Governo investe R$ 1,32 bi em GOs

13:09 0 Comments A+ a-


O governador Alcides Rodrigues já investiu R$ 820 milhões na recuperação, manutenção e ampliação das GOs. Outros R$ 500 milhões devem ser investidos neste ano, totalizando R$ 1,32 bilhão. “Uma rodovia bem conservada faz com que o transporte fique mais barato e que tenha mais velocidade no escoamento da produção, agregando, assim, mais valor à nossa produção”, diz o presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), José Américo de Sousa. O trabalho também inclui construção de pontes, duplicação de rodovias, construção de colégios Padrão Século 21 e aeroportos. E muito mais será feito até 2010: meta é construir, reformar ou ampliar mais 26 aeroportos no interior do Estado, que serão dotados de pistas que seguem determinação da Anac, terminais de passageiros e balizamento noturno. Também tem investido na reforma e ampliação dos aeroportos já em funcionamento. Para o instalado em Catalão, por exemplo, estão sendo destinados R$ 6 milhões para obras de melhoria, que devem ser concluídas até setembro deste ano. Investir na estrutura da malha rodoviária, principal meio que o País utiliza para transportar mercadorias, também significa retorno. “Para cada R$ 1 investido, há retorno de R$ 10”, diz José Américo. “As rodovias bem conservadas garantem segurança e economia de combustível, barateando assim, o frete”, pontua ele.
Maior segurança e alívio no frete foram para o caminhoneiro Ronan Cândido Ribeiro, 44, a melhor notícia na recuperação e duplicação das rodovias estaduais. Ele diz que já chegou a gastar R$ 5 mil em um ano só com conserto de peças do caminhão, onde transporta gado para todo o Estado: “Com as obras, todos vamos sair ganhando, até os fazendeiros e os consumidores.”

Estrutura
Além de R$ 820 milhões já investidos, outros R$ 500 milhões serão aplicados este ano na manutenção, recuperação, restauração e implantação de novos trechos, e na construção de pontes. “Estes benefícios estão sendo implantados em regiões em desenvolvimento que necessitam de estrutura”, ressalta José Américo.

A Agetop, por determinação do governador, também está duplicando rodovias. “Um dos exemplos é a duplicação da GO-070 Goianira/Inhumas que está em obras”, cita. A frente de trabalho está no trecho de 20,20 quilômetros de extensão de Goianira a Inhumas. Em 2008, o governador Alcides, por meio da Agetop, investiu R$ 2,023 milhões. Este ano, devem ser aplicados mais R$ 7 milhões só neste trecho.
As obras de duplicação da GO-070 estão em fase adiantada. O trabalho vai beneficiar especialmente os municípios de Inhumas, Araçu, Brazabrantes, Caturaí e Goianira. Além de agropecuária pujante, essas cidades contam com usinas, cerâmicas, frigoríficos e granjas que necessitam da rodovia para transportar sua produção. A GO-070 destaca-se por ser um importante elo entre a Capital do Estado e diversos municípios. A rodovia se estende de Goiânia à cidade de Goiás, patrimônio histórico e antiga capital. É a partir dela que os turistas têm acesso à GO-164, que liga a cidade de Goiás a Aruanã.
O caminhoneiro Paulo Cesar de Oliveira, 41, é um dos profissionais que precisam cruzar a GO-070 para trabalhar. O caminhoneiro, que leva até 20 bois em cada viagem, diz que, quando a estrada está ruim, a maior preocupação dos motoristas é quanto às molas do veículo: “Mas a gente está vendo que, pouco a pouco, todas elas estão melhorando. Acredito que até 2010 estarão todas em boa qualidade.”

Outra das mais de 15 frentes de trabalho da Agetop no Estado está na GO-040, rodovia que liga Goiânia a Aragoiânia. Os serviços de recapeamento vão alcançar 15 quilômetros. Investimento supera R$ 4,1 milhões. A Agetop ainda trabalha na elaboração do projeto de duplicação da GO- 213, trecho BR-153/Morrinhos/Caldas Novas. Já foram executados os serviços de topografia e o traçado da rodovia. Ao todo, vão ser duplicados 58km, incluindo a obra do anel viário de Morrinhos. Segundo o presidente, a Agência vai iniciar o processo licitatório assim que o projeto ficar pronto: “Expectativa é darmos ordem de serviço ainda este ano.”
Estão em estudo a duplicação das rodovias GO-020 e GO-139, região de Caldas Novas, até a divisa de Goiás com Minas Gerais; GO-060, de Goiânia a São Luís de Montes Belos; GO-070, de Goiânia até a cidade de Goiás; GO-020, de Goiânia até Corumbaíba; GO-080, de Goiânia até Goianésia; e GO-174, de Rio Verde a Iporá, por Montividiu.

Ações chegam às divisas com outros Estados

O governador Alcides também determinou investimentos em outras importantes obras, como o trecho de aproximadamente 8 quilômetros da GO-210, coincidente com a BR-352, no trecho Davinópolis/Ponte sobre o Rio Paranaíba (divisa entre Goiás e Minas Gerais). Também já foi determinado pelo governador que sejam executadas obras de readequação da plataforma e restauração da GO-210, além da construção de uma nova ponte sobre o Rio São Marcos.

Segundo o presidente da Agetop, o trecho é um importante elo entre os dois Estados. Após a pavimentação, a BR-352 se tornará uma opção para escoamento de produtos e turismo, pois se estende às capitais mineira (Belo Horizonte) e capixaba (Vitória). O processo para a pavimentação foi autorizado pelo governador e está em fase de licitação para contratação de projetos.

Visando garantir uma melhor qualidade de tráfego à população da região, o governador Alcides Rodrigues também tomou a iniciativa de construir uma nova ponte sobre o Rio São Marcos, pois a atual possui apenas uma faixa de tráfego com cinco metros. A nova obra terá o dobro. O governador, por meio da Agetop, vai ainda restaurar o trecho de 37 quilômetros entre Davinópolis e o entroncamento da BR-050, aumentando sua capacidade estrutural. Estes projetos também estão em fase de licitação.

Diário da manhã

Metro quadrado mais caro de Goiânia fica no Setor Oeste

12:51 0 Comments A+ a-


O preço do metro quadrado dos lançamentos de condomínios verticais em Goiânia teve aumento médio de 1,81% entre outubro de 2008 e janeiro de 2009. Entre janeiro e abril, a curva para cima foi de 2,65%. É o que aponta a pesquisa do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-GO).

O levantamento também constatou que os setores Oeste, Jardim Goiás e Bueno são os que possuem os metros quadrados mais valorizados da Capital. A média é de R$ 2.432 o metro quadrado, sendo que o mais caro, R$ 3.193,01, está localizado no Setor Oeste, seguido pelo valor médio de R$ 2.896,70, no Jardim Goiás, e R$ 2.7119,84, no Bueno. O Setor Oeste foi o que mais lançou empreendimentos.

Para o presidente do Creci-GO, Oscar Hugo Monteiro Guimarães, o setor teve um crescimento além do projetado, especialmente em momento de crise. Isso porque, segundo ele, se trata de investimento seguro. “Em momentos de instabilidade no mercado de capitais, os investidores correram para os imóveis.

