31 de julho de 2009

Umidade é a mais baixa do ano



Dia mais seco do ano é alerta para saúde

Goiânia teve ontem o dia mais seco do ano e um dos mais quentes, com umidade relativa chegando aos 18% e temperatura marcando 38º. A informação é da superintendente de desenvolvimento científico e técnico da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, Rosidalva Lopez Paz, que fez a medição na região central. Segundo ela, a situação é ainda pior mais ao norte do Estado, em cidades como Cristalina, e Porangatu. “Nesses lugares os índices de umidade relativa do ar também estão abaixo de 20%, o que já é um número considerado crítico, e o calor é ainda mais forte”, alerta.

Essa configuração climática está preocupando pediatras e pneumologistas, os especialistas mais procurados nessa época. “As crianças e idosos são as principais vítimas, devido a sua baixa imunidade”, explica a pneu-pediatra Lusmaia Damaceno Camargo. Segundo ela, as doenças típicas nessa época no ano são a gripe, resfriados, asmas e pneumonia. Uma orientação dada por Lusmaia, a todas as faixas etárias, é o consumo constante de água (Veja quadro). “Outra dica importante para todo mundo é ter uma alimentação balanceada, rica em frutas, legumes, verduras, e evitando consumo de comidas gordurosas”, informa.

A médica afirma que nessa época, entre abril e julho, é tradicional a maior incidência das doenças respiratórias, que chega a um aumento de 30% em relação a outros meses. “Nesse período de outono-inverno, independente se há calor ou não, ou se o clima está seco ou não, é grande a circulação de vírus”, explica. Ela alerta, que em dias secos, os sintomas de doenças como gripe, resfriado, enfisema pulmonar, asma e DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) são ainda mais intensos. “Com a baixa umidade relativa do ar, o organismo produz pouco muco (substância localizada nas fossas nasais e brônquios), necessário para a eliminação dos microorganismos que causam muitas das doenças respiratórias”, esclarece.

Crianças

O chefe do Setor de Pediatria do Hospital Materno-Infantil, Ivan Isaac, dá outras dicas para as crianças. “Para os menores de 1 ano, a orientação principal é o aumento do aleitamento materno, porque, além de hidratar, o leite da mãe é rico em anticorpos que protegem contra várias doenças, como diarreia, pneumonia e gripe”, orienta. Outras dicas do pediatra para proteger os pequenos são o uso de roupas leves e de vaporizador ou de uma bacia com água no quarto das crianças. “Para quem não tem condições de ter um vaporizador, o uso de uma vasilha com água tem o mesmo efeito”, diz.

Mesmo tendo todos os cuidados com o pequeno Nicolas, de 4 anos, o encarregado de carpintaria Paulo Roberto, 25 anos, não teve como deixar de levar o filho ao Materno-Infantil para tratar de uma suspeita de pneumonia. “Ele está com uma tosse há uma semana e teve febre nos últimos dias”, conta o pai.

Saiba Mais

Dicas para enfrentar os dias secos

– Ingerir grande quantidade de água durante o dia;
– Para crianças menores de um 1 ano, manutenção do aleitamento materno. Caso não seja possível dar o leite materno, deve-se aumentar a quantidade de água oferecida;
– Usar roupas leves;
– Alimentação leve, rica em frutas, legumes, verduras e sucos. As comidas gordurosas devem ser evitadas;
– Fazer uso nos quartos de umidificadores ou de bacias com água;
– Evitar a exposição ao sol, depois das 9 horas e antes das 17 horas;
– Tomar vacinas contra a influenza ou a gripe, e evitar o contato com pessoas gripadas;
– Procurar um médico quando sentir qualquer sintoma de gripe, resfriado ou falta de ar.

Fontes: Aparecida Net.

Metrobus começa a renovar frota


Novos ônibus começam a rodar nesta primeira semana de agosto no Eixo Anhanguera. A informação é do presidente da Metrobus, Francisco Gedda. No início vão circular seis novos veículos. Até o final do ano, outros 40 serão adquiridos. De acordo com Gedda, o objetivo é dar comodidade e conforto aos mais de 180 mil usuários do Eixo Anhanguera. Hoje a frota é composta por 110 veículos com dez anos de uso.

Metrobus reforma terminais de passageiros

Após concluir a reforma das plataformas do Eixo Anhanguera, a Metrobus começa a reformar os terminais de passageiros. As equipes estão trabalhando agora no terminal do Jardim Novo Mundo. Está sendo feito serviço de jardinagem, de reforça da iluminação e os banheiros vão ter acesso para portadores de necessidades especiais. O próximo a ser reformado é o terminal do Dergo. Em seguida, o terminal Padre Pelágio, que irá ganhar também uma unidade do Vapt Vupt.

Fonte: Goiás Agora

Victor e Leo em Anápolis



DATA: 29 de agosto
LOCAL: Parque de exposições

Participação Especial:
Enzo & Henrique

VALORES:

PISTA
R$ 20,00 (Meia)
R$ 40,00 (Inteira)

VIP
R$ 50,00 (1°Lote)
R$ 60,00 (2°Lote)
Open Bar: Cerveja, água, refrigerante,suco,vodka.

