entorno da Barragem do João Leite, defendida pelo secretário Roberto Elias

"Em lugar nenhum do mundo se compatibiliza o uso de uma represa construída para fins de abastecimento com atividades múltiplas. Em hipótese nenhuma se pode permitir a ocupação humana das áreas do entorno da Barragem do João Leite", afirmou ontem o titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente, delegado Luziano Carvalho, ao comentar a entrevista do secretário municipal de Planejamento, Roberto Elias, ao Face a Face . Em entrevista aos leitores que enviaram perguntas ao secretário por meio da página do POPULAR no Facebook, Roberto Elias defendeu a "ocupação ordenada" da região como instrumento de preservação do manancial.

"Para começar, aquilo - a represa - não é lago. É reservatório. Assim sendo, deve haver proteção máxima, proibindo qualquer outro uso no local", defende o delegado. Segundo Luziano Carvalho, toda ação humana gera impacto e, no caso da Barragem do João Leite, esse impacto pode sair caro demais para toda a cidade. "É preciso pensar na coletividade. O gasto para o tratamento da água é muito alto. É preciso preservar", acentua. "Sabe-se que o tempo de vida de um reservatório, estando a água poluída, é muito menor", completa o delegado.

Para o arquiteto e urbanista Renato Rocha, diretor do Curso de Arquitetura da UniEvangélica, em Anápolis, e coordenador do Instituto Rearquitetura e Urbanismo Sustentável (Rearq), o argumento usado pelo secretário Roberto Elias - de que a ocupação de forma ordenada dessas áreas é uma forma de se conseguir preservar os mananciais - "é muito fraco." Segundo o arquiteto, não se pode buscar um objetivo fazendo coisa errada para chegar a ele. "É como sair armado para não ser assaltado. Está errado", compara.

Na entrevista ao Face a Face , o secretário Roberto Elias citou o exemplo da Lagoa de Guarapiranga, em São Paulo, para defender a ocupação de determinada área no entorno da Barragem do João Leite, ressaltando que a proibição total de ocupação em São Paulo levou à invasão das áreas de proteção no entorno da lagoa. O secretário sugeriu a ocupação da região por "condomínios fechados e lotes grandes". "O problema em Guarapiranga não ocorreu por esta razão", contesta o arquiteto e urbanista Renato Rocha. "É inadmissível pensar em uso do reservatório criado para o abastecimento da cidade para outras finalidades. Tem de ser preservadíssimo", defende.

Planejamento
Para o arquiteto e urbanista, Goiânia carece de planejamento quando o assunto é política de ocupação urbana, mobilidade, acessibilidade. "Precisamos de uma visão longa de futuro, para quando a cidade tiver a população estabilizada. Não uma programação para três, quatro anos", critica. Segundo diz, Goiânia necessitaria de uma estrutura nos moldes de um instituto, com composição técnica e parceria com instituições de ensino superior, que conseguisse fazer um planejamento contínuo das questões da cidade. "Se não tivermos isso, não adianta ter um bom Plano Diretor, regra condicionada a fatores econômicos, culturais e sociais. Necessitamos de ações concretas e, antes de tudo, planejadas", sugere o arquiteto e urbanista.

Fonte: O Popular

Governo discute metrô de superfície e energias renováveis

00:23 0 Comments A+ a-


Representantes das Secretarias da Região Metropolitana de Goiânia; de Agricultura; de Cidades e de Infraestrutura, além da Celg, Agetop, Metrobus, Emater e Goiasgás discutiram, na manhã de hoje, a criação do metrô de superfície de Goiânia, a extensão do Eixo-Anhanguera e a ampliação e distribuição de energia elétrica e renovável.

A Secretaria de Região Metropolitana e a Seinfra discutiram a implantação das ações do tema Corredores de Transporte. Nesta primeira reunião foram debatidas a implantação do metro de superfície de Goiânia e outras ações sobre veículo leve sobre trilhos (VLT), além da extensão do Eixo-Anhanguera.