Alguns setores, como o Jardim Goiás, obtiveram crescimento de até 300% em três anos. Hugo lembrou ainda que, além de um excelente mercado investidor, o setor de novos empreendimentos é o que mais emprega. Cada empreendimento tem em média 200 funcionários. Hugo aponta como áreas mais promissoras o Jardim América, Parque Amazônia e Residencial Eldorado. O Jardim América, por exemplo, tem o metro quadrado a R$ 1.875,67, de acordo com a pesquisa. Já o Residencial Eldorado, subiu da 8ª posição para a 6ª colocação no ranking dos setores com metro quadrado mais valorizado.

O corretor José Miguel Rios de Souza não cansa de dizer que fez um excelente negócio ao adquirir um apartamento no Jardim Goiás. Quando comprou, há três meses, o preço era R$ 147 mil, e hoje está em R$ 165 mil. “Investi só R$ 6 mil até agora, e já ganhei R$ 15. Já recusei R$ 20 pelo ágio.”

Satisfeito com o que já conseguiu de lucro, ele conta que no Jardim Goiás já tem metro quadrado custando entre R$ 3.800 e R$ 4.220 na orla do Parque Flamboyant. O empreendimento de Miguel vai ficar pronto em 2013. Até lá ele projeta uma margem de lucro de 30% a 50%. No total, 126 foram pesquisados, considerando empreendimentos imobiliários prontos ou em construção. O metro quadrado dos emprendimentos de dois quartos é considerado o mais barato, apresentando uma média de R$ 2.062,70. O valor de 2.427,98 é a média do metro quadrado mais barato de um quarto encontrado. O metro quadro mais caro encontrado para imóvel de um quarto foi de R$ 3.771,91. O mais caro, no de dois quartos, foi de R$ 3.558,55.

O preço dos imóveis obteve variação superior a do Índice Geral de Preços ao Consumidor (IGPM), que foi de 0,79%. Mas não em comparação com o Custo Unitário Básico em Goiás (CUB), com 2,10%. Já a valorização de janeiro a abril, que foi de 2,65%, foi acima do CUB, em 042%, e um salto, frente à queda do IGPM, de 1,07% .

Fonte: DM

DJ PIU PIU – Pânico na T.V – Dj Residente Marlon

12:25 0 Comments A+ a-


Evento: DJ PIU PIU – Pânico na T.V – Dj Residente Marlon
Data: 2/7/2009 (quinta-feira)
Local: Café Cancun - Buena Vista - 21h
Telefone: (62) 3275-8088
Preços: com cortesia até 22h30 mulher FREE e homem R$ 15,00. Após esse horário sujeito a altercações

Gravação do DVD de João Neto e Frederico

15:41 0 Comments A+ a-


A gravação do 3º DVD João Neto & Frederico será dia 1º de Julho. O local será no Goiás Eventos as 21 horas.

O show promete ser um grande espetáculo. Segundo o Frederico, as pessoas podem esperar músicas inéditas na mesma linha de canções que os consagraram como Pega Fogo Cabaré, Só de Você, Meu Anjo, etc.

O repertório conta com composições próprias da dupla e outras garimpadas de grandes compositores. A produção musical ficará por conta do Maestro Pinócchio, que também figurará na gravação com sua sanfona. Os músicos Felipe César, Sinho, Abraão Santana, Sardinha, Wilsinho Morais, Silvio Negão e Plácido completarão a banda para a gravação do DVD.

A gravação será no espaço Goiás Eventos, que fica na BR 060 KM 06 saída para Rio Verde.

Terá início as 21h, veja na tabela abaixo os valores dos ingressos:

Pista Masc.: R$ 40,00 com open bar (água, refri e cerva) - Ponto de vendas: Bobs
Pista Fem.: R$ 30,00 com open bar (água, refri e cerva)- Ponto de vendas: Bobs

Meia Masc. e Fem.: R$15,00 sem open bar - Ponto de venda: WorkShow Produções Info: 62 3241-7700 ou 3941-7163.

Camarote mesa 4 pessoas com 1 garrafa de Red Label - R$ 200,00 - Ponto de venda: WorkShow Produções Info: 62 3241-7700 ou 3941-7163.

Mais informações Clica Aqui

Novos Prédios de Goiânia

21:10 7 Comments A+ a-

Alguns projetos de edifícios para Goiânia. 

Zeus Park House 31 andares



Visage plantine



JK New Concept Business Comercial




Park House Flamboyant 31 andares

Evidence Office 35 Pisos




Essenciale Premier 38 andares


City Hall Park 31 andares‎



The Place 33 andares



Premier Unique 44 Andares




The Prime Tamandaré Office 28 Andares



The One 2 X 34 Andares

Brookfield Towers - Goiânia
Torre A - 147m
Torre B - 141m


Maguito Vilela lança 4ª etapa de pavimentação para Aparecida

18:18 0 Comments A+ a-


Com a meta de pavimentar 1 milhão de metros quadrados até outubro deste ano, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB), lançou na quarta-feira, 24, a 4ª etapa do programa Asfalto para Todos. A nova frente beneficia, com 73 mil metros quadrados, três bairros: Vila Alzira, Jardim Imperial e Jardim Maria Inês. Os recursos empregados na obra, que serão executados por administração direta, são da ordem de R$ 3,5 milhões. A previsão de inauguração é em agosto.

“A população pode ficar tranquila, pois cumpriremos todos os nossos compromissos de campanha. Todas as ruas habitadas de Aparecida de Goiânia serão asfaltadas até o fim do mandato”, assegurou o peemedebista ao chegar à Rua Gravatá, local onde foi montada a tenda para a abertura do evento. Mais de 500 pessoas participaram da solenidade, que contou ainda com as presenças dos deputados estaduais Valdir Bastos (PR) e Ozair José (PP), de todo o secretariado municipal, do presidente da Câmara de Aparecida, João Antônio Borges (PSB), e dos vereadores Helvecino Moura (PT), Assis Brasil (PP), Tarringan de Melo (PMDB) e Rosildo (PP).

Segundo o secretário de Infraestrutura, Mário Vilela, responsável pelos projetos de pavimentação no município, com a quarta frente de trabalho, a prefeitura chega à marca de R$ 44,5 milhões aplicados para o asfaltamento de 23 bairros. O montante, proveniente do tesouro municipal e da União, é suficiente para tirar da “terra” 913 mil metros quadrados. “E estamos também concretizando parceria com o governo estadual para acelerar todo este trabalho de pavimentação”, lembrou Maguito.

Bairros beneficiados pelo programa “Asfalto para Todos” nos primeiros meses do governo Maguito Vilela:

1ª Frente de trabalho:
Jardim dos Buritis
Parque Santa Luzia
Residencial Santa Luzia
Jardim Canadá
Parque São Jorge
Jardim Paraíso
Jardim Monte Cristo
Jardim Ipiranga
Jardim Veneza
Morada dos Pássaros
Parque das Nações

2ª Frente de trabalho
Setor Rio Grande
Jardim Pampulha
Setor Santo André
Jardim Crista
Jardim Ipanema

3ª Frente de trabalho
Jardim Helvécia
Bairro Cardoso 1
Bairro Cardoso 2
Cidade Vera Cruz

4º Frente de trabalho
Vila Alzira
Jardim Imperial
Jardim Maria Inês

Primeiro parque tecnológico de Goiás sai do papel

11:17 0 Comments A+ a-




O governador Alcides Rodrigues (PP) anunciou hoje, às 8h30, a liberação de recursos para a construção do primeiro parque tecnológico de Goiás, na área da antiga Emater, no Campus 2 da UFG em Goiânia. Na primeira etapa, serão investidos R$ 25 milhões na construção do prédio central, que abrigará um núcleo administrativo e outros dois laboratórios, que vão auxiliar empresas de áreas consideradas vitais para economia do Estado: os biocombustíveis e a farmacologia.