EXTRA VIP
R$ 70,00 (1°Lote)
R$ 80,00 (2°Lote)
Open Bar:
Cerveja, água, refrigerante,suco,vodka orloff, champagne.

MESA (4 Pessoas)
R$ 400,00 (1°Lote)
R$ 500,00 (2°Lote)
Open Bar:
Cerveja, água, refrigerante,suco,vodka orloff, champagne.
Banheiro exclusivos, visão privilegiada.

Informações:
Nobel Square: (62) 3098-7666 ou
www.nobelsquare.com.br
G4 Eventos: (62) 3281-1707

Reservas Mesas: Paulo Godoy (62) 8417-6463

Anápolis completa 102 anos hoje


Comemorações se iniciaram dia 18, com exposições e lançamento de livro. Inauguração de obras marca festividade


As comemorações dos 102 anos de Anápolis, a 57 km de Goiânia, iniciaram-se muito antes da data de aniversário da cidade, celebrado hoje. Desde o dia 18 deste mês, exposições e solenidades marcaram a quinzena de festividades do município.
Para abrir a programação oficial, foi realizado um sarau e feito o lançamento do livro Intendentes e Prefeitos de Anápolis, do jornalista Dilmar Ferreira. O evento ocorreu no Museu Histórico Alderico Borges de Carvalho.
Nos dias 21 e 24, os anapolinos puderam desfrutar de música e lazer ao ar livre na Praça Bom Jesus e no Centro Comercial da Vila Formosa, com a Banda Lira de Prata. A Banda de Música do Corpo de Bombeiros de Goiânia se apresentou no dia 23 em frente ao Vicunha Trade Center Vila Jayara.

Além disso, a Orquestra de Violeiros e a Orquestra da Polícia Militar fizeram parte da programação musical da festa. Segundo o diretor de Cultura, Augusto César, a Orquestra de Violeiros de Anápolis está se transformando em verdadeiro patrimônio cultural da cidade. “Dentro da orquestra estão reunidos os principais expoentes da música caipira e regional em um grupo que emociona em todos os lugares onde se apresenta.”
O espetáculo da Paixão de Cristo foi apresentado no Teatro Municipal pelo grupo Maior Amor, de Campo Grande, Mato Grosso Sul, no último domingo, 26, Dia de Sant’Ana, padroeira de Anápolis. O Maior Amor é um conjunto de teatro, coral e orquestra composto por 60 vozes e 30 atores.

A primeira etapa do Campeonato Goiano de Velocross aconteceu no sábado, 25, na Praça Polifuncional de Esportes e contou com a participação de 125 pilotos. Na etapa do Brasileiro, os vencedores foram: Fabiano Guimarães; Wolner Ferreira; Paulo Stedille; Kurt Rudolf; e Leonardo Muller. Na etapa do Goiano, os primeiros colocados foram: Vatutin Maia; Wolner Ferreira; Kurt Rudolf; Wanderley Cardoso; Walner Bariani; e Victor Garcia. Para a diversão dos anapolinos, a prefeitura municipal e o Banco do Brasil promoveram, também no sábado, uma Festa Julhina no clube da Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB). O arraiá fora de época contou com comidas típicas, muita música e diversão. A entrada do evento foi garantida por um quilo de alimento não -perecível.

À tarde, no Ginásio Internacional Newton de Faria, os ex-jogadores da seleção brasileira de vôlei e campeões olímpicos Maurício, Marcelo Negrão, Paulão e Carlão enfrentaram a equipe do Sesi de Goiânia. Trata-se do jogo de Exibição de Voleibol. Antes da partida, os atletas estiveram no gabinete do prefeito Antônio Gomide, onde concederam entrevistas à imprensa local e regional. Depois, seguiram para o Instituto Cristão Evangélico – entidade filantrópica que acolhe crianças órfãs e desamparadas –, onde foi feita a distribuição de agasalhos. Por volta das 11 horas, os ex-jogadores visitaram a Unidade Pediátrica da Santa Casa de Misericórdia.

O mímico alemão Jomi-Josef Michael Kreutz se apresentou no Teatro Municipal, no mesmo dia. Este foi um presente da Embaixada Germânica pelo aniversário da cidade. É a primeira vez que o artista está em turnê pelo Brasil e seu espetáculo abordou, além das cenas satíricas, problemas políticos, sociais e ainda religiosos.
No mesmo dia, às 20h, realizou-se sessão solene na Câmara Municipal para apresentação da nova Lei Orgânica do Município. O documento foi reformado após 19 anos, com mudanças que o adequaram à realidade atual.
Hoje o dia será marcado pela apresentação do MotoShow, pelo Desfile Cívico Militar, na Avenida Goiás, contando com dez bandas marciais convidadas. Fechando a programação, 29 personalidades receberão a Comenda Gomes de Souza Ramos pelo papel que tiveram no desenvolvimento de Anápolis.
A tradicional Minimaratona 31 de Julho, que este ano chegou a sua 30ª edição, foi realizada no domingo, 26, com a participação de mais de 400 atletas da cidade e região. Organizada pela Secretaria de Esporte e Lazer, com supervisão da Federação Goiana de Atletismo, foram premiados os melhores colocados nas categorias mirim e principal, nas modalidades feminino, masculino, geral e, também, os primeiros anapolinos classificados
.