Quanto ao tema Garantia de Energia os órgãos presentes debateram a produção, ampliação e distribuição de energia elétrica e de fontes alternativas como: produção de energia do lixo, biodigestores e energia solar a todos os municípios goianos. Ficou determinado também que a Seinfra agendará reunião com os órgãos envolvidos na questão da energia com a Seagro, Celg, Emater e Goiasgás.

De acordo com a superintendente da Central de Planejamento da Segplan, Lara Garcia Borges, “as reuniões são fundamentais para a integração de todos os órgãos do Estado para a discussão e elaboração dos programas e ações multissetoriais do Plano de Governo Marconi Perillo.”

Fonte: Goiás Agora

Projeto do hospital da região Noroeste fica pronto em 4 meses

00:11 0 Comments A+ a-


Durante abertura oficial da 1° Campanha Nacional de Vacinação Contra Poliomelite, no último final de semana, no Centro de Educação Comunitária Meninos e Meninas - Cecom, no Setor Santos Dumond, região Noroeste de Goiânia, o governador Marconi Perillo anunciou que em quatro meses o projeto do Hospital de Urgências da Região Noroeste estará pronto, e que será possível iniciar a construção da unidade ainda este ano, na GO-070. “Pretendemos que o Hospital de Urgências da Região Noroeste seja o melhor hospital do nosso Estado, e que o funcionamento dele seja igual ou melhor que o do Crer”, declarou o governador.

Ao lado dos secretários municipal e estadual de saúde, Elias Rassi Neto e Antônio Faleiros, respectivamente, além do prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, o governador disse que o Hospital de Urgências será referência para Goiânia e para Goiás. Informou que a área já vai começar a ser desapropriada. Uma empresa multinacional vai construir, equipar e gerir o hospital, e somente depois o governo pagará pelo que será prestado em termos de serviços. “Com a construção do Hospital de Urgências da Região Noroeste, vamos desafogar o Hugo e melhorar o atendimento da saúde em Goiânia e região metropolitana”, reforçou.

Marconi informou também que o Governo está com estudos muito avançados para transformar o Hospital Materno Infantil em Hospital da Criança e na área ao lado dele criar o Hospital da Mulher. “Com essa iniciativa e a iniciativa da prefeitura de Goiânia vamos ter condições de prestar atendimento de primeira qualidade às mulheres e às crianças”, declarou.

Em ato de abertura oficial da campanha, Marconi lembrou que o último caso de poliomielite no Brasil ocorreu em 1989. “Graças a Deus, o Brasil erradicou esse mal que prejudicou tantas crianças e tantas famílias. Esse ato que realizamos todos os anos tem o objetivo de evitar a volta dessa doença no nosso Estado. Quero cumprimentar o Ministério da Saúde, a presidente Dilma Rousseff, o prefeito Paulo Garcia e os nossos secretários Elias Rassi Neto e Antônio Faleiros, que estão unidos nesta e em tantas outras ações”, afirmou.

Fonte: Goiás Agora

Felipe Andreoli : Que história é essa? 3° Temporada

13:02 0 Comments A+ a-


Dia: 06/08/2011
Local: Teatro Rio Vermalho
As 21 Hrs

Felipe Andreoli do CQC
Que história é essa? 3° Temporada

O 3º Fest Riso Gyn apresenta Felipe Andreoli do CQC em “Que História é Essa?” Terceira Temporada.

Ingressos:
Meia: R$30,00 (Estudantes, Professores, Idosos e Clientes TIM)
Recomendado para maiores de 14 anos.

Pontos de Vendas:
Antecipados: Rival Calçados + R$2 de taxa de conveniência.
Bilheteria do Teatro de 29/06 a 10/07.
Não recomendado para menores de 14 anos.
Mais informações: (62) 8187-5512

Felipe Andreoli em Que história é essa? 3° Temporada

Release
Logo em sua primeira temporada o espetáculo “Que história é essa” foi eleito pela crítica paulista como um dos 5 melhores espetáculos do ano de 2009.
O estrondoso sucesso se repetiu na sua segunda temporada e promete muito mais ainda nessa terceira.