Ao todo, o parque tem 135 mil metros quadrados. Na segunda etapa do projeto, o governo vai buscar empresas desses dois ramos para se instalar no local. O secretário estadual de Ciência e Tecnologia diz que há muitos argumentos para convencer empreendedores a se instalarem no Estado, como, por exemplo, a proximidade com Brasília e a divulgação de uma pesquisa da Universidade Federal de São Carlos e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) que apontou Goiás, Pernambuco e Amazonas como as três unidades da federação mais aptas a re-ceber centros de tecnologia.

Na etapa seguinte, o governo vai buscar empresas de outras bases tecnológicas, além de fármacos e biocombustíveis. O secretário diz que o governo projetou o parque para receber indústrias de todos os ramos possíveis. “O nosso futuro passa pelo investimento em tecnologia, assim como o sucesso da economia dos Estados Unidos e dos países mais desenvolvidos do mundo. O governador Alcides Rodrigues já percebeu isso”, disse.

O prédio que vai abrigar os laboratórios tem um diferencial. Ele será construído dentro dos conceitos da arquitetura sustentável de baixo impacto. Funcionará da seguinte forma: a água que circula será toda reaproveitada e captada da chuva. A engenharia vai respeitar a circulação de ar da região e, durante o dia, a iluminação usada será a natural. À noite, energia solar armazenada Tera um teto verde. O prédio sede, que vai custar cerca de R$ 4 milhões, será o primeiro edifício público com arquitetura baseada nos conceitos do ecodesenvolvimento.

Segundo o governador Alcides Rodrigues, o lançamento do Centro Tecnológico representa um momento importante para Goiás e para o País. “A população vai contar com um espaço destinado ao estudo e aplicação da mais alta tecnologia em seus vários ramos de atuação. Para isso, o Estado não medirá esforços para que o Centro inicie suas atividades nos próximos meses” , concluiu Alcides.

Diario da manhã e Goiás Agora

Chegada de alcoolduto em Goiás depende da produção de etanol

12:38 0 Comments A+ a-




Setor sucroalcooleiro cobra estudo de previsão do valor do frete. Empresas necessitam identificar condições de aumento do potencial produtivo goiano

Início das obras do trecho goiano do alcoolduto que ligará Senador Canedo (GO) a Paulínia (SP) depende do volume da produção de etanol no Estado. Porém, o Sindicato das Indústrias de Fabricação de Álcool de Goiás (Sifaeg) argumenta a necessidade de o consórcio Petrobras, Mitsui e Camargo Correia (PMCC) apresentar previsão do valor do frete para que as empresas identifiquem condições do aumento do potencial produtivo. Estudo deve ser divulgado em agosto.

Ontem, o presidente do Sifaeg, André Rocha, e o secretário de Indústria e Comércio de Goiás, Luiz Medeiros, estiveram com consultores do consórcio PMCC para discutir as questões relativas ao projeto. Em julho, haverá nova reunião, desta vez em Goiás. “Mostramos nosso interesse em investir na produção de etanol em Goiás. Já o governo do Estado reafirmou apoio às obras do alcoolduto”, explica André. A iniciativa privada e o governo goiano avaliam outros projetos de dutos, com o da Brenco e o da Uniduto. “Além de outras alternativas modais”, completa. A previsão do início das obras do consórcio da PMCC até Itumbiara é em 2014, podendo ser adiantada para 2012. Para Uberlândia, começam em 2010.

Na safra passada, Goiás produziu 1,8 bilhão de litros, dos quais 55% foram consumidos no mercado interno, Tocantins e Distrito Federal. Em declaração à Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), em maio, o presidente do consórcio, Alberto Guimarães, afirmou que o volume de álcool a ser transportado deveria ser entre 1,5 bilhão a 2 bilhões de litros.

Presidente da Sifaeg esteve também com o presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rosseto. A empresa está interessada em investir em novas usinas ou comprar unidades antigas em Goiás. “Estudam investimentos no setor ainda para este ano”, adianta André Rocha.

Trabalhista

André Rocha participa hoje, em Brasília, de solenidade onde oficializará a adesão de empresas do setor sucroenergético nacional ao Protocolo Trabalhista. Documento prevê fim da terceirização na contratação de trabalhadores do corte da cana. A maioria das empresas goianas vai aderir. Acordo será anunciado pelo presidente Lula.

O acordo é um dos principais pontos do Compromisso Nacional e prevê que as usinas contratem cortadores diretamente por meio do Sistema Nacional de Emprego (Sine) ou pelo departamento de recursos humanos das organizações. O objetivo da medida é acabar com a figura do atravessador, o chamado “gato”.

A adesão ao acordo é voluntária. As usinas que confirmarem receberão uma espécie de certificado por boas práticas e a contratação direta começará a valer de imediato. Pelo termo de compromisso, produtores de etanol e açúcar e o governo federal vão implantar programas de alfabetização e requalificação profissional aos trabalhadores desempregados em função da mecanização da colheita da cana.

O protocolo é resultado da Mesa de Diálogo para Aperfeiçoar as Condições de Trabalho na Cana-de-Açúcar, instalada em julho de 2008, e coordenada pela Secretaria-Geral da Presidência da República.

Fonte: DM

FCO aprova R$ 68 milhões em investimentos em Goiás

12:34 0 Comments A+ a-



O Conselho de Desenvolvimento do Estado aprovou ontem durante reunião ordinária, 22 cartas-consulta de empreendimentos a serem financiados com recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). São projetos nos segmentos industrial e rural que devem gerar 318 empregos diretos e 600 indiretos, investimento total de R$ 68,32 milhões.

O maior financiamento aprovado foi para a indústria Química Amparo (produtos Ypê), no valor de R$ 55,80 milhões, para construir uma fábrica em Anápolis. No segmento rural e integração rural foram aprovadas 15 cartas-consulta com financiamentos de R$ 2,83 milhões.

Contratações

O dinheiro a ser liberado pelo FCO se destina ao financiamento de construções, aquisição de máquinas, móveis e utensílios. De janeiro a maio deste ano foram contratados R$ 564,50 milhões do FCO em Goiás, 42,7% do total contratado no Centro-Oeste.

A escassez de recursos voltou a ser alvo de debate nas reuniões do Conselho. O diretor do Conselho, Ivan Marques, fez um relato das medidas que vêm sendo tomadas pelo Governo, por meio da Seplan, para a obtenção de mais recursos. Além do pedido de R$ 2 bilhões adicionais, entregue recentemente ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, nos próximos dias o secretário do Planejamento, Oton Nascimento Júnior, terá audiência com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo Silva, para reforçar a reivindicação.