INAUGURAÇÕES

A semana de comemorações da cidade foi também período de inaugurações importantes para o município. Na manhã de segunda-feira, 27, o prefeito Antônio Gomide inaugurou mais uma unidade dos Serviços Integrados de Atendimento ao Cidadão – Rápido, que foi instalado na Avenida Minas Gerais, em frente à Praça Dom Emanuel, no Bairro Jundiaí. O evento teve a presença do vice-prefeito João Gomes; do deputado federal Rubens Otoni (PT); de vereadores, secretários municipais, entre outras autoridades civis e militares. A banda da Polícia Militar abriu a solenidade de inauguração com o Hino Nacional Brasileiro. O Rápido do Bairro Jundiaí irá oferecer os mesmos serviços das outras agências, localizadas no Anashopping e na Vila Jaiara. Esta unidade terá a Ouvidoria e o Protocolo Geral trazendo melhorias no atendimento à população.

Pavimentação em três bairros

Na terça-feira, 28, foi a vez do asfalto nos bairros Polocentro, Calixtolândia e Itatiaia. A banda Pimenta Baiana comandou a festa de inauguração. O secretário municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável, Clodoveu Reis, explica que, ao todo, foram pavimentados quase 127 mil m² de vias nos três setores, sendo 79.865 m2 no Polocentro; 45.839 m2 no Calixtolândia; e 1.285 m2 no Itatiaia. Além disso, foram construídas galerias de águas pluviais e meios-fios. Na quarta-feira, 29, às 8h30, foi inaugurada a nova sede do Centro de Referência de Assistência Social – Cras Sul. A antiga unidade, que era localizada na Vila Mariana, agora ganha novo espaço e será coordenada por Beatriz Xavier Nonato Alves da Costa Alcântara. Com duas unidades de atendimento no município, o Centro de Referência em Assistêncial Social – Cras – desenvolve ações do Programa de Atenção Integral às Famílias (Paif) com o objetivo de apoiar e garantir seus direitos de cidadania, com ênfase para a convivência na família e na comunidade. Visando à garantia dos direitos fundamentais do Estatuto da Criança e do Adolescente, bem como na Lei Maria da Penha, a prefeitura inaugurou ontem, às 15h30, o Centro de Atendimento Social Ampliado – Casa. O secretário municipal de Desenvolvimento Social, Francisco Rosa, afirma que o órgão irá centralizar as seguintes unidades de atendimento: Centro de Referência Especial de Assistência Social – Creas, Conselho Tutelar Leste, Diretoria da Mulher e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA. “Tivemos a preocupação que a unidade fique situada nas imediações da Secretaria de Desenvolvimento Social, do Fórum e do Juizado da Infância e da Juventude, para fins de unificação do atendimento infanto-juvenil em situação de risco.” A Rua Barão de Cotegipe fez parte também das obras de recuperação da prefeitura. As ruas da Glória, Sócrates Diniz e Conde Afonso Celso foram beneficiadas pela iniciativa. A região conhecida pelas constantes inundações no período chuvoso apresentava grave problema de infraestrutura. Com a força das águas, o Córrego Catingueiro, uma das nascentes do Ribeirão João Leite, transbordava e provocava grandes alagamentos no local.

Resgate histórico em fotografias

O Resgate Histórico Fotográfico (RHF) estará em exposição até hoje à noite no Brasil Park Shopping. Iniciativa da prefeitura municipal, o projeto teve como objetivo apresentar e democratizar momentos que marcaram o desenvolvimento da cidade por meio de imagens. A exposição foi aberta oficialmente dia 15 de julho no pátio do Centro Administrativo, onde permaneceu até sexta-feira, 24, com visitação aberta ao público. A ideia é, após o aniversário da cidade, levar o trabalho, que faz parte do Projeto Histórico Digital de Anápolis (PHDA), a escolas, universidades e espaços públicos da cidade. É possível também que a exposição seja realizada em outras cidades goianas e no Distrito Federal. “A motivação é levar as pessoas a refletirem sobre a terra onde seus antepassados viveram, onde seus pais se enamoraram, onde suas vidas foram alicerçadas e onde o seu futuro está sendo construído”, explica o fotógrafo Claudiomir Gonçalves, autor da pesquisa que deu origem ao trabalho. Para efetivar a exposição, foram recuperados fotos, áudios, vídeos, documentos e memórias relevantes da história de Anápolis junto a pessoas físicas, jurídicas e órgãos públicos. Todo esse acervo foi transformado em arquivos acessíveis ao público de todo o mundo, resgatando e registrando a história de Anápolis desde a sua origem até o presente. Dentro da programação de exposições, a ExpoCar Anápolis foi realizada no antigo prédio do Supermercado Tatico, de 24 a 26 de julho, sendo o ingresso um quilo de alimento não-perecível. Durante os três dias do evento, apreciadores de carros antigos conferiram a exposição ao estilo dos anos 1970 e 1980. De acordo com o diretor de Turismo, Jakson Charles, o evento atraiu visitantes de várias regiões do Estado. “Alcançamos nosso principal objetivo, que foi movimentar a cidade e atrair pessoas de outras regiões. Ainda neste ano pretendemos realizar vários eventos para satisfazer os anseios de nossa comunidade”, afirma.