“Não é um stand-up, é um pedaço da minha vida.” É assim que Felipe Andreoli define seu show - Que história é essa? Terceira Temporada.
Com muita irreverência, o Stand-Up de Felipe Andreoli foge da mesmice e adquire um formato de bate papo descontraído.

Interagindo com a platéia, Felipe tira do baú divertidas histórias da infância, bastidores das emissoras de TV e ainda conta sua trajetória até os dias de hoje, onde é integrante do CQC – Custe o Que Custar, programa de sucesso da TV Bandeirantes.
Tudo isso devidamente registrado e ilustrado no fantástico álbum de fotos, constantemente renovado, que é aberto à platéia, trazendo assim uma apresentação interativa e cheia de risadas.

“Que História é essa” é um espetáculo que está sempre se renovando.
Para essa Terceira Temporada são 17 momentos diferentes traduzidos em novas fotos que norteiam todo o seu stand up. Por isso, quem já viu, não pode perder e quem não viu, não pode deixar escapar essa nova oportunidade de se divertir com uma das maiores revelações do humor brasileiro da atualidade

Desvio da BR-153 é tema de reunião

12:44 0 Comments A+ a-


O secretário de Infraestrutura, Wilder Morais, discutiu na manhã de hoje o projeto de adequação da obra de desvio da BR-153 com o superintendente do DNIT em Goiás, Alfredo Soubihe Neto. Participaram ainda da reunião o presidente do Sindicato da Indústria da Construção no Estado de Goiás, Justo Cordeiro, o vice-presidente do Sinduscon-GO, Carlos Alberto de Paula, e o proprietário da Construtora Caiapó, José Rubens.

Durante a reunião, o superintendente do DNIT apresentou o andamento do projeto de adequação das obras de desvio da BR-153, já em sua fase final. O empresário José Rubens confirmou que as adaptações estão em processo de finalização para que as intervenções sejam retomadas. De acordo com definições propostas pelo Ministério Público Federal, após concluído o projeto de adequação das obras, o documento será encaminhado à área técnica do MPF, que avaliará se as mudanças na proposta inicial de desvio atendem às orientações do órgão.

Matéria do dia 21/06

Fonte: Goiás Agora
Foto: Autor Não Identificado

Prefeitura vai reformar vias movimentadas de Goiânia

12:43 0 Comments A+ a-


A média de veículos em Goiânia é de 1,7 por habitante, sendo uma das mais altas do Brasil. Isto significa que o fluxo de veículos é intenso em alguns pontos da cidade, o que pode provocar conflitos no trânsito.

Para evitar essa situação, a Agência Municipal de Obras (AMOB) está realizando intervenções em alguns pontos da cidade, fazendo alargamento de pistas, corte de praças, para melhor viabilizar o trânsito, como afirma o Presidente da AMOB, Iram Saraiva Junior.

“Estamos executando hoje algumas obras que estão em fase de conclusão, como a ligação do Jardim Guanabara com o Vale dos Sonhos, uma obra que é pesada e já vem há quase seis meses, e devemos concluí-la nos próximos dias.

Na Avenida T-8, vamos fazer um alargamento da pista e melhorar a fluidez, e fazer a abertura da Avenida T-2 com a T-8, e novo corredor até a Avenida D”, aponta.

Uma intervenção que está prevista para se realizar é o alargamento da Avenida T-10, após o Parque Vaca Brava, no sentido do Setor Bueno - Jardim América.

De acordo com o Presidente de AMOB, as intervenções em locais como a Avenida T-10, além de melhorar o tráfego de veículos, dão maior segurança aos condutores.

“Outras intervenções que estão sendo estudadas em conjunto pela AMOB e pela AMT de forma melhorar o trânsito nessas localidades, que hoje são pontos de conflito de vários veículos, e gera um desconforto não só para a população que trafega como também a população residente naquele lugar”, declara.

