Seleção vai encontrar canteiro de obras no Serra Dourada

23:55 0 Comments A+ a-



Estádio passa por reforma relâmpago, bancada pelo Estado: gambiarras e cheiro de tinta no vestiário

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG a Goiânia

O técnico Mano Menezes comandará nesta quarta-feira seu primeiro treino em solo brasileiro ao lado de um canteiro de obras. O estádio Serra Dourada, em Goiânia, palco do primeiro jogo da seleção brasileira em casa em quase dois anos, está em obras para receber a partida contra a Holanda, sábado (16h10).

Uma reforma relâmpago e cara: o Governo Estadual, proprietário, está colocando R$ 1,9 milhão para melhorias no campo, que somados aos R$ 2,5 milhões para subsidiar ingressos para a população, como mostrou o iG, somam R$ 4,4 mi investidos na partida amistosa.

A reportagem visitou o estádio na tarde desta terça-feira (31 de maio). É difícil até se locomover pelas dependências: são operários, pás, trator, tábuas, cimento e correria, afinal o jogo é daqui quatro dias. Apesar de o amistoso ter sido confirmado desde fevereiro para a capital goiana, somente há 25 dias a obra pôde começar.

“Tivemos que fazer tudo corretamente, o estádio é público. Teve licitação, o que atrasou o início. Não poderíamos contratar qualquer empresa, senão chegava depois alguém do Suriname reclamando que não participou e com preço menor”, disse Itamir Campos, gerente do Serra Dourada, que faz questão de ser chamado de Gueroba, apelido de infância. Segundo ele, são mais de 500 operários trabalhando para que sábado tudo esteja pronto.

Como a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) informou que a partida é teste para a Copa do Mundo de 2014 (apesar de Goiânia não ser uma das 12 sedes), o Governo goiano precisou adequar vestiários, cabines para jornalistas, criar espaço para a zona mista (local de entrevista pós-jogo) e até aumentar o banco de reservas para 24 pessoas. A Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados) exige que os times entrem perfilados, no meio do campo. Impossível no Serra Dourada, que fará uma gambiarra.

“Os vestiários são atrás dos gols. Os times entrarão juntos do túnel do árbitro, darão uma voltinha ali para desviar da trave e entrarão juntos”, disse Gueroba. Outro problema pode ser o cheiro de tinta, já que os quatro vestiários foram pintados. “Usamos tinta sem cheiro, mas alguns times que jogaram aqui recentemente reclamaram”, disse o gerente.

Gramado baixo
Ao lado de uma das traves, a placa "não pise na grama" parece coerente: o gramado está bonito, foi reformado e está cinco centímetros mais baixo do que era o normal do Serra Dourada. A grama alta era eterna reclamação dos rivais dos times goianos e a mudança foi elogiada por Mano Menezes, que visitou o estádio há dez dias. A coerência acaba quando se sabe que ainda nesta terça-feira acontece um jogo da Série B por ali, Goiás x ASA.

“Se fosse só o jogo do Goiás, tudo bem. Mas na sexta jogou o Vila Nova (pela Série B), no domingo o Atlético-GO (pela Série A), o que atrapalhou a obra. Temos que parar o serviço, limpar tudo e depois retornar. Mas vai dar tempo”, disse Gueroba. O gramado com dois centímetros de altura gerou reclamação dos times de Goiás. “Não desmerecendo nosso futebol, os times daqui tem plantel pior do que os de São Paulo. E com a grama mais alta têm alguma vantagem. Mas vão aprender a tocar a bola a agora”.

A obra não se limita ao estádio. No entorno, o estacionamento foi recapeado e uma nova avenida está sendo aberta para facilitar o acesso. Por enquanto, os tratores não param – o limite é sábado.

Fonte: IG Esportes

Trânsito de 1 milhão de veículos

11:22 0 Comments A+ a-

Galtiery Rodrigues

O sacrificado trânsito de Goiânia relutou e sobreviveu aos dias de maio. Agora, com respiração já frágil, suspiros lentos, doloridos e a­parentemente sem capacidade para um novo esforço, ele vai enfrentar, a partir de amanhã, um mês marcante em sua história. Os dias de junho chegam com uma única feição: o de contagem regressiva. O que já está cheio, sem espaço e no limite do suportável ficará ainda mais. A estimativa é que o trânsito da capital passe a ser composto por volta do dia 13, de acordo com estimativa do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), por 1 milhão de veículos.

O número assusta. Ainda mais quando se leva em consideração as dificuldades já enfrentadas. Estacionar nunca foi tão difícil, chegar em casa depois de um dia de expediente nunca foi tão estressante, obedecer os horários dos compromissos nunca exigiu tanta estratégia, o número de infrações e autuações nunca foi tão alto, a periculosidade nunca foi tão evidente e a condição de milionário nunca foi tão intimidante, para não dizer renegada. O goianiense sofre, Goiânia também.

Um milhão é uma cifra símbolo. É o mesmo que a soma das populações de cidades como Aparecida de Goiânia, Rio Verde, cidade de Goiás, Itumbiara, Trindade, Catalão e Goianésia. Um milhão é o mesmo que 13,3 estádios Serra Dourada lotados, com cadeiras, gerais, arquibancadas e tribunas abarrotadas; um milhão é o mesmo que 4.065 veículos por cidade goiana; o mesmo que 38,36% do total de veículos do Estado e um para cada 1,3 habitante da capital, conforme os dados populacionais do Censo 2010 (1.302.001 pessoas). É a maior distribuição per capita do Brasil.

Tendência
Os números referentes a este mês ainda não foram contabilizados pelo Departamento de Estatística do Detran. Em abril, a soma fechou em 987.713 e caso o aumento continue a obedecer a média diária registrada, até então, este ano – 285 no­vos veículos por dia –, maio pode terminar com algo em torno de 996.548, ou seja, a menos de 3,5 mil para atingir o índice histórico. E enquanto isso, o aumento avança a uma quantidade acima dos 8 mil por mês. Tal média é praticamente a mesma de 2010, ou seja, a tendência se mantém e a previsão do Detran tem tudo para ser confirmada antes da metade de junho.

Fonte: Jornal O Hoje

Falta a parte do poder público na área do transporte

11:19 0 Comments A+ a-


Os usuários do transporte coletivo continuarão a sofrer toda sorte de dificuldades para utilizar o serviço, mesmo com todo o investimento em tecnologia realizado pelo setor empresarial, se não houver contrapartida do poder público. Essa é a análise de especialistas ouvidos pelo POPULAR, que comentaram ontem a entrevista do diretor-geral do consórcio das empresas que integram a Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC), Leomar Avelino, ao Face a Face . O diretor respondeu a perguntas de leitores na rede de relacionamento Facebook. Os principais trechos da entrevista foram publicados ontem no POPULAR.

Coordenador da Regional Centro-Oeste da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), Antenor Pinheiro considera que o consórcio empresarial tem feito sua parte, e bem. "Temos tecnologia de primeiro mundo. Houve avanço significativo no plano empresarial. Porém, falta infraestrutura voltada para o transporte. Os investimentos em obras públicas não seguem o mesmo ritmo", comenta.

Antenor lembra que, embora haja a previsão de construção de 192 corredores de transporte coletivo, por exemplo, não se vê movimento por parte do poder público no sentido de executar esses projetos visando aumentar a velocidade e a qualidade, de um modo geral, o serviço.

Fernanda Mendonça, arquiteta e urbanista especialista em trânsito e transporte, divide opinião semelhante à do coordenador-regional da ANTP. "Infelizmente, a tecnologia existente hoje não se reflete para o usuário. Considero que o furo está no privilégio que a administração pública continua a dar para o automóvel em detrimento do transporte público."

Segundo Fernanda, quando da licitação do transporte coletivo, decidiu-se que as empresas fariam investimentos em tecnologia e na reforma dos terminais - "Isso tem ocorrido" - e o poder público, em infraestrutura viária. "Como exemplo, a Prefeitura deveria ter implantado os corredores de transporte". Algumas medidas emergenciais, como a criação de faixas exclusivas nos corredores, sequer necessitam de grandes investimentos, destaca a urbanista.

Fonte: O Popular

Duplicação da BR- 060 gera mudanças em Goiânia e cidades vizinhas

10:56 0 Comments A+ a-



A duplicação da Rodovia GO-060 contemplará 288 km, entre Goiânia e Jataí. O ponto inicial desta obra é o viaduto no final da Avenida Aderup, na Vila Canaã, região oeste da capital.

A expectativa é de que após a conclusão do viaduto, o trânsito nesta região da cidade possa melhorar bastante. O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, avalia que o ganho para a capital será na segurança do trânsito e para os cidadãos que trafegam neste local.

“Essa é uma das saídas e entradas da cidade de Goiânia de maior movimento. A comunidade desta região vai ter possibilidade de se deslocar com mais segurança e agilidade. O viaduto da Mauá e da Canaã é esperado há muito tempo”, destaca.

O viaduto na região oeste de Goiânia está orçado em R$ 129 milhões, com previsão de conclusão até o final do ano, como afirma o Superintendente Regional do Departamento Nacional de Trânsito (Dnit), Alfredo Soubihe Neto.