CAMPEONATO

Entre os dias 30 de julho e 2 de agosto, Anápolis sediará o V Campeonato Centro Norte de Tiro Prático (IPSC), que terá lugar na sede da Associação de Tiro Esportivo de Anápolis (Atire), localizada na Fazenda São Mateus, no Distrito de Joanápolis. O campeonato faz parte do Calendário Desportivo Nacional da Confederação Brasileira de Tiro Prático e deverá ser incluído no calendário oficial do aniversário de Anápolis. É a primeira vez que o evento esportivo será realizado na cidade, sendo a Atire instituição pioneira de Goiás, por ser o primeiro clube goiano filiado à Federação de Tiro Prático de Goiás. O Campeonato Centro Norte de Tiro Prático reunirá os melhores atletas do tiro prático do País. Três atletas da delegação brasileira com participação no Panamericano, realizado em Guayaquill, Colômbia, também estarão na cidade para o certame.

Um pouco da história da cidade

Os pioneiros na povoação de Anápolis, no século XVIII, foram os tropeiros que demandavam de diferentes províncias em direção às lavras de ouro de Meia Ponte (Pirenópolis), Corumbá de Goiás, Santa Cruz, Bonfim (Silvânia) e Vila Boa (cidade de Goiás). Os principais cursos de água que cortam a região de Anápolis – João Cezário, Góis e Antas – eram sítios de descanso e serviam como referência e orientação na viagem. No século XIX, inúmeros fazendeiros já estavam fixos no local.

O primeiro documento oficial sobre Anápolis é datado 25 de abril de 1870. Um grupo de moradores constituído por Pedro Roiz dos Santos, Inácio José de Souza, Camilo Mendes de Morais, Manoel Roiz dos Santos e Joaquim Rodrigues dos Santos fez a doação de parte de suas terras para a formação do que se denominou de Patrimônio de Nossa Senhora de Santana.

Atraído pela fertilidade da terra e pelo clima, Gomes de Sousa Ramos veio para a região e foi um dos fundadores de Anápolis. Chegando aqui no ano de 1870, construiu uma capela. Logo depois, alguns moradores fizeram doação das terras onde se localiza, parte da cidade, à Santa.
Gomes iniciou a construção da capela nos primeiros meses do ano de 1871. Foi graças aos esforços conjuntos do coronel Zeca Batista e de Gomes que a Freguesia de Santana das Antas foi elevada a vila, em dezembro de 1887.

Diário da Manhã

30 de julho de 2009

Goiás possui 3ª maior carga horária


Estado possui média de 41 horas trabalhadas por semana. Tempo laboral é de 39 horas no País


Goiás possui a terceira maior carga horária do Brasil, com média de 41 horas trabalhadas por semana. Estado fica atrás apenas de São Paulo (41,9) e Santa Catarina (41,1). No Brasil, o tempo laboral passou de 44,1 para 39,4 horas semanais, redução de 10,7%. Data-base marca redução constitucional de jornada de 48 para 44 horas semanais. Dados são da Pesquisa Carga Horária de Trabalho: Evolução e principais mudanças no Brasil, divulgada ontem e idealizada pelo Ipea, que compara dados de 1988 a 2007.

Goiás marcou redução média de 10,5%, a menor dos Estados que compõem a Região Centro-Oeste, que reduziu 11,9% das horas trabalhadas. Estado está atrás apenas do Distrito Federal, que registrou redução de 4,6%. Em Mato Grosso do Sul, o índice caiu, -16,1%, enquanto Mato Grosso teve a melhor marca (- 17%).

O setor cujos profissionais trabalham mais horas por semana é o de transporte que, em 2007, registrava 46,2 horas semanais, acima das 44 previstas em lei. Motorista há mais de 33 anos, Paulo Francisco Balieiro, 50, conta que já enfrentou anos piores mas hoje considera uma profissão tranquila. “Antes de 1990, íamos até Barreiras (Bahia) direto. São mais de 16 horas de viagem.”

Balieiro explica que depois da data mencionada vieram as leis trabalhistas e convenções. Hoje, dirige entre 5 e 8 horas por viagem em escala de revezamento, e cada caminhão segue viagem com dois motoristas. Como mesmo não estando ao volante o motorista está de sobreaviso, a empresa paga um adicional para o funcionário.

Nas contas de Paulo, são três dias na estrada e dois em casa, com escala que são alternadas de 36 ou 45 horas. Na estrada, para cada período dirigindo, são destinadas 11 horas de intervalo.

Seguindo o ramo de transporte, o setor industrial tem 44,7 horas semanais dedicadas ao trabalho e a construção civil, 43. O setor que registra menor tempo é o agrícola, que reduziu, em média, 26% da quantidade de horas trabalhadas de 1988 a 2007. Último registro é de 33,6 horas.

Discriminação

A pesquisa mostra ainda que a população parda no Brasil é a que passa mais tempo no trabalho, em média 41 horas semanais, e os negros 40,1 horas por semana, ambos acima da média nacional de 39,4%. Os brancos dispõem para o trabalho 39,7 horas enquanto os amarelos trabalham apenas 38,5 horas por semana.