Outras medidas se relacionam à antecipação da redistribuição dos recursos do FCO antes de setembro. Uma delas é a busca de empréstimo no Fundo de Amparo ao Trabalhador e ainda a destinação de recursos próprios pelo Banco do Brasil, com garantia de equalização das taxas de juros pelo Governo Federal. Existe ainda a possibilidade de transferência de dinheiro do Fundo Constitucional do Nordeste, que conta com mais de R$ 4 bilhões parados sem aplicação.

Fonte: Goiás Agora

Circus Party Goiânia 2009

10:41 8 Comments A+ a-



Data: 26 de Julho
Day Party – 10:00 am to 10:00 pm
Local: Aldeia das Flores – Saída para Inhumas Km – 6

Performances Circenses, Trapézio, Tecido Acrobático, Perna De Pau, Pirofagia E Muito Mais! Um Verdadeiro Circo Repleto De Atrações, Em Meio A Uma Mega Estrutura De Palco, Som, Luz, E Decoração; Ingredientes Que Transformam A Festa Em Algo Realmente “ Diferente De Tudo Que Voce Já Viu” .

Line Up

Lives:

Astrix – Hommega Records – Israel – Live!
X-Noize – Hommega Records – Israel – Live!
System Nipel – Compact Records – Israel – Live!
Twenty Eight – Vagalume Records – Brasil/Mexico – Live!
Baphomet Engine Live (Kabrathor Records) – Live!
Mental Control – Fx System – Bra – Live!

Dj’s Set:

Eyal Yankovich – Hommega Records – Israel
Shove – Alchemy Records - Mexico
Pedrao – Vagalume Rec - Bra
Rodrigo Junqueira – Low Set -Bra
Douglas Devlim – Low Set - Bra
Logan – Specthron Arts – Bra
Xatto X Extigal – Iluminart – Bra

Ingressos: 

Pista:
R$30,00 – Ate Dia 23 De Julho
R$35,00 – Ate Dia 26 De Julho
Na Porta: Sujeito A Disponibilidade e Preço.

Backstage Absolut Open Bar:
R$50,00 Feminino / 70,00 Masculino – Ate Dia 23 De Julho
R$60,00 Feminino / 80,00 Masculino – Ate Dia 26 De Julho
Na Porta: Sujeito A Disponibilidade E Preço.

O Backstage:
Open Bar De Vodka Absolut
Lounge Exclusivo
Sound System Independente
Bares E Banheiros Exclusivos
Entrada Diferenciada
Censura: 18 Anos
Ingressos Limitados

Postos De Vendas: 

Goiania:
Bobs (Flamb., Gyn Shop, Buena Vista, Bougainville)
Rival (Flamb., Buriti, Portal, Centro E Campinas)
Cambio Negro
Bodystation (Av. T8 – Setor Bueno)

Anapolis: Superx
Inhumas: Atitude

On Line:
Iupex.Com

Informacoes Uteis:
Abertura Dos Portões: 09:30h
Censura Pista: 16 Anos – Censura Backstage: 18 Anos.
Proibido a Entrada com Alimentos e Bebidas de Qualquer Espécie.
Evite Prejuízo: Compre Somente Nos Postos Autorizados.

Realização:  Up Music / Kactus / Groove


Prefeitura lança mais uma Etapa do Prjeto Reluz

17:33 0 Comments A+ a-


O prefeito Iris Rezende e o presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), Wagner Siqueira, relançam amanhã, 25, às 20 horas, no Jardim América, o Projeto Reluz. Implantado em 2005, pela Prefeitura de Goiânia, por meio da Comurg, o projeto já atingiu 75% de sua meta gerando uma economia de R$ 500 mil por mês.

O projeto de iluminação pública já permitiu uma diminuição no consumo de energia na ordem de 21.300MWH por ano, energia suficiente para abastecer cerca de 10 mil residências pelo mesmo período. Com isso, a Prefeitura recebeu o prêmio Procel, da Eletrobrás, como o melhor projeto do Brasil.

Além da redução no valor pago com a iluminação pública e no custo da manutenção, o projeto oferece maior eficácia na área iluminada, proporcionando mais segurança para a população. Com a conclusão do projeto, nos próximos meses, Goiânia será transformada em uma das cidades mais bem iluminadas do País, com 130 mil pontos de iluminação.

A nova iluminação é ecologicamente correta por possuir as certificações NBR ISO 9001 (gestão de qualidade), NBR ISO 14001 (meio ambiente) e OHSAS 18001 (segurança e saúde ocupacional). Outra vantagem desta substituição está no material das luminárias que é mais resistente por não ser quebrável. Essas qualidades reduzem bastante os problemas relacionados ao vandalismo e custos com reparos.

Reluz
O Reluz é um programa da Prefeitura de Goiânia que tem como objetivo a melhoria do sistema de iluminação pública com a substituição das lâmpadas de vapor de mercúrio por lâmpadas de vapor de sódio, na troca dos braços das luminárias, passando de 1,50m para 3,00m em ruas e 3,50 em avenidas, permitindo que o foco de luz tenha melhor aproveitamento, e na troca das luminárias que terão um grande aumento da luminosidade.

Fonte: Prefeitura de Goiânia

Brookfield destina 40% dos investimentos ao Centro-Oeste

12:38 0 Comments A+ a-


Brookfield Incorporações chega a Goiânia com objetivo de aplicar mais de 40% de seus investimentos no Centro-Oeste. A marca é a fusão da Brascan, Company e MB Engenharia. A mudança do nome está alinhada à estratégia de consolidação da companhia. No total, serão investidos R$ 2,5 bilhões no Brasil pela empresa em 2009. Desde a compra da MB Engenharia e a fusão com a Company S/A, em 2008, a antiga Brascan Residential Properties vem identificando as vantagens competitivas de cada uma para otimizar os negócios.

Segundo o diretor-executivo do grupo no Centro-Oeste, Marcelo Borba, a empresa também se prepara para investir no programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida, destinando 15% das aplicações para a baixa renda. A iniciativa faz parte da estratégia da Brookfield Asset Management, gestora global com uma carteira de US$ 80 bilhões sob sua administração e principal acionista da incorporadora, de alinhar suas marcas mundialmente.

Empresa de capital aberto listada no Novo Mercado, segmento da Bovespa que exige as melhores práticas de transparência e de governança corporativa, a Brookfield Incorporações manterá o símbolo de negociação BISA3. “O Brasil é um destaque no cenário mundial. Além disso, iniciativas como o pacote habitacional do governo federal beneficiarão as empresas do setor imobiliário em geral”, afirma o diretor-presidente da empresa Nicholas Reade.

Fonte: DM

CMTC abre cartas de licitação de reconstrução de terminal

10:48 0 Comments A+ a-



Companhia aguarda que processo seja liquidado dentro do prazo de 20 dias e reforma do Bandeiras tenha início. 31 empresas enviaram documentos


As obras de reconstrução do Terminal Bandeiras devem começar dentro de 20 dias. Para que a data seja cumprida, a Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) aguarda que o processo licitatório seja liquidado dentro deste prazo, com realização de avaliações técnica e de preço. Na manhã de hoje, o órgão fará abertura dos envelopes contendo documentação apresentada pelas 31 empresas interessadas em participar do certame. A previsão é de que as construtoras habilitadas para concorrência pública sejam conhecidas até sexta-feira (26).