“O viaduto da Vila Canaã já está com todos os recursos nele alocados no contrato. A construtora tem combinado conosco para entregar a obra até o final do ano. A população vai entender que estamos trabalhando de uma maneira geral”.

A região oeste da capital está passando por um processo de transformação conhecido por conurbação, em que a zona de Goiânia está praticamente ligada de forma geográfica a outra cidade, neste caso, com Abadia de Goiás.

O prefeito deste município, Valdeci Mendonça, argumenta que a duplicação, além de melhorar a segurança no trânsito poderá trazer progresso ao local. “Este era um sonho de toda comunidade”.

Este trecho da obra entre Abadia de Goiás e Goiânia é o que está mais adiantado quando duplicação da BR-060.

Fonte: Portal 730

Obras do Mutirama começam nesta terça com mudanças do trânsito na Av. Araguaia

10:18 1 Comments A+ a-


A partir desta terça-feira (31) a Agência Municipal de Trânsito Transporte e Mobilidade (AMT) vai realizar algumas intervenções na Avenida Araguaia.

Serão iniciadas esta semana as obras de construção de um túnel na via. O presidente da AMT Miguel Thiago orienta os motorista que irão trafegar pela região.

“Haverá um desvio para quem desce do centro em direção ao bairro, na Avenida Contorno, ao chegar à matinha do Mutirama, terá que fazer a conversão à esquerda, e ai contorna até chegar à Avenida independência. Quem vem do bairro em direção ao centro, ao chegar às imediações da Independência com a Avenida Araguaia terá que continuar pela Independência e vai fazer o contorno na própria Avenida Contorno, contornando o Mutirama, retomando a Araguaia próximo a Avenida Paranaíba”, explica.

Segundo Miguel Thiago, o trânsito não deve ficar congestionado na região em virtude das mudanças.

Ele disse que os estudos feitos com a engenharia mostram que o desvio é “relativamente tranquilo”.

Fonte: Portal 730

Lago das Rosas: Beleza e Lazer para Turistas e Moradores

19:59 0 Comments A+ a-


Considerado o parque mais antigo da capital, o Lago das Rosas tem sua construção datanda da decada de 40, quando na época havia um canteiro de rosas em arquitetura em Art Déco

Lagos, aves, estações de ginástica e muito verde são atrações que compõem a paisagem de um dos mais belos cartões postais de Goiânia, o Parque Lago das Rosas, localizado na divisa entre os setores Oeste e Central. A paisagem do local é referência não só para turistas da cidade mas também para os próprios goianienses, que contam opções de lazer para crianças e adultos. Todo espaço foi planejado de acordo com práticas de políticas públicas observando o ordenamento territorial que valoriza a conservação e a preservação da natureza na perspectiva do desenvolvimento sustentável.

O lazer contemplativo e ativo está presente no recanto das minas aguiferas, no Lago do Trampolim, já nos chamdos “Castelinho” e “Prainha”, localizados no Lago da Cascata e no Espaço Alternativo, os frequentadores podem contar com vários equipamentos para prática de exercícios físicos. Das trilha para caminhada é possível observar a presença de aves migratórias como os biguás e as garças brancas, além de outros animais residentes no Parque, como as antas, pacas e gambás.

O Lago das Rosas é considerado o mais antigo parque da capital, sua construção é datanda da decada de 40, quando na época havia um canteiro de rosas em arquitetura em Art Déco. O local abrigou a primeira piscina da cidade, uma espécie de balneário, formado com a represa das águas da nascente do córrego Capim Puba. O recnte trabalho de revitalização da área ocorreu sob responsabilidade da Agência Municipal de Meio Ambiente – Amma, em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iplan.

Útil e Agradável
Morador no Setor Sul de Goiânia, Henrique José, é um dos frequentadores habituais do Lago. Cadeirante, ele faz uso dos aparelhos de ginástica da estação destinada a portadores de necessidades especiais. “Considero positiva a preocupação atual em dotar as cidades de acessibilidade. Venho aqui porque fiz muitos amigos e posso fazer exercícios de forma gratuita”, conta o frequentado do Parque.

Todos os dias a também moradora da região, Ana Rosa, leva as crianças para brincar no Lago das Rosas. Ela afirma que o playground do parque é moderno e bem cuidado. “As crianças adoram vir para cá. Chegamos cedo e só saímos por volta das 10 horas. Ás vezes, os pequenos pedem para trazê-los também no final do dia. Aqui, o espaço é grande, a gente tem conforto para observar os pequenos brincarem, há muito verde em volta e a segurança é um item importante”, elogia.

As obras ainda seguem no local na área onde estão o zoológico da cidade. O Parque Lago das Rosas consolida seu papel de espaço livre público envolvido pelos recursos como água, vegetação e beleza cênica, dedicado ao lazer.

Autor: Sirley Camilo
Foto: Dias Neto
Fonte: Prefeitura de Goiânia

Prefeitura licita nesta semana os parquímetros para Goiânia

18:56 0 Comments A+ a-


O prefeito Paulo Garcia (PT) informa ao Giro que nesta semana vai licitar os parquímetros para Goiânia, serviço de controle eletrônico de estacionamento nas ruas e avenidas. O prefeito diz que considera a mobilidade urbana como a maior prioridade da capital e que os parquímetros serão uma ferramenta para melhorar o fluxo do trânsito. “Só vamos avançar para o trânsito melhor se dificultarmos o uso do transporte individual”, afirma Paulo Garcia. O prefeito diz que a licitação não terá os mesmos desgastes enfrentados pela proposta da gestão de Iris Rezende (PMDB) de instalar parquímetros em Goiânia em convênio (sem licitação) com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia (CDL), que repassaria o serviço para a recém-criada Enetech. Tal contrato, que arrecadaria R$ 360 milhões em cinco anos, foi impedido em fevereiro de 2010 pela Justiça.

Fonte: O Popular

Anel viário de Goiânia tem morte decretada

11:43 0 Comments A+ a-


Obra que interligaria rodovias no entorno da capital começou a ser feita 1996, mas está paralisada desde 2001 por irregularidades.

Quinze anos após o início de suas obras, que encontram-se paralisadas desde 2001, o anel viário de Goiânia teve sua morte "anunciada". Durante vistoria nas obras de duplicação da BR-060, sexta-feira, na saída para Guapó, o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em Goiás, Alfredo Soubihe Neto aproveitou para descartar a retomada das obras do anel em construção. "Não existe mais anel viário. Foi uma obra iniciada há mais de 10 anos e que antes de terminar já acabou, morreu", destacou o superintendente.

De acordo com Alfredo Soubihe Neto, no entanto, o projeto de um novo anel viário está em estudo pelo órgão, mas o local não foi definido. A intenção, segundo Soubihe, é entregar a parte já existente, no perímetro urbano de Goiânia e Aparecida de Goiânia, às prefeituras dos respectivos municípios. Conforme afirma, não há projeto de continuação ou manutenção do trecho, que já se transformou em uma grande avenida.

Aproveitamento
Uma possibilidade para se aproveitar o que já se foi construído no anel viário, levantada pelo superintendente do Dnit, que logo em seguida a considera remota, é a transformação do lado direito do anel no novo traçado da BR-153, desviando o tráfego da rodovia federal, no perímetro urbano de Goiânia. "É uma opção, mas considero remota porque o MP (Ministério Público) nunca entendeu tal projeto", disse.

A expecatativa de Alfredo Souhibe Neto é que até o final deste ano já se tenha um novo projeto delineado para que o mesmo seja colocado para discussão da sociedade, prefeituras, MP, entre outras entidades. "Vamos discutir para não ocorrer o mesmo: começou e morreu", disse.

Fonte: O Popular

Depois da Suzuki, Itumbiara vai atrás da fábrica da Hypermarcas

11:40 0 Comments A+ a-



prefeito Zé Gomes da Rocha está buscando mais uma grande indústria para Itumbiara. Ele está negociando com a Hypermarcas, uma das gigantes do mercado brasileiro de alimentos, medicamentos, produtos de higiene e beleza. O investimento previsto é de R$ 3 bilhões, podendo gerar até 2 mil empregos diretos, com uma unidade de cosméticos e higiene pessoal e beleza.

As negociações foram confirmadas pelo secretário de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, que disse que a Prefeitura de Itumbiara ofereceu um terreno na BR-153, próximo ao complexo da Suzuki e também uma série de incentivos fiscais para que a Hypermarcas fechasse com a cidade. A disputa seria com a cidade de Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia. O prefeito Zé Gomes também declarou que está correndo atrás da empresa e já manteve contatos com o empresário João Alves de Queiroz Filho.

Fundada em 2001, a Hypermarcas é dona de dezenas de marcas de produtos nas linhas de medicamentos, beleza, higiene pessoal, limpeza e alimentos. Com uma política agressiva de aquisições, o grupo é dono de marcas como Assolan, Assim, Pom Pom, Zero-Cal, Adocyl, Etti, Cremer, Risqué, Cenoura & Bronze, Avanço, Bozzano, Jontex, Leite de Colônia, Monange, York, Sanifil, Estomazil, Gelol, Rinosoro, Melhoral e a Neo Química, fabricante de medicamentos e genéricos, com base em Goiás.