A jornada média das mulheres é de 35,1 horas semanais, 17,6% inferior a do homem, que foi de 42,6. Em 1988, o índice era de 16,7%. Por faixa etária, trabalhadores de 24 a 40 anos lideraram, em 2007, a maior jornada média de trabalho por semana no Brasil (41,1 horas), tendo os ocupados com mais idade (acima de 55 anos) a menor jornada média de trabalho por semana (35,4 horas).

Entre 1988 e 2007 houve aumento da mão-de-obra nas ocupações tanto com jornadas muito reduzidas como nas muito elevadas. Com carga de até 19 horas, o Brasil registrou aumento da ocupação de 166%, enquanto com tempo adicional de trabalho acima da jornada máxima, incremento foi de 45%.

Escolaridade

Há ainda desigualdade na carga horária quando o universo analisado envolve o tempo de estudo. Quanto maior foi a escolaridade, menor foi a redução no tempo de trabalho. A Constituição promulgada em 1988 fixou a jornada máxima do trabalhador brasileiro em 44 horas semanais.

No caso dos ocupados com 11 anos ou mais de estudos, a redução foi de -1,2%. Trabalhadores com menor escolaridade acabaram sendo os mais beneficiados, com queda de 18,1%.

Em 2007, a menor jornada de trabalho estava entre os trabalhadores com até um ano de estudo (36,2 horas), enquanto a maior jornada média de trabalho era exercida pelos trabalhadores de nível médio, com 8 a 10 anos de escolaridade.

Luta por 37 horas semanais

Presidente do Ipea, Marcio Pochmann disse ontem que, se a carga horária oficial de trabalho for reduzida das atuais 44 horas semanais para 37 horas, País teria condições de dar ocupação para toda a população. Mas ressaltou que isso só seria possível caso fossem mantidos investimentos, produção e, também, aumentada a capacidade produtiva do País.

“Com a redução oficial da jornada para 37 horas, daríamos condições de termos todos ocupados, desde que mantida produção e investimentos, e capacidade produtiva do País fosse ampliada”, afirmou.

Para Pochmann, mais fácil seria alterar a distribuição do tempo de trabalho no Brasil. “Uma melhor redistribuição dessa jornada permitiria mais pessoas ocupadas do que a simples redução da jornada oficial”.

“É necessário que o Brasil volte a crescer de forma bastante acelerada, ocupando a capacidade ociosa existente, e retornem sobretudo os investimentos, porque é com mais investimentos que o País conseguirá recuperar postos de trabalho, tanto em maior quantidade como em melhor qualidade”, disse.

Diário da Manha

Casos de gripe A em Goiás somam 24


Sobe para 24 o número de casos confirmados de gripe A em Goiás. O último registrado é de um morador de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. No Estado, a quantidade de casos suspeitos passou para 16 esta semana, em relação a nove na anterior, segundo a Secretaria Estadual da Saúde (SES). Goiânia permanece com 11 casos confirmados.

Um caso da doença já foi registrado em Caldas Novas, um em Inhumas, em Luziânia e outro em Piracanjuba, além de três notificações de pacientes que estavam em Goiás, provenientes dos Estados Unidos, três do Mato Grosso e um de São Paulo. Os primeiros atendimentos de pacientes com suspeita do vírus H1N1 podem ser realizados na rede básica de sáude de Goiânia.

28 de julho de 2009

De Goiânia para Lisboa: exportação passa antes pela Infraero

O Terminal de Logística de Carga do Aeroporto de Goiânia (GO) registrou aumento de 72% na receita geral no ano de 2008 em relação ao ano de 2007. No primeiro quadrimestre de 2009, houve aumento de 46% em relação ao mesmo período de 2008. O crescimento está acima da média dos outros 33 terminais de carga da Infraero, cuja receita média subiu 5,9%. Esse resultado levou o terminal goiano a ocupar o 6º lugar no ranking dos terminais mais rentáveis da Infraero.

Na última semana de maio, erca de 40 toneladas de frutas foram despachadas no Terminal de Logística de Carga da Infraero em Goiânia. O destino foi Lisboa, capital de Portugal. De Goiás, as frutas seguirão para o porto de Santos em caminhão frigorificado e, de lá, para a Europa.

Esse desembaraço de “carga de superfície” responde por 80% da movimentação de carga no terminal de Goiânia e faz parte de um plano de desenvolvimento de novos negócios na área de logística da Infraero.

O caminho escolhido para despacho das frutas - melões e melancias - ainda é experimental. Mas se der certo, em breve a mesma empresa exportadora deverá enviar mangas e batatas, o que deverá aumentar o volume de exportações para 200 toneladas.

Embora o Estado de Goiás responda por boa parte da produção agrícola brasileira, o que mais movimenta o Terminal de Logística de Carga do aeroporto goiano não são as frutas, mas sim, as peças e acessórios para veículos da Montadora Caoa, franqueada da Hyundai no Brasil. Também é representativa a quantidade de matérias primas para produtos farmacêuticos, brinquedos, produtos de informática e eletrônicos.

O coordenador do terminal de cargas, Demóstenes Moreira dos Santos, acredita que os novos negócios advindos com a exportação de frutas serão facilitados porque o terminal tem uma “alfândega mais tranqüila” e por causa da “dinâmica dos órgãos fiscalizadores e anuentes, além do atendimento prestado pela Infraero”. Também é fator decisivo a curta distância entre o terminal e a região produtora, de apenas 150 quilômetros.