“Assim que a empresa vencedora for contratada e o processo homologado no Diário Oficial, começamos as obras imediatamente. Mas se alguma empresa derrotada recorrer, teremos de adiar o começo dos trabalhos”, disse o presidente da CMTC, Marcos Massad. Durante as intervenções, os usuários serão atendidos em estrutura provisória que será construída ao lado das instalações atuais.

O Terminal Bandeiras será totalmente demolido e reconstruído. A estrutura física será alongada sobre terreno contíguo, desapropriado para atender necessidades da obra. O engenheiro de Trânsito da CMTC, Benjamim Kennedy Machado, disse que as novas instalações serão de acordo com projeto funcional e operacional utilizado no Terminal Cruzeiro, que foi reformado e entregue à população em 11 de maio.

A estação terá quatro plataformas e será equipada com câmeras de vídeo interligadas ao circuito interno de TV e à Central de Controle Operacional (CCO). Informações poderão ser obtidas em balcão de atendimento ou por meio de sistema de áudio. No lado externo será construído bicicletário e de dentro será implantado serviço de embarque solidário, com prioridade para idosos, pessoas com dificuldade de locomoção e gestantes.

As obras estão orçadas em R$ 7 milhões, provenientes de recursos das quatro empresas vencedoras da concorrência pública do transporte coletivo da região metropolitana da Capital: Rápido Araguaia, HP, Reunidas e Cootego. O edital de licitação estabelece repasse no valor de R$ 45,6 milhões para a CMTC realizar melhorias no sistema.

GARAVELO

O início da reforma do Terminal Garavelo aguarda acerto de valores das indenizações que devem ser pagas a proprietários de cinco áreas comerciais ao lado da estação. As obras estão orçadas em R$ 3 milhões. As novas instalações também serão no padrão funcional e operacional do Terminal Cruzeiro, assim como a administração do espaço, que será entregue às quatro empresas concessionárias do transporte coletivo. A CMTC trabalha para entregar as estações Garavelo e Bandeiras no aniversário de Goiânia, em 24 de outubro.

Cartão Integração

A partir de julho, cada ponto de ônibus da região metropolitana de Goiânia passará a funcionar como um miniterminal. A mudança será possível por meio do Cartão Integração, previsto para ser lançado na segunda quinzena do próximo mês. Na manhã de ontem, o presidente da CMTC, Marcos Massad, realizou reunião com equipe técnica para acertar últimos detalhes acerca do benefício.

A integração eletrônica será feita por cartão magnético, com o qual os usuários poderão fazer conexão entre ônibus convencionais em qualquer ponto no prazo de 90 minutos, contados após a primeira validação, sem necessidade de pagar outra tarifa. Esta possibilidade já existe para os passageiros do Citybus.

Massad informou ao DM que o programa de computador responsável pela cronometragem do tempo de viagem já foi testado pela CMTC. O software está em fase de instalação nos ônibus e será conectado à Central de Controle Operacional (CCO). Os cartões estão em processo de confecção. Para obtê-los, os usuários deverão fazer cadastro gratuito pela internet.

Os cartões Integração serão entregues em casa e funcionarão como pré-pagos. Os postos de recarga do passe estudantil também servirão para colocar créditos. Com o novo modelo de conexão, o passageiro poderá pegar dois ônibus pelo preço de um. Também não terá mais necessidade de passar por terminais para novo embarque, livre do pagamento de mais uma tarifa.


Goiânia vai receber largada do Rally dos Sertões em 2010

12:21 0 Comments A+ a-


A 18ª edição do Rally Internacional dos Sertões em 2010, sairá de Goiânia, segundo decisão anunciada ontem, durante a entrevista coletiva. "O Estado de Goiás dá todas as condições necessárias para que a largada do Rally dos Sertões aconteça perfeitamente. Além da estrutura, que envolve boa parte do staff das 18 secretarias do Governo, eles têm conhecimento de todas as variáveis, garantindo a segurança e o bom desenvolvimento da competição dentro do Estado”, comentou Marcos Moraes.

Segundo o presidente da Goiás Turismo, Barbosa Neto a parceria entre o Estado de Goiás e o
Rally dos Sertões é consolidada. “Tudo aquilo que a competição precisar, nós iremos fazer para tê-la sempre aqui. Este é um reconhecimento que temos sobre um evento de grandeza mundial, que traz um retorno 25 vezes maior do que é investido não só em mídia, mas também no aquecimento da economia local, que melhora a qualidade de vida da população goiana” disse Barbosa Neto.

Goiás Agora

Rally dos Sertões passará por sete estados; confira a programação

A mais tradicional competição do off-road brasileiro divulgou hoje a programação da prova de 2009, que acontece de 23 de junho à 3 de julho. Com largada em Goiânia (GO) e chegada em Natal (RN), a prova passará por sete estados brasileiros, em um percurso com mais de 5.000 quilômetros.

“A cada ano o rali é melhor e mais técnico do que o anterior. Posso garantir que esse será um dos melhores ralis do últimos tempos”, garantiu Du Sachs, diretor técnico da prova.

Segundo Marcos Moraes, presidente da Dunas Race, organizadora do Rally dos Sertões, a prova deste ano terá 90% do percurso inédito.”Passaremos por algumas cidades que já estivemos em anos anteriores, mas o trecho por onde os pilotos irão andar é praticamente todo novo”, disse Moraes.

Algumas novidades também marcarão a 17ª edição da competição, como um Super-Prime de nove quilômetros nas dunas de Natal (RN), fechando a competição. “É como costumamos dizer, ninguém vence o rali no último dia, mas muita gente pode perder”, comentou Du Sachs, que parte na próxima segunda-feira (25) para a última conferência do percurso. Um outro Super-Prime está marcado para o primeiro dia de disputa, na cidade de Santa Helena (GO), com um percurso de apenas 1,5 quilômetro. A cidade de Luis Eduardo Magalhães também está sendo cogitada para receber um Super-Prime.

Marcos Moraes comemora o amadurecimento da prova, após 17 anos de existência. “Tivemos uma grande evolução de estrutura ao longo desses anos. Consolidamos a nossa posição no aspecto técnico do rali e evoluímos, porque os pilotos passaram a ter acesso a equipamentos com melhor performance, o que nos exigiu uma maior regulamentação”, contou.

Confira abaixo o roteiro completo do Rally dos Sertões:

23/06 – Prólogo em Goiânia

24/06 – 1ª etapa – Goiânia (GO) – Santa Helena (GO)
Total do dia: 327km / Total da especial: 256km

25/06 – 2ª etapa – Santa Helena (GO) – Cidade de Goiás (GO)
Total do dia: 469km / Total da especial: 334km

26/06 – 3ª etapa – Cidade de Goiás (GO) – Minaçu (GO)
Total do dia: 636km / Total da especial: 393km

27/06 – 4ª etapa – Minaçu (GO) – Palmas (TO)
Total do dia: 762km / Total da especial: 487km

28/06 – 5ª etapa – Palmas (TO) – Luís Eduardo Magalhães (BA)
Total do dia: 538km / Total da especial: 300km

29/06 – 6ª etapa – Luís Eduardo Magalhães (BA) – Barra (BA)
Total do dia: 558km / Total da especial: 364km

30/06 – 7ª etapa – Barra (BA) – Petrolina (PE)
Total do dia: 543km / Total da especial: 235km