Fonte: Folha de Notícias

Prefeitura entra na era Digital e Substitui documentos de Papel

14:42 0 Comments A+ a-


Não será mais preciso se deslocar até uma agência de atendimento para solicitar um destes documentos. Basta acessar o portal da Prefeitura, preencher os formulários, emitir boleto ou pagar pela própria internet e gerar o número do protocolo

A Prefeitura de Goiânia lançará na próxima terça-feira, dia 31, às 10 horas, no Salão Nobre do Paço Municipal, o Projeto E-doc - serviço de documentação eletrônica, que substituirá documentos em formato papel por digitais armazenados em bancos de dados. Os primeiros a serem digitalizados serão a emissão do número predial oficial e o uso do solo para atividade econômica emitidos pela Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplam).

O programa, elaborado por meio da parceria entre a Seplam e Agência Municipal de Tecnologia e Inovação (Amtec), permite ao cidadão solicitar estes serviços pelo portal da Prefeitura (www.goiania.go.gov.br/e-doc) de qualquer computador. Com o sistema, todo o processo de solicitação, tramitação e finalização de documentos será feito virtualmente, sem a necessidade de impressão de papel e os dados ficarão armazenados enquanto tiverem validade no sistema.

Não será mais preciso se deslocar até uma agência de atendimento para solicitar um destes documentos. Basta acessar o portal da Prefeitura, preencher os formulários, emitir boleto ou pagar pela própria internet e gerar o número do protocolo. A partir daí, o cidadão poderá acompanhar a situação de seu processo e consultá-lo diariamente.

De acordo com o secretário municipal de Planejamento, Roberto Elias Fernandes, a digitalização de documentos traz grandes vantagens para o cidadão e a Administração Municipal. "As informações são transmitidas de forma ágil, com redução de custos e prazos. Haverá uma melhoria na qualidade do atendimento", destaca.

O E-doc terá a mesma validade de um documento oficial impresso, reconhecido por todos os órgãos da administração municipal que passam a ser responsáveis por sua guarda. A iniciativa eliminará riscos de extravio e fraudes de documentos, aumentando a confiabilidade e o conforto ao cidadão. A tendência é que mais serviços e documentos sejam disponibilizados na internet pela Prefeitura de Goiânia.

Fonte: Prefeitura de Goiânia

Prefeito Paulo Garcia Vistoria Obras da BR-060

14:40 0 Comments A+ a-


Obra é considerada a maior em execução nas rodovias do país e está orçada em R$ 1 bilhão e 200 milhões, com nove frentes de serviço trabalhando simultaneamente

As obras de duplicação da BR-060 no trecho urbano de Goiânia foram vistoriadas nesta sexta-feira pelo prefeito Paulo Garcia, acompanhado do superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Alfredo Soubihe Neto, dos deputados federais Rubens Otoni, Daniel Vilela, Leonardo Vilela, Flávia Morais, Sandro Mabel, o deputado estadual Carlos Cabral e do vereador Denício Trindade.

A comitiva de deputados faz a vistoria em todo o trecho de 288 quilômetros da rodovia, que liga Goiânia a Jataí. A obra é considerada a maior em execução nas rodovias do país e está orçada em R$ 1 bilhão e 200 milhões, com nove frentes de serviço trabalhando simultaneamente.

O prefeito Paulo Garcia disse que o viaduto da Vila Canaã deve estar pronto em seis meses, o que dará mais mobilidade e fluidez ao trânsito da região oeste da capital. "Essa grande obra vai beneficiar toda região oeste da capital, proporcionando seu desenvolvimento. A duplicação da rodovia tem outra grande importância, que é o escoamento de nossos produtos oriundos do agronegócio", disse.

Segundo Paulo, todas as desapropriações a cargo da Prefeitura de Goiânia que deveriam ser feitas no trecho urbano da capital já foram feitas. A obra prevê a construção de seis viadutos entre Goiânia e Guapó. O deputado federal Sandro Mabel, que é coordenador da bancada federal da infraestrutura por Goiás na Câmara Federal, disse que as obras serão vistoriadas a cada 60 dias.

Para Paulo Garcia, o acompanhamento da obra pela bancada federal é importante porque garante a liberação de recursos para sua conclusão. Somente para este ano já estão disponibilizados recursos federais da ordem de R$ 250 milhões para a duplicação da BR-060. "Temos condições técnicas de concluir toda a obra em três anos, por isso é tão importante o apoio da frente de parlamentares, já que os recursos são disponibilizados anualmente", disse o superintendente regional do Dnit.

Fonte: Prefeitura de Goiânia

Recursos do Fundo de Transportes vai reconstruir rodovias

14:28 0 Comments A+ a-


De janeiro de 2010 até abril deste ano, ocorreram 7.144 acidentes nas rodovias estaduais em Goiás. Estes acidentes mataram 305 pessoas e deixaram outras 9.340 feridas, segundo dados do Comando do Policiamento Rodoviário da Polícia Militar. É com o objetivo de oferecer mais segurança nas rodovias e, consequentemente, reduzir estas estatísticas que o governo de Goiás vai investir cerca de R$ 300 millhões por ano na reconstrução e manutenção das rodovias estaduais, com recursos do Fundo de Transportes.

Criado em fevereiro deste ano, por iniciativa do governador Marconi Perillo, o Fundo de Transportes vai garantir recursos financeiros para a manutenção, a conservação e o melhoramento da malha rodoviária estadual pavimentada e não pavimentada, bem como o planejamento e o acompanhamento das obras e serviços do programa Rodovida, lançado hoje pelo governador.

O Fundo é composto por 20% da receita bruta do Detran; 100% da fatia da Cide – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico destinada ao Estado; 100% dos recursos obtidos com exploração da faixa de domínio; 6% do Tesouro Estadual; e receita proveniente da redução dos benefícios fiscais sobre o ICMS dos combustíveis.

Todo o recurso arrecadado pelo Fundo, estimado em R$ 300 milhões anuais serão utilizados exclusivamente pela Agência Goiana de Transportes e Obras – Agetop para melhoria da malha rodoviária. O presidente Jayme Rincon avalia que com este recurso garantido será possível deixar as rodovias em perfeitas condições de tráfego, no prazo máximo de quatro anos. “Não estamos fazendo obras para quatro anos, todas as intervenções são definitivas para durar independente deste governo. Por isto, a importância deste Fundo”, garante Rincon.

A composição destes recursos através de lei e regulamentação específica garante que os recursos não sejam desviados para outras finalidades, que não seja a aplicação nas rodovias. “Os recursos do Fundo de Transporte não se misturam com o Tesouro Estadual. Eles serão depositados numa conta gerenciada pela Agetop, portanto, só podem ser usados nas obras rodoviárias”, explica Rincon.

Com o dinheiro do Fundo de Transportes, o governo estadual vai garantir a reconstrução de mais de quatro mil quilômetros de rodovias nestes dois primeiros anos e a implantação de um programa permanente de conservação – o Rodovida.

Fonte: Goiás Agora

Rodovida fará a manutenção das rodovias

O programa Rodovida, lançado hoje pelo governador Marconi Perillo, será o responsável por todo o trabalho de conservação e manutenção das rodovias goianas. Goiás tem 10 mil quilômetros de rodovias pavimentadas e outros 10 mil não asfaltados. O programa terá novo formato, com monitoramento contínuo das condições rodoviárias e vai ser mantido com recursos do Fundo de Transportes, criado este ano por iniciativa do governador Marconi Perillo.

O Rodovida substitui o atual Terceira Via. “Não mais adequado à realidade e uma porta a acomodações lesivas ao governo”, adiantou o presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras – Agetop, Jayme Rincon. As principais diferenças entre um e outro está na contratação das empresas que vão executar os serviços de manutenção.

Antes, as empresas recebiam por contrato e lotes de rodovias. Hoje, vão receber por serviço executado. Toda a malha rodoviária do Estado será dividida em 30 lotes (conjunto de rodovias), distribuídos entre as empresas que ganharem a licitação. A divisão dos lotes respeita a característica de cada rodovia e estrada e só poderá participar da licitação empresas que tenham as condições técnicas específicas.

Isto significa que uma empresa responsável por rodovia pavimentada não fará obras em estradas de terra. “Fizemos esta divisão porque as rodovias e as estradas exigem obras diferentes. Uma empresa que cuida de asfalto não tem como atender às necessidades específicas das rodovias não pavimentadas”, explicou Rincon.
Além da distribuição dos lotes, vão ser adotadas outras medidas. Uma empresa de fiscalização e outra de gerenciamento de obras vão ser contratadas para garantir a execução integral dos serviços. Além destas duas empresas, o trabalho de fiscalização também será feito pela Agetop.

O contrato para o Rodovida vai permitir que todas as intervenções rodoviárias sejam executadas, inclusive as restaurações.

Fonte: Goiás Agora

Mais de 4 mil quilômetros de rodovias reconstruídas

14:25 0 Comments A+ a-



Mais de 4 mil quilômetros de rodovias vão ser totalmente reconstruídos pelo governo de Goiás, através da Agência Goiana de Transportes e Obras – Agetop, no biênio 2011/2012, com investimentos de quase R$ 800 milhões. No ano de 2011, vão ser 42 trechos reconstruídos e 61 municípios beneficiados, num total de 2081 quilômetros de rodovias. Em 2012, 2 mil quilômetros distribuídos em 55 trechos em mais 39 municípios. Todas estas obras fazem parte do Plano de Reconstrução de Rodovias lançado hoje pelo Governador Marconi Perillo, no Palácio da Música no Centro Cultural Oscar Niemeyer.