Fonte: Portal 730

Obras do BRT começam ano que vem, diz Roberto Elias

12:41 0 Comments A+ a-


Em entrevista ao Face a Face do jornal O POPULAR hoje, o titular da Secretaria de Planejamento Municipal (Seplam), Roberto Elias Fernandes, respondeu perguntas feitas pelos leitores por meio do Facebook sobre o planejamento urbano. O secretário informou que já existe planejamento para a implantação de dois investimentos com o intuito de melhorar a questão do transporte coletivo na capital, o BRT (ônibus de deslocamento rápido) e o VLT, o metrô de superfície, este projeto do governo do Estado. "O BRT, que já foi autorizado pelo prefeito Paulo Garcia, é um ônibus moderno, rápido, com estações de embarque elevadas. O cidadão embarca rapidamente e o trecho é segregado", falou. Segundo o secretário, as obras do BRT terão início no ano que vem.

Fonte: O Popular

Evergrey em Goiânia

10:43 0 Comments A+ a-


Data: 04/08/2011
Local: Bolshoi Pub

As agências Furia Music e Seven Stars estão a cargo da maior turnê que a banda sueca EVERGREY já realizou no Brasil. Recentemente a Seven Stars anunciou as apresentações do grupo em São Paulo (28 de julho), Sorocaba (29 de julho) e Porto Alegre (31 de julho). Para alegria dos fãs a Furia Music anuncia que a turnê se extenderá para Goiania, Rio de Janeiro e Curitiba.

Sobre a turnê a Furia Music comentou: "O Evergrey tem sido considerado nos últimos anos como um dos grandes nomes do prog metal internacional, e prova disto foi o Disco de Ouro que conquistaram com o single 'Wrong'. Esta será a maior tour que eles já fizeram no Brasil e juntamente com a banda estamos preparando uma infinidade de promoções, meeting & greetings, noites de autógrafos e eventos paralelos para os fans curtirem ao máximo esta nova tour pelo Brasil. Será inesquecível!"

Breve Mais Informações

Tour no Brasil

28/07- Porto Alegre
29/07- São Paulo
31/07- Sorocaba
04/08- Goiânia
06/08- Curitiba
07/08- Rio de Janeiro

Intervenções no trânsito de Goiânia visam priorizar transporte coletivo

10:36 1 Comments A+ a-


Melhorar a fluidez do trânsito, sobretudo para o transporte coletivo. Esse é o objetivo do Plano de Melhorias do Trânsito da Cidade de Goiânia. Diversas intervenções tem sido realizadas em pontos estratégicos da capital para evitar “estrangulamentos” e congestionamentos.

O presidente da Companhia Municipal de Trânsito e Transporte Coletivo (CMTC) José Carlos Xavier destaca que os corredores de transporte coletivo devem ser priorizados na estruturação urbana da cidade.

“Temos que arrumar espaço para os ônibus nos corredores de Goiânia. Não adianta pensarmos que vamos ter um transporte eficiente enquanto o carro competir com o ônibus”, defende.

Com esse objetivo, nas proximidades do Terminal Padre Pelágio, recentemente, dois semáforos foram instalados, sendo um na Avenida Anhanguera e o outro no cruzamento da Rua Padre Feijó com a Avenida São Clemente.

O Presidente da Agência Municipal de Trânsito, Miguel Thiago destaca que o objetivo foi buscar a melhor viabilidade para o transporte coletivo.

“Passam por este ponto de 400 a 500 ônibus por dia e eles vão deixar de dar uma volta de 500 metros. Nós estamos preocupados com o usuário do transporte público. Esse precisa ganhar tempo e ter uma rapidez maior que o próprio veículo”.