01/07 – 8ª etapa – Petrolina (PE) – Juazeiro do Norte (CE)
Total do dia: 421km / Total da especial: 213km

02/07 – 9ª etapa – Juazeiro do Norte (CE) – Caicó (RN)
Total do dia: 439km / Total da especial: 184km

03/07 – 10ª etapa – Caicó (RN) – Natal (RN)
Total do dia: 350km / Total da especial: 114km

Reforma no Autódromo Internacional de Goiânia

12:16 0 Comments A+ a-


O governador Alcides Rodrigues anunciou ontem, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, projeto de restauração e revitalização do Autódromo Internacional de Goiânia. Acompanhado do bicampeão mundial de F-1, Émerson Fittipaldi, do presidente da Agência Goiana de Turismo (Agetur), Barbosa Neto, do vice-governador Ademir Menezes e do presidente da Agel Tales Barreto, ele foi ao autódromo e se encontrou com o presidente da Federação Goiana de Automobilismo (Faugo) Ney Lins. Lá, Emerson pilotou e o governador Alcides foi o navegador numa caminhonete Mahindra CS, da equipe Mahindra, que participará 17ª edição Rally dos Sertões. Juntos, deram uma volta pelo traçado do Autódromo. Alcides não se conteve: "Ele é um ótimo piloto".
Fittipaldi participou da construção do traçado do Autódromo, inaugurado em 1974.

Alcides disse esperar que o ex-piloto possa voltar a Goiânia para reinauguração da pista em breve. “Estamos procurando viabilizar recursos do governo estadual, federal e da iniciativa privada para que o Autódromo seja reformado e volte a receber eventos internacionais”, afirmou o governador. Barbosa Neto disse que a meta inicial é reformar ainda este ano a pista e, em 2010, ter a possibilidade de receber as competições nacionais e internacionais. “Com a reforma, as equipes passam a ter possibilidade de realizar provas”, disse Barbosa. “Depois vamos fazer um cronograma de investimento de todo o Autódromo.”

Pró-atleta

Alcides Rodrigues também lançou o Programa de Incentivo ao Atleta de Rendimento – Pró-Atleta. O novo programa é mais amplo e substitui o Bolsa Esporte. Antes eram concedidas 500 bolsas no valor único de R$ 500,00 mensais. Agora, o Pró-Atleta irá atender 600 esportistas. Serão 50 concessões de R$ 750,00 para atletas goianos de nível nacional; 300 de R$ 500,00 para destaques estaduais e 250 de R$ 250,00 destinados aos desportistas de nível escolar.

Diário da manhã

Goiás é responsável por 70% dos empregos gerados no Centro-Oeste

11:49 0 Comments A+ a-


Estado registra saldo positivo de 5.103 novos postos de trabalho criados em maio. Indústria de transformação e serviços puxam aumento das vagas. Setores preveem resultados ainda melhores


Goiás registra saldo positivo de 5.103 novos empregos formais em maio. O resultado corresponde a 70% das vagas criadas no Centro-Oeste, onde foram gerados 7.233 novos postos. Indústria de transformação e serviços foram os setores que mais colaboraram para o saldo positivo no mês passado. Números já eram esperados pelos representantes da indústria e comércio, que preveem resultados ainda melhores até o final do ano.

A vendedora Laila Lacerda Silva, 21, é uma das 8.504 pessoas contratadas pelo comércio varejista em maio. Após um mês desempregada, conta que conquistou a vaga após ter o currículo selecionado entre os cerca de 500 que a loja recebeu. Ao final, eram 15 profissionais disputando apenas seis vagas. Agora empregada e com o salário que superou expectativas, a meta é entrar para a faculdade de Direito. Afirma que ainda não pensa em ser promovida na empresa, mas ser destaque em volume de vendas na loja.

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho, o setor de serviços foi o que mais admitiu trabalhadores em maio, com 11.083 contratações, o segundo maior saldo positivo do Estado, de 1.368. A indústria de transformação é o setor que registra o maior saldo positivo na geração de emprego em Goiás, com 1.497 postos em maio. Apesar do resultado ser menor que no mesmo mês de 2008, quando o saldo positivo foi de 1.851 novas vagas, o presidente da Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), Paulo Afonso Ferreira, diz que os números são significativos, porém já eram esperados pelo setor.

Período de colheita de soja e cana-de-açúcar foi o principal fator para a geração de empregos na indústria de óleo, álcool e açúcar, segmentos que mais contrataram, segundo o presidente. Paulo Afonso ressalta que, mesmo com o bom resultado, o setor segue com otimismo, mas com pé no chão. Isso porque, de acordo com ele, alguns segmentos ainda passam por dificuldades que devem ser superadas no segundo semestre de 2009, como o de móveis e confecções.

Compartilhando da mesma opinião, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Goiás (Acieg), Pedro Bittar, diz que os resultados nos setores industriais e comerciais estão dentro das expectativas. Ressalta que Goiás está entre os três Estados que geram mais emprego no ano e a meta é fechar 2009 entre os cinco. Destaca que o Estado está mantendo média mensal de mais de sete mil novos empregos por mês, o que significa quase 250 pessoas contratadas por dia. "É um ritmo muito forte para um ano de recuperação e deve continuar até final de 2009", prevê. Em 2008, Goiás fechou o ano com média mensal de 5 mil vagas.

Diário da Manhã

Transporte coletivo não levado a sério

11:31 1 Comments A+ a-


Lindo, novo, com contornos modernos, usando uma roupagem diferenciada, um pouco menor que o convencional, se utilizando de uma película de cor escura para evitar o sol forte, também não poderia faltar um lugar para poder carregar o celular, é claro, estamos falando de uma nova tendência em se falando de transporte coletivo da nossa capital, é o tal do City Bus, ou o popularizado “frescão” ou "Empty Bus".

O City Bus foi criado com um objetivo básico, primeiro, atrair com os itens de luxo os passageiros que se locomovem pela cidade em carro próprio, segundo, depois de conquistar essa clientela, reduzir o número de veículos circulando em nossa cidade, com isso podendo gerar um melhora considerável no trânsito. Seria um transporte destinado aos executivos, assim disse o prefeito Iris, antes do nascimento do City Bus. Só que teria um pequeno problema, qual seria o valor desse novo e moderno transporte coletivo? O preço foi o principal motivo de espanto para os aspirantes a usuários do sistema, o dobro da tarifa convencional. Seriam R$ 4,50 para ir, e mais R$ 4,50 para voltar, somando um total de R$ 9,00, isso só num dia de serviço.

O novo sistema foi implantado com microônibus, e desde seu inicio não se veem executivos utilizando o serviço, e muito menos pessoas que utilizavam o sistema convencional, haja vista que a tarifa é muito cara. Os executivos continuam a andar em seus carros super potentes, indo e retornando de seus locais de trabalhos, o “povo” continua a andar apertado como se fossem sardinhas em lata, e o “frescão” continua a circular pela cidade sem nenhum passageiro. E o interessante que, mesmo sabendo que tal transporte não irá se incorporar ao sistema convencional, as mentes pensantes da CMTC (Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo) não tomam nenhuma providencia em retirar de circulação os microônibus que geram prejuízo às empresas de ônibus. Se há prejuízo porque ninguém anda, então quem paga para o “frescão” circular? A resposta é bem simples, quem arca com o prejuízo é usuário do transporte coletivo convencional, e para não fugir da regra, a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, o povo.