Todos os trechos de rodovias integrados ao plano vão ser totalmente reconstruídos. Isto significa que o pavimento existente hoje será arrancado e triturado para compor a base de um novo asfalto. De acordo com o presidente da Agetop, Jayme Rincon, a novidade para estas obras é o uso de técnicas específicas para reconstrução de trechos turísticos e de tráfego de caminhões.

Nas rodovias que levam a destinos turísticos vai ser usado o asfalto tipo TSD – Tratamento Superficial Duplo, com micro revestimento capaz de suportar amplas condições de uso, desde o tráfego leve até o trânsito pesado e de alta velocidade. Mas onde o tráfego é de caminhões, como na região Sudoeste do Estado, o pavimento terá material e espessura diferenciados. Nele será usado o CBUQ - Concreto Betuminoso Usinado a Quente, com estrutura composta por múltiplas camadas, sendo que o revestimento é a camada responsável por receber e transmitir a carga dos veículos, além de servir de proteção contra o intemperismo.

A base do asfalto também será reforçada, composta com o asfalto antigo, triturado. “Não é uma técnica nova, mas é a primeira vez que a utilizamos em Goiás. Assim vamos resolver dois problemas: a base do asfalto terá melhor qualidade e condições de suportar o peso dos caminhões e não haverá resíduo de ambiental destas obras, pois o resto de asfalto será reaproveitado,” explicou Rincon.

Jayme Rincon disse que a necessidade de diferenciar a qualidade do asfalto vem com a própria evolução econômica e social do Estado. A chegada de novas indústrias, montadoras e usinas de álcool aumentou a circulação de veículos de carga, bem como favoreceu a divulgação dos potenciais turísticos de Goiás, atraindo mais visitantes.
Laboratório Móvel

Todas o trabalho de reconstrução das rodovias será fiscalizado pela Agetop. Para garantir a qualidade do pavimento, a agência montou um laboratório móvel com o nome “De Olho na Qualidade” para percorrer os trechos em obra e impedir o uso de material fora do especificado.

Cerca de 80% dos 2 mil quilômetros que vão compor a primeira etapa de obras estão entre os trechos de maior circulação de caminhões e de pior condição de tráfego. A execução das obras vai seguir projetos prontos, com cronogramas e valores pré-determinados para garantir início e fim dos trabalhos. Estão previstos nesta etapa R$ 450 milhões em investimentos.

Fonte: Goiás Agora

José Roberto dá sinal verde a evento de Fittipaldi

10:26 0 Comments A+ a-


O presidente da Agência Goiana de Esportes e Lazer (Agel), José Roberto de Athayde Filho, dá sinal verde ao ex-piloto de Fórmula I, Wilson Fittipaldi, para a realização da W. Fittipaldi Moto Show, em Goiânia de 10 a 24 de outubro. Nesta quarta-feira (25/05), à tarde, foi realizado um encontro para uma discussão sobre o evento que será realizado no autódromo.

O evento, inédito no Brasil, acontecerá pela primeira vez em Goiânia que deverá sediar nos próximos cinco anos sempre perto do aniversário da capital goiana. O ex-piloto de Fórmula-1 que morou por cinco anos na capital goiana, de 2001 a 2006, esteve em abril com José Roberto para tratar do assunto e agora volta para selar a realização do Moto Show. A capital goiana deve fazer dobradinha com Curitiba, capital do Paraná.

O W.Fittipaldi Moto Show contará com todas as marcas produzidas no Brasil e algumas como Ferrari e Porsche. Pilotos de expressão deverão participar do evento como Cacá Bueno, Ingo Hoffamann e muitos outros.

Wilson Fitipaldi visitou o a
utódromo nesta quarta-feira e gostou do que viu. “Melhorou bastante”. O gerente do Autódromo, Américo Larozzi diz que a idéia é ir recuperando a pista conforme entrar dinheiro. “Creio que até outubro a pista estará arrumada”, coloca. O lançamento oficial da feira será na primeira semana de agosto.

Fonte: Agel
Texto e fotos : Vânia Lourenço

Reforma do Serra fica pronta até dia 30

10:22 0 Comments A+ a-


Angélica queiroz

Faltam apenas alguns detalhes para a conclusão das obras de reforma do Estádio Serra Dourada. Segundo a administração do local, a maior parte do trabalho já foi feita e, nesta última semana, serão realizados os acabamentos, além de paisagismo e pintura interna e externa. O presidente da A­gência Goiana de Esporte e Lazer (Agel), José Roberto Athay­de Filho, informou que a reforma será concluída até segunda-feira, dia 30 de maio.

A parte externa da reforma, com o recapeamento das alças da BR-153 até a Avenida Fued José Sebba, e duplicação das vias de acesso ao estádio, além do tapa-buracos e microrrevestimento no estacionamento, também já está no final. A Prefeitura de Goiânia, por meio da Agência Municipal de Obras (Amob), é a responsável por essa etapa da obra e informou que tudo está sendo realizado sem a obstrução das vias para causar o mínimo de impacto possível no trânsito local.

Segundo o diretor de Comunicação da Amob, Fernando Contart, já existia um projeto da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), aprovado pela Agência Municipal de Trânsito (AMT), para execução dessas obras e elas foram adiantadas para atender a demanda do amistoso.

A obra, realizada através de parceria com os governos estadual, municipal e a iniciativa privada, já fez várias intervenções nas áreas externa e interna do estádio. As melhorias incluem mudanças nos banheiros públicos, vestiários, salas de imprensa, corredores, saguões, central de segurança, gramado, jardim, estacionamento, bancos de reserva e construção de sala antidoping.

De acordo com o administrador do Serra, Itamir Campos Arantes Júnior, com a reforma, o estádio ficará apto a receber outros jogos internacionais, já que serão feitas todas as adequações exigidas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A seleção brasileira deve chegar a Goiânia no dia 1º de junho e estão previstos quatro treinos no estádio antes do amistoso com a Holanda, no dia 4.

Fonte: Jornal o Hoje

Goiás pode perder 4 milhões de hectares

10:18 0 Comments A+ a-



A reforma do Código Florestal aprovada na noite de quarta-feira, (25), pela Câmera dos Deputados, em Brasília, isenta os proprietários rurais que desmataram Áreas de Preservação Permanentes (APPs), até 2008. A proposta ainda seguirá para o Senado, e somente depois será submetida à sanção presidencial. Caso a presidente Dilma Rousseff vete a Emenda 164, presente na reforma, Goiás será um dos Estados mais prejudicados. Pelo menos 4 milhões de hectares de áreas produtivas serão suprimidos, perdendo produção avaliada em R$ 22 milhões por ano. A informação foi repassada pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás, (Faeg), José Mario Schreiner, ontem, em coletiva à imprensa.

A Emenda 164 mantêm e regulariza a produção agrossilvopastoril, ecoturismo e turismo rural, nas APPs. No País, são 420 mil quilômetros quadrados de áreas de preservação já utilizadas que com a reforma estão liberadas para produção. Schreiner afirma que, se existir veto da presidente da República, Goiás será um dos Estados mais prejudicados do Brasil. O texto-base já foi aprovado diante da recusa de Dilma, que não aprova – o que foi considerados pelos ambientalistas como anistia aos desmatadores.

Já o professor do departamento de ecologia da Universidade Federal de Goiás (UFG), Fausto Nomura, disse que a discussão está sendo realizada de forma confusa. “As áreas não vão ficar improdutivas, elas serão recompostas para a preservação da biodiversidade e dos recursos renováveis.” Ele explica que a recomposição iria regularizar, por exemplo, o ciclo das chuvas, e citou fatos como de fortes tempestades que causam prejuízos e impacto na agricultura. “A reforma propicia ganho e econômico e prejuízo ambiental.” (Lyniker Passos )

Fonte: Jornal O Hoje

Marconi defende desenvolvimento

10:11 0 Comments A+ a-



Como viabilizar as necessidades imperiosas de sobrevivência, crescimento e bem-estar social das populações com preservação ambiental? Esse foi o principal questionamento formulado pelo governador Marconi Perillo ao participar, ontem, como palestrante do primeiro BIOSforum – Brasil: Investimentos em Oportunidades Sustentáveis, no Jóquei Clube de São Paulo. O evento, organizado pela Federação Nacional das Associações de Dirigentes de Venda e Marketing do Brasil (FENADVB), reservou painéis para governadores de Estado.

Segundo Marconi, o BIOSforum traz conceitos relevantes, a começar pela ideia inicial de reunir governadores, ministros, representantes do Legislativo, do Judiciário, empresários, o terceiro setor e imprensa para debater as vias que possam conduzir o País ao crescimento sustentável.