Para o diretor Comercial da Infraero, Fernando Nicácio, o segmento automobilístico e de fármaco crescerá nos próximos anos na região e a infraestrutura do Terminal de Carga deverá acompanhar esse crescimento. Ele ressaltou também que além da carga internacional, outro importante segmento a ser explorado no complexo logístico do Aeroporto de Goiânia é a carga nacional. “Atualmente estamos investindo na reforma e adequação do antigo terminal da VASP para operação da carga doméstica pela Infraero, disponibilizando uma logística cada vez mais eficaz para as empresas operadoras logísticas, afirmou."

Fonte: Infraero

Governador vai recriar a Emater


A Emater foi criada em 1975, a partir da Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Goiás

A comemoração do Dia do Produtor Rural nesta quarta feira, dia 28 de julho, será marcada pelo anúncio da recriação da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Goiás, a Emater. O governador Alcides Rodrigues escolheu a data por ser um momento em que estarão reunidos produtores rurais, representantes de entidades, parceiros da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagro), prefeitos e secretários municipais.

A Emater foi criada em 1975, a partir da Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Goiás - Acar-GO. Extinta em primeiro de outubro de 1999 pelo governo Marconi Perillo, (juntamente com Idago, Emgopa) a Emater teve acentuada atuação junto ao trabalhador rural goiano. Foi substituída pela também extinta Agenciarural que funcionou de 1999/2008. Com a reforma administrativa do Estado foi assumida pela SEAGRO. No mesmo dia foi extinto o Igap que transformou em Agrodefesa.

Durante o período em que esteve atuante, a Emater desenvolveu inúmeras pesquisas. Por meio dos estudos foi possível, por exemplo, corrigir deficiências de solo e desenvolvimento de cultivares. Como reflexo, hoje o Estado é destaque na produção de variedades mais resistentes de soja, além de arroz, feijão, algodão, trigo e tomate industrial. As variedades gado de corte e de leite também se beneficiaram das pesquisas desenvolvidas pela empresa. A agricultura familiar recebeu benefícios da Emater a partir da inserção de mecanismos modernos de desenvolvimento do trabalho no campo.

O anúncio da recriação da Emater será feito amanhã, às 10 horas, na sede da Seagro, em Goiânia. Em seguida ao anúncio, o projeto será encaminhado pelo governador Alcides Rodrigues à Assembléia Legislativa para apreciação e votação.

Emater volta atuando em 200 localidades


A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), recriada hoje, reaparece enxuta. Ao ser liquidada, em 1999, possuía dívida de R$ 30 milhões. Hoje, o montante chega a R$ 1 milhão e está na Justiça. Dívidas tributárias e fiscais junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação serão liquidadas via acordo de contas entre os Governos Federal e Estadual.

Empresa pública dirigida pelo Governo goiano, a Emater será reativada com cerca de 800 servidores e uma disponibilidade de caixa da ordem de R$ 2 milhões, além de R$ 1 milhão em créditos a receber e um patrimônio de R$ 25 milhões - que inclui imóveis rurais e urbanos, equipamentos e veículos.

Vinculada à Secretaria da Agricultura, em princípio a empresa estará presente em 200 cidades, com o objetivo de chegar a todos os 246 municípios do Estado. Possuirá, ainda, Centro de Treinamento, Estações e Campos Experimentais nas cidades de Anápolis, Luís Alves, Porangatu, Rio Verde e Senador Canedo.

Goiânia fica coberta por fumaça durante a manhã


Chamas destroem área de três hectares. Tempo seco e baixa umidade do ar facilitaram acúmulo de fumaça nas regiões Norte, Central e parte da Sul


Um incêndio em chácara no Setor Balneário Meia Ponte cobriu parte da Capital com fumaça na manhã de ontem. O fogo, que destruiu uma área de três hectares, o equivalente a 15 campos de futebol, lançou fumaça sobre as regiões Norte, Central e parte da Sul. Até o início da tarde, a cortina branca era visível.
Segundo o Corpo de Bombeiros, a fumaça foi provocada pela vegetação, parcialmente verde e ainda úmida pelo orvalho. Apesar da área destruída (30% da propriedade), o incêndio foi considerado de pequenas proporções. A baixa umidade, a ausência de ventos e o tempo seco não permitiram que a fumaça dissipasse. A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente (Dema) investiga se a causa do incêndio é criminosa.

Uma unidade aérea do Grupo Tático 3 (GT-3) da Polícia Civil foi acionada para encontrar o foco das chamas. Segundo o tenente Daniel Batista, responsável pela operação, apenas uma unidade da instituição foi utilizada para combater o incêndio. Por quase duas horas, um pelotão de oitos soldados usou água e abafadores para controlar o fogo.

O caseiro da chácara, Divino Ribeiro de Souza, 32, conta que, inicialmente, pensou que a caixa d’água estivesse com problemas. “Pensei que fosse água caindo. Quando abri a janela é que vi as chamas.” De imediato, Divino usou uma bomba de pulverização para apagar os focos do incêndio. Sem sucesso, acionou os bombeiros.
O caseiro suspeita que o fogo tenha começado fogueiras, acesas por pescadores que costumam se instalar na região durante a madrugada. “Já tivemos problemas outras vezes. Os pescadores sempre invadem a região para pescar e caçar capivara”, conta Divino. Na área atingida, a fogo se alastrou mais rápido porque o terreno da chácara já estava todo roçado.