O transporte coletivo convencional passa por momentos de dificuldade, a maioria que utiliza coletivo não está satisfeito, com tal prestação de serviço. Os terminais estão sem nenhuma condição de comportar o tanto de pessoas que passam por lá todos os dias, e os banheiros não têm o mínimo de higiene. Em horário de pique a bagunça está realmente instalada, até parece formigueiro. Os ônibus do transporte convencional não são suficientes para comportar o número de usuários, e o resultado são ônibus cheios demais e população sendo sacrificada em nome de uma má gestão. Segundo relatos de usuários, só se veem ônibus pela manhã ou no final da tarde, quando é o momento de sair ou retornar para o trabalho. Em alguns setores de Goiânia passageiros chegam a esperar mais de uma hora para poderem conseguir embarcar em um ônibus, já em outros lugares além da demora existe também a dificuldade de se chegar ao ponto de ônibus, haja vista que o ponto mais próximo pode estar a dois quilômetros. Recentemente foi reinaugurado novo Terminal do Cruzeiro em Aparecida de Goiânia, lá foi feita uma ampla reforma, instaladas caixas de som como se fosse um aeroporto, não deixando de lado as inovações para facilitar a locomoção de deficientes físicos. Tudo parecia maravilha, mas teve um pequeno detalhe que não agradou a população, não puseram mais ônibus, os apertos não chegaram ao fim, foi só uma luz na esperança de um novo horizonte para o transporte coletivo, que logo se apagou.

Sabemos que investiram milhões de reais para que o City Bus se tornasse realidade, muito se esperava com essa nova tendência, mas o tempo pôde mostrar que esse projeto não funcionou, e se continuar teremos daqui algum tempo microônibus velhos com bancos novos, alguns sem ter percebido o calor humano. Se pegassem o montante investido no “frescão”, talvez se pudesse ampliar e melhorar muito o transporte convencional e também ampliar os ônibus que fazem o atendimento aos deficientes físicos, exemplo o acessível, que mesmo em atuação sempre pode melhorar mais e mais.

Pode parecer piada uma nova decisão de criar uma taxa extra para o transporte coletivo convencional, mas não é, e sim uma realidade. Em todas as linhas de coletivo que ultrapassarem os limites da capital, para cidades da região metropolitana, cobrar-se-á uma taxa extra como um compensativo de evitar que as empresas não acumulem prejuízos. Então porque não retiram o “frescão” de circulação, assim as empresas que comandam o transporte coletivo em Goiânia poderão deixar de ganhar menos e sim poupar os nobres camaradas, que lutam de sol-a-sol, e dependem desse transporte desumano que se instalou com vertentes da inoperância em nossa capital. Veremos qual será o final desse dilema, de justificar que as empresas de coletivo em Goiânia estão tendo prejuízos e dificuldades de adquirir novos ônibus para cumprir fielmente o que o contrato de licitação pede.

Fontes: Diário da Manhã

Skank em Goiânia - 01 de Agosto na Atlanta

15:33 11 Comments A+ a-


A Banda Skank se apresentara em Goiânia no dia 1° de Agosto na Atlanta Music Hall.

Tour "Estandarte"

Show com:
- Banda Skank

Valores Pista:
Meia - R$ 14,00
Inteira - R$ 28,00
* não incluso open bar.

Valores PistaVIP:
Individual - R$ 30,00 (Open Bar)
* incluso água, cerveja, refrigerante e vodka com suco.

Valores Mesas:
4 Pessoas - R$ 300,00 (Open Bar)
* incluso água, cerveja, refrigerante e vodka com suco.

Valores ExtraVIP:
Individual - R$ 80,00 (Open Bar)
* incluso água, cerveja, refrigerante, vodka com suco, whisky, buffet de caldos e frios.

Valores Camarote Empresarial:
Individual - R$ 120,00
* incluso água, cerveja, refrigerante, vodka com suco, whisky, buffet de caldos e frios.

- Todos os valores acima são referentes ao 1º Lote.
- Os valores das estão sujeitos a alteração sem aviso.
- O camarote empresarial é de valor unitário e de acordo com sua capacidade.
- Informações pelo telefone ou site.

Postos de Venda:
- Rival Calçados
- Tkts Express (62) 8406-4949
- Atlanta Music Hall


Micarê Goiânia 2009 - Camarote Contigo!

22:01 2 Comments A+ a-


All Inclusive:
Abadá, Play Lounge, Spa Zen, Salão de Beleza, Manobrista.

Open Bar: Cerveja Skol, Vodka Importada, Champagne Importada, Whisky 12 anos, Ice, Energético, Agua de côco, Água com e sem Gás, Suco Light e Normal, Refrigerante light e normal, Além de Drinks Exóticos

Open food: Sushi bar, Cozinha Internacional, Buffet de Frutos do mar, Pratos das cozinhas Regionais Goiana e Baiana, Mesa de frios e Petisco e Café da manhã

Delicatessen: Doces, Chocolates, Sorvetes e Cigarros

Valores:

Masculino Passaporte - 3 dias
R$ 1.600,00 Á Vista
6X R$ 300,00 No cartão Visa ou Master Card (Total R$ 1.800,00)
Em até 6X no Boleto Bancário sem juros.

Feminino Passaporte - 3 Dias
R$ 1.400,00 Á Vista
6X R$ 270,00 No Cartão Vista ou Master Card (Total R$ 1.620,00)
Em até 6X no Boleto Bancário sem juros.

Entrada Somente para maiores de 18 anos

Micarê Goiânia 2009 - Camarote Ecofolia

21:47 5 Comments A+ a-


All Inclusive:
Abadá, Pista de Dança, Top's Dj's Nacionais e Internacionais, Salão de Beleza, Cyber Espaço, Praça de Alimentação.

Open Bar: Água, Refrigerante, Cerveja Skol, Whisky, Espumante, Vodka e Suco

Open Food: Buffet de Frio, Petiscos e Jantar completo

Valores:
Masculino Passaporte - 3 dias
R$ 450,00 Á Vista
6X R$ 90,00 No cartão Visa ou Master Card (Total R$ 540,00)
Em até 6X no Boleto Bancário sem juros.

Feminino Passaporte - 3 Dias
R$ 280,00 Á Vista
6X R$ 60,00 No Cartão Vista ou Master Card (Total R$ 360,00)
Em até 6X no Boleto Bancário sem juros.

Entrada Somente para maiores de 18 anos

Goiânia e Caldas Novas estão entre os destinos mais procurados no País

17:54 0 Comments A+ a-


Goiânia e Caldas Novas estão entre os destinos mais procura no País.

Pesquisa do Ministério do Turismo revelou que Goiânia e Caldas Novas estão entre os destinos turísticos mais procurados do País. A capital ficou em quinto lugar na categoria cultura e na quarta colocação no ranking nacional geral, atrás de Blumenau (SC), Antônio Prado (RS) e Brotas (SP).

Caldas Novas, por sua vez, foi vice-campeã na categoria ecoturismo e ocupou a quinta posição na classificação geral. De acordo com o presidente da Goiás Turismo, Barbosa Neto, a eleição dos dois municípios, feita por moradores de todo o País, demonstra a relevância e o crescimento do turismo goiano mesmo diante a atual situação econômica. “Caldas Novas é a maior estância hidrotermal do mundo e Goiânia uma das cidades que mais promove eventos ao longo do ano. Essa eleição significa o reconhecimento nacional por todo trabalho desenvolvido no setor em Goiás”, completa.

