Um Lugar que Nasceu de Muita Luta

16:22 2 Comments A+ a-


Mais conhecido como Vaca Brava, o parque Sulivan Silvestre, no Setor Bueno, é um dos mais visitados de Goiânia

Camila Blumenschein

"A homenagem é mais do que justa", declarou o biólogo, engenheiro agrônomo e ex-secretário Meio Ambiente de Goiânia, Osmar Pires Martins Júnior, ao se referir ao nome dado a um dos parques mais populares de Goiânia, conhecido como Vaca Brava. O local foi batizado com o nome do promotor de Justiça Sulivan Silvestre de Oliveira, o primeiro a iniciar no Ministério Público de Goiás (MP-GO) a defesa do meio ambiente, e que morreu em um trágico acidente de avião em 1999.

"Sulivan ajuizou a ação pública contra a ocupação imprópria da região do Parque Vaca Brava e abriu caminho para a recuperação da área", lembra Osmar Pires, que escreveu junto com Josete Bringel o livro A Verdadeira História do Vaca Brava e Outras não Menos Verídicas. O local onde hoje é o Parque Sulivan Silvestre era uma fazenda por onde passava o Córrego Vaca Brava. Esse nome foi dado ao local e também ao córrego,por causa das vacas não domesticadas que atolavam na região, que era de brejo.

A fazenda era de Georgeta Revalina Duarte, que a recebeu de herança do pai, fazendeiro que doou lotes para a construção da capital. A fazenda abrangia toda a região do Setor Bueno. "Ela contratou um engenheiro especializado para fazer o loteamento da área onde hoje é o parque, obedecendo as diretrizes do plano original de Attílio Correa Lima, o que foi feito em 1951", conta o biólogo.

Na década de 50, Georgete vendeu os lotes para a empresa Coimbra Bueno, que mais tarde os vendeu para outras pessoas. De acordo com Osmar, a Coimbra Bueno vendeu, além dos lotes, áreas públicas da região, como praças e o parque. Um dos compradores de 12 lotes, Valdir Rodrigues do Prado pediu o loteamento de toda a área para a Prefeitura, o que foi aceito, inclusive na parte onde estava o córrego. "Com isso o que era de domínio público passou a ser de domínio particular. Depois ele pediu a construção de 12 arranha-céus onde hoje é o parque", recorda.

Em 1989, moradores do Setor Bueno estranharam a construção do Goiânia Shopping em uma das áreas verdes da região e fizeram um abaixo assinado pedindo ao Ministério Público a investigação da situação. "O curador do meio ambiente do MP na época era Sulivan Silvestre, que ajuizou ação civil pública, que condenou a Prefeitura e duas construtoras a recuperar a nascente do Córrego Vaca Brava", conta Osmar.

A Prefeitura e o MP assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que decretava que o Município deveria preservar a região e desocupar a invasão dentro da área verde. O TAC foi homologado por sentença e virou uma decisão da Justiça. Com isso a Prefeitura ganhou força para entrar na área e então construir o parque. Foi feito um cuidadoso trabalho de drenagem na região, que era muito úmida e o Parque Vaca Brava foi construído em um ano. "Com o parque foi possível preservar a região e destinar a área ao convívio social e ao lazer da população", salientou. O Parque Vaca Brava foi inaugurado no dia 21 de setembro de 1996 - dia da árvore.

Sulivan Silvestre de Oliveira nasceu em 1963 na cidade de Paranavaí, no Paraná. Aos 15 anos ele mudou-se com os pais para Goiânia, que se transferiram para a capital para trabalhar com comércio de couro. Segundo a irmã de Sulivan, a psicóloga Silvana Silvestre de Oliveira, o irmão ingressou na faculdade de Direito aos 17 anos e aos 20 ele já estava formado. "Assim que terminou a faculdade ele passou no concurso para promotor. Foi o promotor mais jovem do Brasil, o que foi noticiado em vários veículos na época. Ele estudava e trabalhava muito e era um idealista", conta.

O promotor de Justiça e grande amigo de Sulivan, Eliseu Tavares Vieira, recorda com carinho a época em que ambos iniciaram o trabalho no MP-GO. "Ele iniciou o trabalho com o meio ambiente, o que não existia na época. Ele já tinha uma experiência na área, pois tinha trabalhado na promotoria da cidade de Goiás e fez um ótimo trabalho lá, quando conseguiu recuperar a bacia do Rio Vermelho, que enfrentava a atividade garimpeira", revela.

Em 1997 Sulivan pediu licença do MP e aceitou o convite do governo federal para ser presidente da Funai. "A presença dele na Funai fez muito bem as causas indígenas", lembra o amigo.
No dia 1º de fevereiro de 1999 o bimotor Sêneca que levava Sulivan de Brasília para uma reunião com os índios fulni-ô e pankararu, em Goiânia, caiu a poucos minutos do aeroporto Santa Genoveva. O avião foi consumido pelo fogo. Várias homenagens ao defensor do meio ambiente foram realizadas pelos índios. Sulivan não deixou filhos.

Três opções para o leitor escolher

O público pode participar da escolha da reportagem do Em Cada Canto Uma História, votando pelo portal Goiasnet (www.goiasnet.com)
As opções para a próxima semana são: Praça Andrelino de Morais (Av. Paranaíba), Praça Antônio Sahlum (Setor Marista) e Monumento a Joaquim Câmara (em frente ao Teatro Goiânia).

As opções para a próxima semana são: Praça Andrelino de Morais (Av. Paranaíba), Praça Antônio Sahlum (Setor Marista) e Monumento a Joaquim Câmara (em frente ao Teatro Goiânia).
O POPULAR, a Rádio CBN, a TV Anhanguera e o Goiasnet estão desenvolvendo um projeto para mostrar que Em Cada Canto, Uma História. Por meio dos personagens que dão nomes às nossas praças, ruas e monumentos, estamos trazendo a você, semanalmente, um resgate cultural e histórico de nossa cidade. Quem foram estas pessoas? O que elas representaram para a capital? Por que seus nomes foram escolhidos para serem homenageados? Com certeza, você vai se surpreender com a diversidade de informações.

Fonte: Jornal O Popular
Foto: Rodrigo Rezende

2 comentários

Write comentários
Felipe
AUTHOR
5 de setembro de 2010 23:37 delete

O Vaca Brava Sempre vai ser o Parque mais Charmoso de Goiânia.
Lindo Parque, por isso que é um Carão Postal de Goiânia

Reply
avatar
25 de novembro de 2010 01:18 delete

Que honra ver uma foto de um aluno meu de fotografia ilustrando este artigo. Parabéns Rodrigo!!!

Reply
avatar