Fonte: Portal 730

Goiás tem 3ª maior reserva de minérios

10:32 2 Comments A+ a-

André Passos

Goiás é o terceiro maior produtor de minérios do País e ainda conta com a terceira maior reserva nacional, perdendo somente os Estados de Minas Gerais e do Pará. A atividade representa o segundo item no Produto Interno Bruto (PIB), sendo também o segundo setor na pauta de exportações goianas. As informações fo­ram repassadas ontem por Gilmar Alves da Silva, presidente da Frente Parlamentar Municipalista (FPM) e prefeito de Quirinópolis, durante o 1º Fórum dos Municípios Mineradores, realizado ontem em Goiânia. O evento foi promovido pela Associação Nacional dos Municípios Produtores (Anamup), em parceria com a Federação Goiana dos Municípios (FGM) e Secretaria de Indústria e Comércio de Goiás (SIC).

Segundo Gilmar, praticamente todos os municípios do Estado estão envolvidos em algum tipo de mineração, sendo grande parte na extração de areia e outros agregados, mas apenas sete deles têm expressão no Pib goiano. “A atividade mineral é fonte de arrecadação, Goiás está criando o gabinete de Gestão da Mineração, mas a atividade depende de revisão nas leis”, ressalta.

A evolução econômica da mineração, seus passivos ambientais, mecanismos de fiscalização, entre outros as­sun- tos que envolvem passado e futuro da atividade no Estado, foram temas do fórum. O evento de ontem abriu um ciclo de seis fóruns que serão realizados nos principais po­los produtores do País. Em destaque, o novo marco regulatório da mineração, que promete mudanças significativas para a atividade e municípios envolvidos.

No evento, o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia (MME), Cláudio Scliar, disse que o novo marco, previsto para ser encaminhado ao Congresso Nacional ainda neste semestre, tem como principal objetivo trazer mais transparência e agilidade, tornando a atividade ainda mais atrativa, competitiva a municípios e Estados produtores, como Goiás.

Segundo Scliar, três projetos de lei dão forma ao marco regulatório, elaborado pelo MME. O primeiro trata do modelo de outorga, regras, procedimentos e prazos as empresas que requeiram áreas para atividade mineral e prevê a criação do Conselho Nacional de Política Mineral. O segundo dispõe sobre a criação da Agência Nacional de Mineração, a ser criada para regular e a fiscalizar a atividade. O terceiro trata da carga tributária do setor e da cobrança de royalties.

Desempenho do governo
O secretário de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, que abriu o fórum, destacou que o empenho do governador Marconi Perillo, junto à bancada federal, para que o novo marco estimule a vocação de cada município e não crie mecanismos que tragam prejuízo à atividade no Estado.

De acordo com Moema Gramacho, presidente da Anamup e prefeita de Lauro de Freitas, no Estado da Bahia, os seis fóruns acontecem nos principais Estados que concentram maiores possibilidades de desenvolvimento da atividade mineradora. Os demais encontros serão realizados em Florianópolis (SC), Belém do Pará (PA), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG).

Fonte: Jornal o Hoje
Foto: Meramente Ilustrativa

''Pedala Goiânia'', passeio ciclístico em prol de ciclovias na capital

10:28 1 Comments A+ a-


O Grupo Pedal Goiano apresenta o "Pedala Goiânia", passeio ciclístico em prol de ciclovias na capital.

Trata-se de uma grande mobilização envolvendo os amantes do ciclismo.
O passeio, que passa pelas principais ruas da cidade, busca conscientizar a população e autoridades a respeito da importância de ciclovias na capital.

Para a próxima edição, vários grupos de ciclismo da cidade já confirmaram presença:
Pedal do Cerrado, Os Goiabas, Seriemas etc.

Agenda:
3 de julho de 2011, domingo
Praça do Hiper Moreira, Av. T-1, St. Bueno
A partir das: 8h30
Saída: 9h
Percurso: +-12 Km (aproximadamente)
Nível: Leve
A AMT-Goiânia ajudará na logística do evento.

A organização disponibilizará água e mesa de frutas aos participantes.

Mais informações: www.PedalGoiano.com.br

Pegue sua bicicleta e venha pedalar com a gente!