O governador ressaltou ainda que, finalmente, o debate sobre questões ambientais saiu dos círculos acadêmicos para se tornar preocupação comum na sociedade a partir do aquecimento global. Para Marconi, está muito claro que é possível, sim, viabilizar progresso em convivência com a natureza.
Na visão do governador de Goiás, defendida aos participantes do fórum, “a busca do equilíbrio não deve ser a meta apenas de um agente isolado, não pode ser exclusividade só do poder público”. Antes, argumentou, precisa ser encarada como responsabilidade do conjunto das forças sociais, desde os militantes dos movimentos livres, passando pelas escolas, pelas instituições até o compromisso ainda mais intenso por parte dos empresários.

Marconi aproveitou o BIOSforum para falar das potencialidades de Goiás, o Estado de maior população da região Centro-Oeste. Hoje, Goiás, explicou o governador, é responsável por 9,8% da produção agrícola nacional e detém um rebanho bovino de 20 milhões de cabeças, o quarto maior do País. “São 124,6 mil propriedades com criação de animais. Desde 1995 não registramos nenhum caso de febre aftosa”, enfatizou. Ainda em relação à sustentabilidade ambiental, o governador sublinhou que Goiás está sendo palco de uma das mais ousadas iniciativas comandadas pelos próprios produtores em parceria com o governo estadual.

A preservação da reserva legal e de áreas de proteção permanente passa a ser mais uma atividade econômica. “A Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA) e o projeto Brasil Mata Viva, dentro do Programa Goiás Sustentável, já colocam em prática a iniciativa que permite aos produtores transformar áreas preservadas em títulos ambientais comercializados no mercado. Os compradores serão empresas que necessitam de créditos para compensar emissões ou que simplesmente precisam participar de programas deste porte”, observou.

Marconi disse ainda que o governo estadual estuda a possibilidade de criar o ICMS Ecológico. Por meio dele, 5% de todo o imposto arrecadado seria redirecionado para municípios que tenham unidades de conservação e recuperem áreas de Cerrado. “Goiás pretende manter 20% de reservas legais no Cerrado, incorporando a elas as áreas de preservação permanente”, afirmou.

FICA
Respeitando o meio ambiente, enfatizou Marconi, Goiás recebe grandes empresas mundiais, como Mitsubishi, Hyundai e Suzuki, montadora que anunciou recentemente o propósito de se instalar no município de Itumbiara. Será sua primeira fábrica na América Latina.

No final de sua palestra, Marconi aproveitou para divulgar o lançamento do 13º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental de Goiás (Fica), que inclui cinco mostras de cinema, Fórum de Cinema e Ambiental, oficinas e palestras. O evento será realizado no período de 14 a 19 de junho, na histórica cidade de Goiás, antiga capital do Estado. “Goiás é uma força no coração do Brasil, e queremos que ela seja intensa enquanto defesa irrestrita da vida saudável”, arrematou Marconi.
Acompanharam a palestra os governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB).

Fonte: Jornal O Hoje

Sorriso Maroto em Goiânia 2011

11:58 15 Comments A+ a-


Data: 03/09/2011
Local: Atlanta Music Hall
Telefone: 62 - 3257 7000

Pela primeira vez no Atlanta!

Show com:
- Sorriso Maroto

Pista VIP: (2° Lote)
Individual - R$ 50,00
* incluso cerveja, refrigerante, água e vodka c/ suco.

Camarote FrontStage: (2° Lote)
Individual - R$ 80,00
* incluso cerveja, refrigerante, água, vodka c/ suco e whisky.
* buffet de caldos e frios.

Mesas:
Para 4 Pessoas - R$ 300,00 (Azul)
Para 4 Pessoas - R$ 400,00 (Amarela)
* incluso cerveja, refrigerante, água e vodka c/ suco.
* Mesa Para 4 Pessoas

Camarote Empresarial:
Individual - R$ 120,00
* incluso cerveja, refrigerante, água, vodka c/ suco e whisky.
* buffet de caldos e frios.

- Todos os valores acima são referentes ao 1º Lote.
- Valores das Mesas são de acordo com a localização.
- O valor do Camarote Empresarial é de acordo com a capacidade de cada um.
- Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Postos de Venda:
- Shopping Bouganville (Stand 3º Piso)
- Rival Calçados
- Tkts Express
(62) 8406-4949

Ingressos Online:
www.digitalingressos.com.br

Marconi planeja gasoduto para Goiás

11:06 0 Comments A+ a-


O governador Marconi Perillo (PSDB) pretende estender o gasoduto da Companhia
Energética de Minas Gerais (Cemig) até cidades goianas. O desejo foi manifestado ontem ao governador mineiro, Antonio Anastasia (PSDB), durante almoço no Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte, sede do governo mineiro.

Acompanhado por técnicos e diretores da Goiasgás e da Secretaria da Infraestrutura, Marconi afirmou que existe viabilidade econômica para o gasoduto nesses dois Estados, porque ambos possuem um mercado consistente. “Viemos fazer uma visita de cortesia ao governador Anastasia, meu colega e amigo, com o objetivo principal de conhecer o gasoduto que Minas Gerais está levando de São Paulo a Uberaba, mas que Goiás e Brasília têm muito interesse que chegue também aos nossos Estados”, afirmou.

“Vamos nos situar, saber um pouco mais sobre esse gasoduto que chega até o Triângulo, para ver como vamos nos situar junto ao governo federal, para que a Petrobras eleja cidades do Distrito Federal e de Goiás no masterplan que leva em consideração a expansão do gasoduto”, disse o governador goiano.
Do ponto de vista dos investimentos, Marconi disse que a Goiasgás pode entrar com recursos. “Mas, fundamentalmente, é preciso saber das intenções da Petrobras. Se tiver condições de incluir esses dois Estados, a Goiasgás entra também com recursos.”

O tucano acrescentou que existem outras áreas de interesse em Minas, destacando o modelo de gestão implementado a partir de 2003, baseado na meritocracia no serviço público e na fixação de metas e resultados para buscar a excelência no atendimento direto ao cidadão. “Viemos buscar aqui, junto ao governador Anastasia, várias ideias para a gestão. Os governos Aécio Neves e Antonio Anastasia são uma referência para o Brasil sob o ponto de vista de gestão.”

Fonte: Jornal o Hoje

Citybus reduz o valor da tarifa

10:53 0 Comments A+ a-


A tarifa básica do Citybus será reduzida em 33% a partir de quarta-feira, 25. O valor passará dos atuais R$4,50 para R$3,00. O valor vale para quem pagar ao motorista do micro ônibus. Estudantes que portarem o “Cartão do Estudante” pagarão o valor de R$2,50.

O remodelamento do valor foi definido após realização de pesquisa que apontou que o valor elevado é a maior causa para não utilização do serviço. Com a nova política tarifária, a utilização do serviço de Citybus pode ser mais barata que os ônibus convencionais. Veja alguns exemplos:

a) Se o cliente utilizar o bilhete citybus 1 dia, o qual custa R$ 6,00, poderá realizar 4 viagens no dia. Neste caso, cada passagem custará R$ 1,50;

b) Se o cliente utilizar o cartão citybus 1 dia, o qual custa R$ 6,00, realizar 4 viagens no dia, cada passagem custará ao cliente R$ 1,50 e ainda ganhará bônus que serão transformados em créditos de viagens no final do mês;

c) O cliente pode, também utilizar o bilhete de 2 viagens (1 viagem normal + 1 viagem integração), o qual vale R$ 5,00, assim cada viagem custará R$ 2,50;

Ainda mais, aos sábados o serviço custará R$ 2,50, ou seja, o mesmo valor do serviço convencional.

Nos últimos meses, o serviço registrou demanda de 140 mil passageiros/mês, mantendo-se estável em 2011. “Ainda que haja crescimento no último ano e o serviço seja de qualidade, o Citybus não alcançou a demanda desejada e isto é muito preocupante. Esperamos que com esta ação ele será melhor utilizado pela população, principalmente nos horários de entre picos. Este é um dos principais objetivos da readequação da tarifa ”, explica o diretor geral do Consórcio Rmtc, Leomar Avelino.

Fonte: RMTC Goiânia

Pesquisa identifica que classe média e classe pobre mantém o Brasil

13:18 1 Comments A+ a-


As famílias mais pobres que ganham até um salário e meio são as que pagam mais impostos, segundo estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Os dados apontam que 32% da renda dos mais pobres são convertidos em pagamento de tributos. Já os que ganham mais, pagam 21% de impostos do total que recebem.

Para o economista e membro do Conselho Regional de Economia, Aurélio Troncoso, é preciso ressaltar que a classe média também é bastante prejudicada.

“A classe média paga o imposto de renda e sustenta parte do país. A carga tributária em cima dela é relativamente muito grande. A pesquisa do Ipea mostrou que quem sustenta o país são a classe média e a classe pobre. A classe pobre é pelos seus ganhos. Quanto menos é o seu salário, maior são os impostos”.

Ele disse que a classe média que paga 28% na conta de energia, é o mesmo para classe pobre, e aqueles que ganham mais conseguem diluir este pagamento em cima dos seus ganhos.

“Quem ganha até um salário e meio, praticamente 25% do que ele ganha vai para alimentação e transporte. Quando ele coloca aluguel, conta de água, e luz, ele não consegue. Ou come, ou paga imposto”, declara.