A fumaça não deu trégua para motoristas que trafegavam pela Perimetral Norte. Devido a baixa visibilidade, os condutores foram aconselhados a ligar o farol dos carros e diminuir a velocidade no local. Quem costuma caminhar pela manhã também sentiu os efeitos do incêndio. A péssima qualidade do ar irritou os olhos e dificultou a respiração. Na tarde de ontem, os bombeiros registraram outros cinco focos de incêndio em áreas de mata. Todos, no entanto, foram de pequenas proporções.

Goiás registrou, este ano, 878 ocorrências de incêndio. Mais da metade (484) aconteceu este mês. Segundo os bombeiros, o período entre maio e setembro é crítico, com maior propensão nos últimos três meses. A orientação da corporação é evitar ações que levem a acidentes maiores, como lançar bitucas de cigarros em áreas de mata ou atear fogo deliberadamente.

Estima-se que mais de 90% dos incêndios no Brasil comecem pela ação humana. Em Goiás, 70% dos casos de fogo acontecem em regiões urbanas. Os autores são pessoas que ateiam fogo em lotes baldios, roças e perdem o controle do incêndio, que atinge reservas florestais, propriedades alheias e casas.
Além do risco à vida e à propriedade, o fogo agrava as doenças provocadas pelo tempo seco. Doentes de asma, bronquite e outros males respiratórios sentem os efeitos da fumaça mais intensamente. Crianças e idosos são os mais atingidos, dada a maior vulnerabilidade. São comuns infecções de garganta, crises de rinite, sinusite e outros males.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) previu para hoje umidade relativa do ar mínima de 25%. O órgão, no entanto, prevê quedas para até 13% até a primeira quinzena de setembro.

Diário da Manhã

Noite Thevolution - Eclipse


Data: 08/08/2009
Local: Eclipse Show e Eventos
Fone: (62) 3296 - 1335

ATRAÇÕES

  • Dj Thais Pio
  • Dj Dobow - X
  • Dj Renato Burnel
  • Lançamento do DVD
  • Estrutura de nível internacional

INGRESSO

  • Antecipado: R$ 20,00 / Na hora R$ 25,00 (open bar: Cerveja, refri e água.)
  • Área VIP: R$ 35,00 (open bar: Cerveja, refri, água e vodka com suco)

PONTOS DE VENDA

  • Rival Calçados

OUTRAS INFORMAÇÕES

  • Informações: (62) 3296-1335
  • Proibida a entrada de menores de 18 anos.
  • Evite o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.
  • Preços sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Lotes em Goiânia valorizam 25,24%


Levantamento do Creci mostra que preços sobem mais que índices de inflação, aluguel e custo de construção


Lotes em condomínios horizontais na Grande Goiânia valorizaram 25,24% entre dezembro de 2008 e junho de 2009, segundo pesquisa do Conselho Regional de Corretores de Imóveis em Goiás (Creci-GO) divulgada ontem. O aumento da demanda por investimento mais seguro é uma das justificativas da valorização acima do esperado. O estudo mostrou também incremento de 13,95% no valor de empreendimentos tipo casa pronta. A pesquisa analisou 48 lançamentos imobiliários horizontais residenciais, da Capital e Aparecida de Goiânia.

O presidente do Creci em Goiás, Oscar Hugo Monteiro Guimarães, explica que os números podem ser reflexo do cenário econômico pós-crise. “Pode estar havendo uma migração do investimento para o mercado imobiliário, já que é considerado um porto seguro”, disse.

Em Goiânia, o valor médio do metro quadrado do empreendimento tipo casa pronta fechou em R$ 1.735,19. O maior preço médio foi encontrado no imóvel de quatro quartos, média de R$ 1.870 o metro quadrado, assim como o maior valor unitário: R$ 1.968,44. Para de três quartos, a média fica em R$ 1.719,81, abaixo até do valor do empreendimento de dois quartos, com média de R$ 1.722,79. O preço unitário mais barato de Goiânia é de um dois quartos: R$ 1.404,29.

Enquanto a valorização nominal imobiliária no 1º semestre de 2009 foi de 13,95%, a evolução do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), que mede variação do preço do aluguel, ficou em -1,24% e o IPCA (inflação) em 2,57%. Variação do custo da construção, o INCC, no mesmo período ficou em 2,42% e o CUB, índice de custo único, variou 1,95%, no mesmo período.

Já na média geral de preço de lotes, o valor médio calculado de dezembro a junho ficou em R$ 236,14, saindo de R$ 188,55 no primeiro mês, para R$ 236,14 em junho, o metro quadrado não construído. O maior valor unitário do metro quadrado encontrado pela pesquisa foi de R$ 310, e o mais barato, R$ 109,81.

Aparecida

Na cidade vizinha, a valorização semestral de empreendimentos tipo casa pronta foi de 1,94%, desde dezembro de 2008. O metro quadrado custava R$ 1.416,93, em média, e em junho esse valor foi para R$ 1.444,37. Quase R$ 300 menor que a média de Goiânia. Assim como na Capital, as casas mais caras são as de quatro quartos (R$ 1.594,29), seguidas das de três e dois quartos, (R$ 1.436,51) e (R$ 1.354,90), respectivamente. O levantamento feito nas duas cidades não apresentou preços de empreendimentos com apenas um quarto ou preços para lotes em Aparecida de Goiânia.