Acompanhe o Pedal Goiano pelo:
FACEBOOK: http://facebook.com/pedalgoianociclistas
TWITTER: http://twitter.com/#!/PedalGoiano
BLOG: http://www.pedalgoiano.blogspot.com/

Fernando & Sorocaba em Trindade - Metropole Music Hall

14:50 2 Comments A+ a-


Data: 29/06/2011
Local: Metropole Music Hall
Fone: (62) 3294-8909
Site: www.metropolemusichall.com.br

Evento 100% Open Bar!

Horário: 20h30.

Show com:
- Fernando & Sorocaba

Área VIP:
Valor - R$ 30,00 (Valor Promocional)
* incluso cerveja, refrigerante, água, vodka c/ suco.

Extra VIP:
Valor - R$ 50,00 (Valor Promocional)
* em frente ao palco.
* incluso cerveja, refrigerante, água, vodka c/ suco.

Área Premium:
Valor - R$ 100,00
* incluso cerveja, refrigerante, água, vodka c/ suco, whisky, caldos e frios.

Mesas:
4 Pessoas - R$ 400,00
* incluso cerveja, refrigerante, água, vodka c/ suco.

Camarote:
Valor - R$ 200,00
* valor por pessoa e de acordo com a capacidade de cada camarote.
* incluso cerveja, refrigerante, água, vodka c/ suco, whisky, caldos e frios.

- Área VIP e Extra VIP com valor promocional, compre doando um 1 Kg de alimento não perecível que será doado à famílias carentes.
- Valores acima referente a meia entrada e 1º lote.
- 1º lote limitado e sujeito a alteração sem aviso prévio.
- Proibido a venda e entrega de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos.

Censura: 18 anos
- Menores de 18 anos somente acompanhados pelos pais ou responsável.

Postos de Venda:
- Subway
(Trindade, Vera Cruz, Portal Shopping, Buena Vista e Vaca Brava)
- Tkts Express
(Shopping Bougainville e Praça do Ratinho)
- Drogaria do Beco
(Centro de Trindade e no Bairro Vera Cruz)

Vendas Online:
www.digitalingressos.com.br

Endereço:
Km 14 Rodovia dos Romeiros (saída pra Trindade)

Informações pelo site ou pelo telefone de contato!

Metrobus muda licitação para comprar 30 ônibus biarticulados

14:03 0 Comments A+ a-


A Metrobus mudou a licitação para aquisição de ônibus do Eixo Anhanguera para incluir a compra de 30 veículos biarticulados, com capacidade de transportar 270 passageiros cada, além de 60 articulados com capacidade para 170 passageiros. As propostas devem ser abertas dia 12 ou 13 e o investimento é de aproximadamente R$ 90 milhões, via financiamento. "O objetivo é duplicar a atual capacidade de transporte de passageiros no Eixo para 240 mil/dia, além de maior conforto, já que passaremos de 8 para 6 passageiros por metro quadrado por veículo em horário de pico", informa Carlos Maranhão, presidente da estatal. A Metrobus prevê para julho a licitação das reformas dos terminais, num investimento de R$ 9 milhões, a começar pelos da Praça da Bíblia e Padre Pelágio. "Até novembro vamos concluir estas obras", diz Maranhão.

Fonte: O Popular

Começam obras no Terminal Garavelo definitivo

14:02 0 Comments A+ a-


Em Aparecida de Goiânia, teve início hoje pela manhã (21), a primeira etapa da obra do terminal Garavelo definitivo. Logo cedo, empregados da construtora responsável pela obra já estavam no local para começar a demolição da estrutura existente. A previsão é que o novo terminal seja entregue à população em janeiro de 2012. São cerca de 8 mil metros quadrados de área total, dos quais 6 mil de área construída, duas plataformas para embarque e desembarque, área de estocagem com 38 vagas para os ônibus e bicicletário com 130 vagas. A execução será feita sob supervisão do Consórcio Rmtc, representante das concessionárias do transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia.

No novo terminal, o modelo de gestão será similar ao já encontrado no Bandeiras e Cruzeiro. A estrutura também seguirá o mesmo padrão, priorizando a facilidade de embarque e desembarque, a localização de informações importantes, o atendimento ao cliente e a disponibilização de serviços essenciais.