Aurélio Troncoso ainda defende a reforma tributária, pois segundo ele, o governo arrecada muito bem e gasta muito mal.

Para ele, o ideal é fazer com que as famílias e as empresas começassem a fazer uma campanha em cima da redução da carga tributária.

Fonte: Portal 730

SGPA deve iniciar nesse semestre obras do novo Parque Agropecuário de Goiânia

12:52 3 Comments A+ a-


Paralelo à realização da 66ª Exposição Agropecuária de Goiás, a Secretaria Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA) tem outra ação importante a ser realizada ainda neste primeiro semestre: o início das obras do novo Parque Agropecuário de Goiânia.

O presidente da SGPA, Ricardo Yano declarou que o novo parque está orçado em R$ 100 milhões.

Para realização dessa obra, o governador Marconi Perillo, quando era Senador, conseguiu aprovação de uma emenda com liberação de recursos na ordem de R$ 26 milhões, no entanto o prazo para utilização dessa verba está próximo de encerrar.

“Esse recurso está com prazo determinado para iniciar a obra, então nós precisamos partir dessa liberação, já caminhar para a licitação, e é importante não perdermos esse recurso para dar início à obra”, relata.

Ele afirmou que a SGPA tem apenas dois meses para aproveitar o recurso.A área do novo Parque está localizada na região norte da capital.

Inicialmente havia uma preocupação das autoridades na área do meio ambiente, pelo fato do futuro empreendimento estar próximo à barragem do Ribeirão João Leite.

Ricardo Yano destaca que o prefeito Paulo Garcia assinou uma licença ambiental autorizando neste ponto o início das obras.

Ele argumenta que será necessário fazer parcerias com a prefeitura de Goiânia e com a iniciativa privada, para concretização do novo parque.

O presidente da SGPA aponta que o que poderá ser feito na atual área agropecuária da Nova Vila ainda vai ser discutido entre os associados e a sociedade.

Fonte: Portal 730


SGPA terá que pagar multa por descumprir acordo que estabelece mudança da feira de exposições

O Ministério Público ingressou a ação de execução contra a Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA) pelo descumprimento do termo de ajuste de conduta firmado em 2007.

O acordo determinava que no prazo de quatro anos, ou seja, até abril deste ano, o parque de exposições agropecuárias do Estado de Goiás deveria ser transferido do Setor Nova Vila.

A SGPA não cumpriu a exigência e o promotor de justiça Marcelo Fernandes de Melo propôs duas ações: Uma que determina multa de mais de R$ 1,8 milhão à Sociedade, e outra que exige a transferência imediata do parque, já sendo contabilizada multa diária de R$ 2.000,00.

O promotor explica quais são, e como são cumpridas as ações propostas.

“A partir deste descumprimento, iniciou-se e foi consolidada a multa de R$ 1,8 milhão. Essa multa foi consolidada até o dia da propositura da ação. Foi no dia 10 de maio, e a partir deste dia, nós propusemos uma nova ação, que visa a relocação da SGPA. Cada dia de permanência da SGPA no local incide uma nova multa diária de R$ 2.000,00”.

De acordo com o termo de ajuste de conduta que foi assinado em 2007, a cada ano a SGPA deveria cumprir uma exigência.

No primeiro ano, apresentada a alternativa, de um novo local para o parque, mas no segundo ano, não foram apresentados projetos aprovados e não foi instalado o canteiro de obras e o parque continua no mesmo lugar.

O promotor Marcelo Fernandes disse que as medidas que o Ministério Público pode tomar para que as determinações sejam cumpridas é a multa e a interdição do parque agropecuário, além da multa diária.

O presidente da Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA) Ricardo Yano informou por meio da assessoria que tudo que dependia da SGPA para ser feito, foi realizado, e que o processo não evoluiu por entraves burocráticos.

O presidente não comentou sobre as multas estabelecidas por ainda não ter conhecimento sobre a ação proposta pelo Ministério Público.

Fonte: Portal 730

Especialista defende ajustes no sistema Citybus

12:21 0 Comments A+ a-


O Citybus é apontado por especialistas ouvidos pelo POPULAR como um serviço indispensável e que deve passar por ajustes para se tornar viável. "Entendo que ele é extremamente necessário e que aos poucos é possível adequar o serviço ao valor da tarifa ideal", defende a arquiteta e urbanista Fernanda Mendonça, especialista em transportes. Para ela, o grande problema é que o serviço foi lançado com uma "tarifa fora da realidade".

Fernanda conta que ela própria fez as contas, em abril de 2009, quando foi lançado o Citybus, e viu que, de tão cara, a tarifa custava o equivalente a fazer o percurso de carro. Na época, a tarifa do ônibus era de R$ 2,25 e a forma de pagamento do citybus era com duas unidades do Sitpass (R$ 4,50). "Sem contar que o uso do ônibus ou Citybus sempre terá situações desagradáveis, como andar um pouco até o ponto, o que desestimulou o uso por quem tinha intenção de utilizá-lo", avalia.

A arquiteta e urbanista entende que há ajustes que devem ser feitos, como a possibilidade de pagamento em cédulas, em vez de apenas moedas. Ela também acredita que será necessário fazer uma pesquisa para identificar o público do citybus. "Hoje ele é bem usado por senhoras que não têm carro e estudantes de nível médio, por exemplo", diz.

Para o economista Délio Moreira, doutor em Economia dos Transportes, a tarifa do Citybus deve ser adaptada, porque atualmente é alta. "É preciso estudar bem, porque uma redução atrairia mais usuários, mas as empresas teriam lucro? É necessário cobrir todos os custos sem explorar os passageiros", diz. Délio lembra que na década de 80 houve uma experiência igual em Goiânia. Ele explica que, devido às especificidades, é difícil - mas possível - dar certo.

Fonte: O Popular

Obra no Zoo não chegou à metade

12:01 0 Comments A+ a-

Galtiery Rodrigues

A direção do Zoológico de Goiânia não gosta de estipular um prazo certo, mas acredita e alimenta a esperança de que o espaço possa ser, enfim, reaberto até o fim de dezembro deste ano. Para assim ser, no entanto, é preciso correr contra o tempo. As obras de cumprimento ao que é expresso no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado em setembro de 2009, dois meses após o local ser fechado por determinação da Justiça e do Ibama, ainda não chegaram nem à metade. Já se passaram 20 meses desde o início das intervenções. O total de dinheiro a ser gasto é orçado em R$ 3,8 milhões, originados do Fundo Municipal de Meio Ambiente. Até então, foi aplicado R$ 1,3 milhão, ou seja, apenas 34,2% do total.

Desde o início da obra, não bastasse os bichos envelhecendo (mais de 60% são idosos) e muitos indo a óbito, os operários se depararam com diversas dificuldades. Prestes a completar 55 anos, é a primeira vez que o Zoo passa por grande reforma e não é de se espantar, portanto, que o envelhecimento da estrutura – instalações elétricas, tubulações de água, esgoto e outros –apresente certa defasagem. Solucionar problemas antigos é um dos aspectos, conforme o diretor Raphael Cupertino, que estão retardando o processo. “Apareceram coisas que não esperávamos e, à medida que vai mexendo, surgem mais. Agora é aproveitar o momento para sanar e fazer o serviço bem feito”, diz.

Uma das propostas do projeto era instalar sistema de drenagem do solo, de forma que atendesse toda a área do Zoo e do Parque Lago das Rosas. Durante a ação, dificuldades apareceram. A maior foi a suspensão dos trabalhos da empreiteira – Montalvão Siqueira Construções Ltda. – contratada para realizar as adequações no local. Suspeitas de irregularidades no processo licitatório culminaram no cancelamento do acordo, estimado em R$ 6,5 milhões. Isso aconteceu em setembro de 2010, um ano após a assinatura do TAC, que deveria ser cumprido em fevereiro deste ano, mas a data foi prorrogada em mais um ano após uma solicitação feita pela Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma).

De lá para cá, a obra vem sendo realizada por administração direta. A Prefeitura de Goiânia, representada pela Amma, decidiu dar andamento à obra com o próprio pessoal e a própria estrutura. Conforme Cupertino, existe hoje uma média de 44 homens trabalhando no local, lotados não só na Agência de Meio Ambiente, mas também na Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra) e na Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg). Outros 30 homens da Agência Municipal de Obras (Amob) também chegaram a trabalhar por uns dias no Zoo, quando realizaram a implantação de asfalto em áreas não pavimentadas. O custo da intervenção foi de R$ 70 mil.

Fonte: Jornal o Hoje

Preços de combustíveis podem ter nova queda

12:40 0 Comments A+ a-


André Passos

O motorista goianiense já está sentindo menos no bolso quando precisa abastecer o veículo, mes­mo que as últimas quedas nos preços ainda sejam modestas. Após sucessivas altas nos últimos meses, os preços podem ter a quar­ta queda na semana que co- ­me­ça. Nas usinas, o etanol hidratado e anidro – que representa 25% da composição da gasolina comum – já caiu quase R$ 0,90, segundo o Sindicado da In­dús­tria de Fabricação de Álcool de Goiás (Sifaeg). Ao consumidor, o repasse é de pouco mais da metade da queda.