27 de julho de 2009

Sedna Lounge 2 Anos - A Festa


Data: 22/08/2009
Local: Sedna Lounge
Fone: (62) 3954-6633

Temos uma surpresa para você...
Horário: 22h.

DJ Convidado: Kaskade

* Em 2008 foi eleito o melhor DJ Residente dos EUA e teve simplesmente 3 Hits no TOP 5 dos sites Beatport e Itunes.

Show ao Vivo de Black Music: L.I.C.A.
Show ao Vivo de House Music: Vácuo LIVE

* O projeto House Music mais aclamado do país.

DJs Residentes: Rafael Ramalho, John John

Open Bar Completo: Whisky Ballantine's, Vodka Absolut, Sucos, Cerveja, Água, Refrigerante

Buffet: Salgados Diversos, Temakerias, Bombons e Picolés

Valores de Entrada:
Feminino - R$ 60,00
Masculino - R$ 100,00

- Todos os valores acima são referentes ao 1º Lote.
- Valor promocional para mulheres.
- Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.
- Proibida a entrada de menores de 18 anos.

Postos de Venda: Tribo, Sedna Lounge
Realização: Sedna Lounge, Cia2 Eventos

26 de julho de 2009

Fotos de Goiânia 3











Fotos de Goiânia 2















Goiânia Deverá Receber 10 mil casas


COM ‘MINHA CASA MINHA VIDA’ GOIÂNIA DEVERÁ RECEBER 10 MIL CASAS

Além das mais de 5 mil casas, que já estão sendo construídas por meio do Programa Federal Minha Casa Minha Vida, das quais 2.300 serão entregues no próximo dia 11 pelo presidente Luíz Inácio Lula da Silva e o prefeito Iris Rezende, outras 5 mil devem ser construídas com a parceria entre os governos municipal e federal. O anuncio foi feito pelo secretário municipal de Habitação, Mauro Miranda, que ao lado do prefeito Iris, recebeu hoje pela manhã, no Paço Municipal, no Paço Municipal 74 famílias beneficiadas pelo programa de Habitação da Prefeitura de Goiânia, Casa da Gente.


Durante o encontro, essas 74 famílias, que serão levadas para o Residencial São Geraldo, mais um conjunto habitacional a ser entregue pela Prefeitura, receberam informações de como farão para receber suas moradias. As casas, destinadas a famílias que possuem pelo menos um integrante com necessidades especiais, serão entregues dentro de pouco mais de uma semana. Entre os procedimentos necessários está a assinatura dos contratos de doação e escrituras.


Além do residencial São Geraldo, outros dois conjuntos habitacionais, edificados com recursos exclusivos da Prefeitura e por meio do programa Casa da Gente, já foram entregues pela Prefeitura: o Residencial Senador Albino Boa Ventura, com mais de 200 casas, e o Conjunto Vila Itamaracá, com 113 moradias.


Habitação

Na oportunidade, o prefeito Iris Rezende relembrou sua longa militância política na área da habitação. “Durante toda minha vida pública, uma questão que sempre me tocou foi a da habitação. Quando fui prefeito de Goiânia pela primeira vez retiramos dezenas de famílias que viviam onde hoje é a Praça Universitária. Era uma invasão e conversando com aquelas famílias percebi que quem vive em uma favela não tem dignidade, privacidade ou saúde. É uma situação muito promíscua, onde quem é criado nesse ambiente, cresce sem oportunidades”, lembrou Iris.


O projeto Banco de Lotes foi o responsável pela concretização dos dois conjuntos residenciais já entregues pela Prefeitura (Senador Albino, e Vila Itamaracá) e construídos com recursos exclusivos da Prefeitura, bem como as 2.300 casas do Residencial Mundo Novo e Jardins do Cerrado, que serão inauguradas pelo presidente Lula, em 11 de agosto. “Houve muitas reações e enfrentei muitas incompreensões, mas hoje felizmente faz parte do plano diretor da cidade, a exigência aos proprietários de empreendimentos imobiliários, que queiram colocar loteamentos na área de expansão, a doação de 15% da área para projetos de habitação de interesse social”, destacou.


Acessibilidade

“O Conjunto São Geraldo é um projeto inovador e com certeza servirá de exemplo para todo Brasil”, afirmou a presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Estado de Goiás (Adfego), Maria de Fátima Rodrigues de Carvalho. Ela explica que todo o projeto do conjunto habitacional atende a normas que garante total acessibilidade e conforto a pessoas portadoras de necessidades especiais. “Todas as causadas possuem rampas, as janelas das casas são mais baixas, os banheiros possuem barras de apoio, enfim, tudo foi feito para garantir a acessibilidade dos portadores de deficiência física”, explicou.


Além do prefeito Iris, da presidente da Adfego, e do secretário Mauro Miranda, o encontro contou com as presenças do vice-prefeito Paulo Garcia, do vereador Iram Saraiva e várias outras autoridades políticas, entre secretários municipais e representantes da Polícia Militar.