Provisório

Desde o último sábado (18), a operação é realizada no terminal provisório, estrutura com área de 6 mil metros quadrados montada em um terreno em frente ao antigo terminal. Para auxiliar aos clientes, 20 agentes de transporte estão disponíveis. Em caso de dúvidas o cliente deve procurar pelo grupo identificado com coletes azuis com os dizeres “Posso ajudar?”. As informações de embarque e desembarque também podem ser encontradas em placas suspensas e banners distribuídos ao longo da plataforma.

Fonte: RMTC Goiânia

Diminui violência nas escolas

13:46 0 Comments A+ a-

Lyniker Passos

A intensificação dos trabalhos do Batalhão Escolar em Goiânia, nas 1,2 mil escolas estaduais, municipais e particulares, resultou na queda de 52% nos índices de criminalidade em maio deste ano em comparação com o mesmo mês de 2010 – de 57 ocorrências para 32. A redução dentro e fora das escolas foi resultado das 17.560 palestras educativas realizadas este ano pelo Batalhão Escolar. Em maio último, o número de orientações nas salas de aulas chegou a 7.651, aumento de 51% em comparação com os quatro meses anteriores.

Em fevereiro de 2011, meses antes de um atirador entrar em uma escola no Rio de Janeiro e matar 11 estudantes, o índice de violência nas escolas da capital já estava em alta. O Batalhão Escolar registrou neste período aumento de 15% nas ocorrências, em relação ao ano anterior. Diante da tragédia que chocou o País e o aumento da violência estudantil, a Polícia Militar intensificou as ações. Pelo menos 148 militares realizaram, de forma intensificada, ações educativas e de aproximação com a comunidade para o combate a todos os tipos de violências dentro e também fora das instituições de ensino.

O comandante do Batalhão Escolar, coronel Wesley Siqueira Borges, afirmou que a preocupação aumentou após os assassinatos na escola do Realengo. Por isso, o esquema de policiamento setorizou as viaturas, ou seja, cada um dos carros atende a um grupo de 30 escolas, fornecendo socorro aos estudantes, ronda escolar e prevenção ao uso de drogas e à violência nas escolas por meio de palestras.

Viaturas
Ao todo, são 16 viaturas para cada turno de aulas. O maior número de ocorrências foi registrado no período matutino devido ao efetivo de policiais trabalhando neste período, que se estende até 12h30min. Os principais crimes cometidos são os provocados por rixas ou brigas entre os alunos e até mesmo envolvendo professores. Entre as outras ocorrências estão os furtos, lesão corporal, porte de armas e ameaças.

Coronel Wesley explicou ainda que o mais importante no trabalho da instituição é a prevenção, tanto que, em qualquer situação, o batalhão deve ser imediatamente acionado. Ele também destacou as reuniões comunitárias, com os pais, professores e população em geral de cada região. “Já realizamos mais de 23 reuniões; a polícia está mais próxima da população.”

Além do empenho do Batalhão, a Guarda Municipal também tem realizado trabalho de prevenção. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, a GM também atua nas escolas, principalmente nesta época do ano, no sentido de impedir o uso do cerol nas pipas. A Guarda recebe por dia 15 denúncias por telefone referente a problemas com alunos.

Fonte: Jornal o Hoje

Governo apresenta nova proposta para ampliação do Aeroporto

13:10 3 Comments A+ a-


O secretário de Infraestrutura, Wilder Morais, participa às 14 horas de amanhã, em Brasília, de audiência com o presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Antonio Gustavo Matos do Vale. Em pauta, a discussão da nova proposta de construção e ampliação do Aeroporto de Goiânia, com capacidade de receber anualmente seis milhões de passageiros.