Na terceira semana de maio, tanto etanol quanto gasolina comum registraram preços menores, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No País, o preço médio do litro do etanol hidratado ficou 6,65% menor em relação à semana anterior, passando a custar R$ 2,076 em média. A gasolina comum fechou com custo médio de R$ 2,86 (-1,28%).
Em Goiânia, a queda mais expressiva foi do etanol –de R$ 1,99 para R$ 1,89 o litro. A gasolina comum também caiu, chegando a ser comercializada a R$ 2,89 o litro, em média.

Presidente do Sifaeg, André Rocha diz que o preço de venda do etanol nas usinas já caiu quase pela metade: -42% desde o pico em abril, quando o produto saia por R$ 1,47 - conforme tabela Cepea/Esalq - e por R$ 2,49 das bombas nos postos. O combustível fechou a semana passada a R$ 0,84. O sindicalista reforça que a redução já chega aos R$ 0,90 nas usinas. “A queda não foi repassada totalmente ao consumidor”, revela.
Nos postos, o etanol pode ser encontrado por até R$ 1,74 e a gasolina por R$ 2,69, dependendo da paciência do consumidor em pesquisar em comércios mais periféricos da capital.

Esperando as quedas prometidas pelo governo federal, alguns consumidores não têm enchido o tanque. É o caso do aposentado Valdivino Dionísio do Nascimento, de 58 anos. “Estou colocando só o suficiente para alguns dias”, conta.
A ANP confirma novas quedas nos preços também da gasolina comum, já nos próximos dias, influenciadas pelas baixas nos preços do etanol anidro. A mistura, que já chegou a sair das usinas goianas a R$ 2,81, na última semana de abril, fechou a semana passada a R$ 1,21 e deve influenciar novas quedas da gasolina comum em Goiás.

Presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo Goiás (Sindiposto), Leandro Lisboa Novato informa que novas que­- das ao consumidor dependem de repasses por parte das distribuidoras. “Até agora, estamos comprando pelos mesmos preços (fechados na úl­- tima semana). Quedas maiores ainda não nos foram repassadas”, garante ele.

Fonte: Jornal o Hoje

Aos 2 anos, citybus dá prejuízo

12:37 0 Comments A+ a-


O citybus, transporte feito em micro-ônibus com ar-condicionado voltado para um público de melhor poder aquisitivo, completou dois anos de criação em Goiânia no mês passado e ainda dá prejuízo. Segundo o Consórcio Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC), mensalmente 145 mil pessoas são transportadas nos 65 veículos da frota, distribuídos por 10 linhas, mas, para dar lucro, esse número deveria chegar a 200 mil usuários por mês. Para reverter essa situação, o sistema deve passar por ajustes nos próximos dias.

O POPULAR apurou que a tendência é de redução no preço da passagem do citybus, para um valor intermediário entre o que é cobrado hoje e a tarifa dos ônibus do transporte coletivo. A tarifa do citybus não foi afetada pelo aumento de 11% na do transporte convencional. Para pagamento em dinheiro, ela continua custando 3 reais, mas apenas para pagamento em moedas. Há outras opções, como o bilhete de um dia e o sitpass (veja quadro nesta página) .

O Consórcio RMTC não revela os valores do prejuízo com o serviço - apenas adianta que eles são "muito altos" -, mas deixa clara sua intenção de que ele continue existindo. "Esse serviço traz qualidade para a cidade e já tem seu público, por isso defendemos que ele precisa ser viabilizado", afirmou ao POPULAR o diretor do Consórcio RMTC, Leomar Avelino. Ele acredita que a questão da tarifa do citybus será definida até o fim desta semana.

Nos horários de pico, garante Avelino, a maioria das linhas circula com os veículos lotados ou perto da lotação. "A grande deficiência é das 8 às 16 horas", explica. Segundo ele, há cerca de seis meses o número médio de passageiros do citybus se mantém estável. Para que o serviço se pague, diz, seria necessário acrescentar 2 mil usuários por dia. Considerando que cada micro-ônibus realiza 15 viagens, precisaria angariar três novos usuários por viagem em cada linha. Parece pouco, mas não é.

Avelino reconhece que o serviço foi criado para atender ao público das classes A e B que, indicavam as pesquisas realizadas à época, se disporia a deixar o carro em casa para usar um transporte com itens de qualidade como ar-condicionado, não transportar passageiros em pé, ter acesso a internet sem fio e contar com linhas convidativas. Ocorre que o público do citybus é basicamente formado pela classe C e estudantes.

Adequação
A primeira adequação foi feita em julho de 2009, três meses depois da criação do serviço, quando as operadoras perceberam que ninguém iria deixar o carro em casa para usar o transporte público. "As linhas iniciais eram para as classes A e B, por isso fizemos as primeiras mudanças. Agora, deveremos fazer outras, não vamos jogar a toalha", assegura Avelino.

A diretora técnica da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Áurea Pitaluga, também defende que seja feita uma reavaliação do serviço. "Ele ainda não é viável economicamente, mas também não impacta no serviço convencional e já tem seus próprios usuários", justifica.

A doméstica Lucimar Virgínia de Oliveira diz que só não usa mais o citybus por causa do preço. "Demora um pouco a passar, mas é bem mais confortável", diz. Para ela, o fato de só pagar tarifa promocional em moedas é um problema. "Deveriam aceitar cédulas". O estudante Marco Antônio Alves dos Santos, de 18 anos, diz que usa o citybus para ir ao shopping. "O serviço é bom, embora demore um pouco a passar". Já o representante comercial Manoel Aires Neto conta que deixou de usar. "No início, achei que daria certo, mas não mudou nada".

Fonte: O Popular

Marconi apresenta potencialidades de Goiás a investidores chineses

11:15 0 Comments A+ a-


O governador Marconi Perillo esteve ontem em Brasília a convite da Confederação Nacional da Indústria- CNI para o Encontro Empresarial Brasil-China. O governador, ao dar boas vindas à comitiva de empresários chineses, disse que Goiás aposta no fortalecimento das relações comerciais com aquele país. Na presença de investidores chineses, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel, elogiou o trabalho desenvolvido por Marconi Perillo e garantiu que o governador, assim como a presidente Dilma, estão empenhados em fortalecer as relações econômicas com o país asiático.

Ao final do encontro empresarial, Marconi foi recebido pelo ministro da Indústria e Comércio da China, Chen Deming, na sala de reuniões da presidência da CNI. Além da comitiva de empresários chineses, participaram da reunião o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás- Fieg, Pedro Alves, e o chefe da Assessoria para Assuntos Internacionais do Governo de Goiás, Elie Chidiac.

O ministro chinês fez vários questionamentos a Marconi Perillo a respeito das potencialidades econômicas de Goiás e demonstrou o interesse dos chineses em consolidar investimentos no Estado, diversificando a matriz de importação de produtos brasileiros, hoje baseada em petróleo, soja e minério de ferro. Chen Deming também questionou Marconi a respeito da Ferrovia Norte-Sul. O governador informou que o Estado se prepara para um novo estágio de desenvolvimento, a partir da conclusão das obras da Norte-Sul.

Na reunião, o governador apresentou o mapa do Estado ao ministro chinês, para mostrar a posição geográfica estratégica de Goiás, devido à proximidade de Brasília e dos grandes centros econômicos do País. O chinês indagou o governador sobre a distância de Goiânia a Brasília, o ciclo de chuvas no Estado e a questão da carga tributária. Marconi respondeu a cada uma das perguntas e ressaltou que Goiás, por se tratar de um “Estado emergente”, tem uma política agressiva em relação aos incentivos fiscais.

O ministro convidou oficialmente o governador a visitar a China e Marconi se comprometeu em encaminhar dados oficiais da economia goiana ao governo chinês, dando sequência ao trabalho da missão comercial goiana que recentemente visitou aquele País, por ocasião da visita da presidente Dilma Rousseff.

Marconi Perillo garantiu ainda ao ministro chinês que está no seu plano de governo a criação de um polo tecnológico no Estado. Também ressaltou que grandes empresas mundiais estão se instalando em Goiás, como a Mitsubishi, Hyundai e Suzuki.

Fonte: tosabendo.com

Vanessa em Goiânia - Royal Club

23:22 1 Comments A+ a-


Data: 27/05/2011
Hora: 22h30
Local: Royal Club - Goiânia

Atrações:
- Vanessa

Ingressos:

Valores não informados
Lista: lista@royalgoiania.com.br

Pontos de Vendas:
- Bilheteria

Informações:

Telefone: Em breve
Classificação: 18 anos
Valores dos ingressos sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Hermann Tilke vai projetar novo autódromo goiano

23:06 0 Comments A+ a-


Hermann Tilke, responsável por projetar grande parte das pistas que a Fórmula-1 visita na atual temporada, como Turquia, Abu Dhabi, Malásia, China, Índia entre outros, está no Brasil e irá projetar o mais novo autódromo de Goiás. Situado na cidade de Senador Canedo, o circuito irá substituir o antigo Autódromo Internacional Ayrton Senna em Goiânia.

Segundo o arquiteto, que sobrevoou a área em que o circuito será construído e visitou o antigo de Goiânia, a ideia é fazer um autódromo multiuso e que atenda um nível FIA B.