A nova proposta prevê também aumento da pista de pouso e decolagem, para receber aeronaves de grande porte, possibilitando a realização de vôos internacionais. O projeto atual de reforma do Aeroporto prevê ampliação das operações aéreas em Goiânia, para atendimento anual de 1,2 milhão de passageiros. Em 2010, o terminal goiano recebeu 2,3 milhões de usuários do transporte aéreo. Com essa defasagem na capacidade de atendimento, o secretário apresentará ao presidente da Infraero uma nova proposta de ampliação e construção de aeroporto em Goiânia.

Estarão presentes o superintendente Regional do Centro-Oeste da Infraero, André Luis Marques de Barros, o secretário municipal de Planejamento, Roberto Elias de Lima Fernandes, o presidente do Sindicato da Indústria da Construção no Estado de Goiás (Sinduscon-GO), Justo Cordeiro, o presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO), Ilézio Inácio Ferreira, e o engenheiro projetista da Basitec Projetos e Construções.

Fonte: Goiás Agora

Lotes valorizam mais que casas em Goiânia

10:20 0 Comments A+ a-


Mariza Santana

Nos empreendimentos imobiliários de condomínios horizontais de Goiânia, o preço médio dos lotes valorizou mais do que o de casas em seis meses, segundo pesquisa realizada pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-GO). Enquanto no período o valor médio do metro quadrado das casas apresentou crescimento nominal de 3,52%, o de lotes subiu 15,81%.

Conforme a entidade, em abril deste ano, o valor médio do metro quadrado de casas em condomínios horizontais, de 19 empreendimentos pesquisados na capital, foi de R$ 2.202,24, com valorização nominal de 3,52% sobre o desempenho de outubro de 2010 (R$ 2.127,34). O metro quadrado mais caro foi encontrado na região Sul: R$ 2.471,84. As casas de quatro quartos apresentaram o preço do metro quadrado mais elevado (R$ 2.415), porém a maior oferta (57,62%) é de casas de dois dormitórios.

A pesquisa mostrou ainda que a média de preço do metro quadrado de lotes, em três empreendimentos de condomínios horizontais de Goiânia, foi de R$ 366,33, o que representou valorização de 15,81% sobre a média apurada em outubro do ano passado, que foi de R$ 366,33.

“Comprar lote sempre é um bom negócio, pois sua tendência é de valorização rápida propiciada pelas obras em sua volta”, destacou o presidente do Creci-GO, Oscar Hugo Monteiro Guimarães, durante coletiva realizada ontem.

Fonte: Jornal o Hoje
Foto: Autor não identificado

Marconi propõe a ministra ação conjunta para melhorar Entorno

10:19 0 Comments A+ a-


O governador Marconi Perillo levou ontem pela manhã à ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, proposta de parceria entre o governo federal e estadual para criação de uma política específica para desenvolvimento do Entorno de Brasília, envolvendo o governo federal e os governos de Goiás e do Distrito Federal. Na audiência com a ministra, o governador abordou as áreas prioritárias para celebração de convênios: Educação, Segurança, Saneamento Básico e Transportes.

Segundo o governador, Gleisi Hoffmann pediu que ele compilasse todos os projetos em curso do governo estadual, o que está previsto em termos de verbas do PAC e o que não está previsto, para ela tomar as medidas e as decisões necessárias.

Marconi assegurou que a ideia é produzir um único documento, contendo as prioridades, o andamento e o que falta para cada um desses setores. Em Campo Grande (MS), onde participa do encontro de governadores do Centro-Oeste, Marconi garantiu que voltará a conversar com o governador de do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, a respeito da definição de uma política de desenvolvimento para o Entorno.

No projeto, todos os prefeitos da região do Entorno seriam convidados a discutir as prioridades da região. “A ministra ficou sensibilizada e disse que vai tomar as primeiras providências a respeito de medidas comuns que podem ser adotadas”.

Na audiência com Gleisi Hoffmann, realizada na Casa Civil, no Palácio do Planalto, o governador estava acompanhado do secretário estadual da Fazenda, Simão Cirineu Dias. Marconi disse que levaria, à tarde, ao encontro de governadores do Centro-Oeste o relato e os resultados da conversa que teve com a ministra.

Fonte: Jornal o Hoje