- O desenho da pista será para permitir corridas interessantes, ultrapassagens. Será desafiadora à capacidade e ao esforço dos pilotos. O layout (projeto) será inspirado no projeto do atual autódromo, que é muito bom. Vamos manter o caráter do autódromo, mas vamos incorporar no novo o que há de mais moderno em termos de tecnologia, funcionalidade e preocupação com a segurança. Gostei do local, não é muito plano, tem um aclive, mas é interessante - disse Tilke ao diário "O Popular" de Goiânia.

A previsão é que o novo autódromo comece a ser construído no início de 2012 e demorará de 18 a 24 meses para ficar pronto. A pista terá 4,5 mil metros largura de traçado que varia entre 17 a 22 metros.

- Temos um time de arquitetos para fazer o design. Serei um dos artífices - frisou Tilke, que tem uma empresa com 250 profissionais e que não trabalha sozinho no projeto.

Tilke já chegou a fazer um projeto para revitalização do Autódromo de Goiânia, mas o projeto não saiu do papel.

Goiânia já foi um dos principais circuitos do Brasil, sendo o primeiro a sediar etapas do Mundial de Motovelocidade, isso nos idos da década de 80.

A próxima categoria que irá desembarcar no antigo circuito é a Fórmula Truck. Ela já está no autódromo para deixar tudo pronta para os brutos acelerarem nos dias 3, 4 e 5 de junho.

Fonte: O Globo

Metrô sobre trilhos em Goiânia é tema de reunião em Brasília

23:03 2 Comments A+ a-



O secretário de Desenvolvimento da Região Metropolitana, Jânio Darrot, está em Brasília, reunido com técnicos do Ministério das Cidades, fazendo a defesa do Metrô Leve Sobre Trilhos de Goiânia - MLST. O Governo de Goiás apresentou projetos solicitando R$ 480 milhões, dentro do PAC-2, o PAC da Mobilidade Urbana, para a obra. O projeto prevê a instalação do metrô no Eixo Leste-Oeste, mais conhecido como Eixo Anhanguera.

Essa é a segunda, de quatro etapas, até que o Ministério das Cidades decida sobre os valores que poderão ser liberados para a obra. Jânio Darrot entregou, no Ministério, o Termo de Anuência, assinado pelo governador Marconi Perillo e pelo prefeito de Goiânia, Paulo Garcia. Também foram encaminhados dois Termos de Compromisso. No primeiro, o Estado se compromete a aderir e alimentar o Sistema de Informações de Transporte Público e Mobilidade Urbana. No segundo, a Secretaria de Desenvolvimento da Região Metropolitana assume a responsabilidade pela gestão do MLST.

Fonte: tosabendo.com

Pato Fu desembarca em Goiânia com o show "Daqui pro Futuro"

22:59 0 Comments A+ a-


A banda mineira apresentará seus maiores sucessos no palco da 7ª semana de cultura e cidadania da PUC-Goiás.

A Pontificia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) realiza no próximo dia 23 de maio, segunda-feira, às 20h00, o show “Daqui pro Futuro”, com a banda Pato Fu, na abertura da 7ª Semana de Cultura e Cidadania da PUC - Goiás. Composta por Fernanda Takai (vocais), John Ulhoa (guitarras e programações eletrônicas), Ricardo Koctus (baixo), Lulu Camargo (teclados) e Xande Tamietti (bateria), a banda mineira, apresentará um repertório baseado no nono disco, que também dá nome ao show, lançado em 2007.

No show, as novas canções passeiam por vários climas, desde uma discoteca de brinquedo em "Mamã Papá", composta pela alegria dos papais John e Fernanda Takai, até a melancolia de "Espero", que chega a lembrar um Portishead menos deprimido. Outra faixa que merece destaque nos shows é "Cities In Dust", sucesso oitentista da banda Siouxie & The Banshees, mais contida mas não menos inspirada. Essas cançoes dividirão espaço com antigos hits do grupo, como “Depois”, “Sobre o Tempo” e “Uh Uh Uh, La La La, Ié Ié!”.

Formada em 1992, a banda que teve nome inspirado em uma tira do quadrinho “Garfield”, tem se consagrado no cenário musical por transitar entre os circuitos populares e alternativos experimentando novos conceitos e sonoridades em seus trabalhos. Em 2005 foi eleita como uma das dez melhores bandas do mundo pela revista Time, figurando como única banda brasileira na eleição promovida pela publicação.

No momento, além dos shows regulares da banda, o Pato Fu prepara o lançamento do DVD Música de brinquedo, cuja primeira parte (o show) foi gravada no Auditório do Ibirapuera, de São Paulo. A segunda e última ainda está em fase de pré-produção mas será concluída em breve, para lançamento ainda este ano.

O show será realizado no estácionamento da Área I da PUC-GO, no Setor Universitário, a entrada é franca. Recomendação etária livre


Aline Barros em Goiânia 2011

14:42 0 Comments A+ a-


Data: 03 de Junho
Local: Goiânia Arena
Venda de Ingressos: Ótica Diniz, Rival Calçados, Livrarias em Goiânia.
Valor dos Ingressos: R$ 20,00 Arquibancada / R$ 40,00 Área Vip (Refri e Água)
Tele-venda: (62) 91561303

No dia 03 de Junho Goiânia recebe a Cantora Aline Barros (MK Music), h oje ela é considerada pela grande mídia uma das maiores cantoras brasileiras, com cerca de 6 milhões de discos vendidos. Aline Barros é um nome de referência e expressão no segmento gospel.

A cantora foi a primeira evangélica no Brasil a conquistar o Grammy Latino em2004, tendo já sido indicada por quatro vezes consecutivas também foi vencedora em 2006 e 2007. Aos 34 anos, Aline possui 20 anos de carreira com 23 álbuns gravados, incluindo quatro em espanhol, quatro em português para o público infantil e um em espanhol, sete de carreira e algumas coletâneas além de onze DVDs.

Mesclando Pop, Rock e Louvor & Adoração, a cantora atrai crianças, jovens e adultos com ritmos modernos e mensagens cristãs contextualizadas.
Seu ministério como levita tem-se caracterizado pelo pioneirismo na mídia secular e também a primeira cantora gospel a ter uma música em uma novela. Ganhadora de 11 Troféus Talento, 3 Grammys Latinos, 1 Dove Awards e 1 Brazilian International Press Award. Também é pastora evangélica pela igreja Comunidade Evangélica Internacional Zona Sul, no Bairro Flamengo, Zona Sul do Rio de Janeiro.

O Evento contará com uma mega estrutura para o lançamento do Belíssimo álbum Extraordinário Amor de Deus um CD de músicas inéditas voltado para o público adulto, produzido por Ricardo Feghali do grupo

Fonte: Acesso Gospel

Caldas Country Show 2011

13:44 6 Comments A+ a-


Data: 12 e 13 de novembro
Hora: Em breve.
Local: Caldas Park Show - Caldas Novas - GO.

Vem aí o maior festival de música sertaneja do Brasil. Dias 12 e 13 de novembro no Caldas Park Show, Caldas Novas.

Artistas confirmados até o momento:

- Jorge e Mateus
- João Carreiro e Capataz
- Fernando e Sorocaba
- Henrique e Diego
- Gusttavo Lima
- Humberto e Ronaldo
- Chitãozinho e Xororó
- Matheus e Kauan
- Munhoz e Mariano
- Guilherme e Santiago (Trio Elétrico)

Ingressos:

ÁREA VIP
Passaporte Unissex: R$ 90,00
Acesso aos 2 dias de evento

PASSAPORTE EXTRA VIP
Feminino: R$ 190,00
Masculino: R$ 220,00

*Open Bar: Água,cerveja, refrigerante, suco e vodca
*Localização privilegiada próxima a cabine dos DJs, última área a desligar o som
*Acesso livre: Área Vip
*Acesso aos 2 dias de evento

PASSAPORTE CAMAROTE PRIME LADO A e LADO B (2º LOTE)
Feminino: R$ 700,00
Masculino: R$ 900,00

*All Inclusive: Entrada exclusiva, lounge receptivo, visão exclusiva do palco, beauty shop / salão de beleza, DJs nos intervalos dos shows, fotos, banheiros exclusivos*
*Open Bar: Uísque 12 anos, vodca importada, champanhe, energético, cerveja, suco, refrigerante e água
*Open Food: Mesa de frutas, frios e doces, sushi bar, canapés, buffet de massas e buffet de caldos
*Acesso livre: Área Vip e Camarote Extra Vip
*Acesso aos 2 dias de evento
Obs.: Camarote Prime Lado A e Lado B são iguais, sendo apenas separados pelo palco

MESA PASSAPORTE (2º LOTE)
6 Lugares: R$ 2.200,00

*Open Bar: Água, cerveja, refrigerante, suco e vodca
*Localização privilegiada
*Acesso livre: Área Vip e Camarote Extra Vip
*Acesso aos 2 dias de evento

Pontos de Vendas:
Em breve
Vendas online: realista.com.br

Informações:
Telefones: Em breve
Classificação: 16 anos / Menores de 16 anos acompanhado pelo responsável com autorização
Valores dos ingressos sujeitos à alteração sem aviso prévio.