Fonte: Goiás Agora

Prefeito Sanciona Lei que Cria Fundo Municipal de Turismo

11:25 0 Comments A+ a-



Prefeito Iris Rezende Sanciona lei que cria o Fundo Municipal do Turismo (Fumtur). A proposta de criação do Fumtur originou da necessidade de captação dos recursos disponíveis para investir em ações de turismo na capital, com destaque para a promoção e o planejamento de marketing de Goiânia como destino do turismo de negócios, bem-estar e lazer. A lei será assinada em solenidade a ser realizada no 5º andar do Paço Municipal.

A redação do projeto de lei do Fumtur foi discutida amplamente pelos representantes do trade turístico, trabalhadores do setor, representantes da sociedade civil organizada, autoridades da administração e legisladores municipais. Na última audiência pública realizada na Câmara Municipal de Goiânia, no dia 07 de maio, a Comissão de Constituição e Justiça, presidida pelo vereador Paulo Borges, recebeu proposta encaminhada pela Prefeitura e decidiu levar o documento à votação dos vereadores, que a aprovaram no dia 21 de maio.

Na opinião do secretário municipal de Turismo, Euler Moraes, a criação do Fumtur é resultado de uma visão mais ampla da importância do investimento no setor de turismo para o desenvolvimento socioeconômico de Goiânia. “O Fumtur será um instrumento não só para a captação de eventos, mas também para a própria discussão a favor de uma política setorial de turismo, bem como para a melhoria da infra-estrutura turística da cidade, ampliando as possibilidades de investimentos em capacitação e qualificação de mão-de-obra do setor”,

A criação do Fumtur abre oportunidade para se buscar recursos em setores do governo federal, ministérios, órgãos não governamentais e agências de cooperação e fomento, podendo receber inclusive recursos a fundo perdido, o que deverá propiciar mais efetividade às ações de fortalecimento do turismo. A Lei de criação do Fumtur precisará ainda ser regulamentada, o que deve acontecer nos próximos meses. A gestão do Fundo será de responsabilidade da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Turismo de Goiânia.

Goiás terá primeira bolsa de valores ambiental do País

18:29 0 Comments A+ a-



União e Governo de Goiás assinaram ontem termo de cooperação técnica para implantar mecanismos de compensação ambiental via instrumentos econômicos de mercado. O acordo é inédito no Brasil e estabelece uma plataforma de negociação de ativos ambientais em uma bolsa de valores. Previsão é que primeiras ofertas no Estado sejam disponibilizadas em outubro deste ano. Expectativa é que mecanismo que será lançado em Goiás possa se abrir para negociações de ativos ambientais de todo o País.

A parceria para criar nova alternativa para preservação e legalização ambiental une duas propostas. A União estudava a possibilidade de fazer das reservas legais um título abstrato negociado em bolsa. Enquanto por aqui, equipe da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Estado de Goiás (Semarh Goiás), em parceria com professores da Universidade Federal de Goiás (UFG) haviam desenvolvido trabalho semelhante. O diretor de Desenvolvimento Sustentável da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, José Eduardo Romão informa que tomaram conhecimento da experiência de Goiás enquanto discutiam o projeto com o Banco Mundial.

Desde 2004 o Estado pesquisa mecanismos de compensação ambiental. O projeto começou com financiamento do Banco Mundial, que foi utilizado para definir áreas prioritárias e contratação de uma consultoria para análise de cenários econômicos para estabelecimento de um mercado de troca de cotas de reserva florestal. Neste ano, com recursos da Semarh, iniciaram o estudo da plataforma de negociação em bolsa.

O termo de cooperação assinado ontem pelo ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, e pelo governador Alcides Rodrigues (PP) vai beneficiar as duas esferas. A União oferece para o Estado a oportunidade de dimensionar o novo mecanismo para todo o País, sendo daqui, o projeto piloto. Goiás, por sua vez, oferece em forma concreta o trabalho que estava sendo pensado pelo governo federal. Romão explica que o objetivo não é criar um auxílio financeiro do governo, mas lançar no mercado particular a possibilidade de compensação financeira da preservação ambiental e de se manter a legalidade junto a órgãos ambientais. "Esse mecanismo tem que valer para o País inteiro." Segundo o diretor, de imediato, o que podem oferecer é ganho em escala, já que existem outros Estados com problemas ambientais maiores que os de Goiás. "Esperamos que essa bolsa a ser inaugurada possa se abrir para negociação de ativos ambientais de todo o País."

Ao assinar o termo o governador Alcides Rodrigues ressaltou que graças a uma “articulação sinérgica entre governo e União Goiás pode se tornar um Estado piloto nesse projeto ambicioso e bastante inteligente”. A expectativa de Romão é que a plataforma de negociação goiana esteja em pleno funcionamento em 12 meses e que seu lançamento atraia interesses de outros Estados. Hoje o Código Ambiental não permite que, por exemplo, a falta de reserva legal de uma propriedade seja suprimida pela compra de outra área em outro Estado. Mas seguindo o mesmo princípio, nada impede que um proprietário de terras com irregularidade no Pará encontre na bolsa a ser operada em Goiás, título de reserva legal dentro da sua região para adquirir e se adequar a legislação.

Operação

A coordenadora do Núcleo de Projetos Especiais da Semarh Goiás, Denise Daleva Costa explica que uma plataforma de mercado gera uma liquidez maior de recursos. Fator, explica, vai aumentar a capacidade de investimentos e facilitar o cumprimento da adequação ambiental, sem a necessidade de passar pelo Estado, que passará a apenas regulamentar aquilo que lhe couber dentro da Constituição Federal, assim como a União. A bolsa a ser criada precisa ser regulamentada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Denise exemplifica que, com a proposta, a necessidade de comprar uma área para compensar a falta de reserva legal na propriedade poderá ser substituída pela compra de um título de cota de reserva florestal, que equivale a venda do direito de suprimir a vegetação. Explica que o governo federal já sinalizou que se houver mais oferta que demanda por ativos ambientais, pode haver uma regulação de preços por meio da compra de títulos pela União, a exemplo da política monetária. Segundo Denise, o modelo geral foi apresentado ontem para que o lançamento seja feito em outubro deste ano já com a operação dos mercados de cotas de reserva florestal e de crédito de carbono e compra e venda de produtos orgânicos. Ao todo são previstos sete mercados voltados a preservação ambiental para serem negociados na bolsa.

Além dos três citados há o de títulos de compensação ambiental, compra e venda de madeira certificada, mercado de produtos com conformidade de origem e compra e venda de resíduos de processos produtivos. As mercadorias serão negociadas, a exemplo da Bolsa de Chicago, no mercado futuro ou imediato. Até o mês de agosto deste ano a coordenadora espera que o arcabouço normativo regulatório da proposta esteja desenvolvido, estabelecendo, por exemplo, os limites a serem seguidos e critérios de mercado.

Em relação aos limites territoriais para este tipo de transação de compra e venda de títulos e materiais já há alguns cenários possíveis de demarcação: "pode ser bacia hidrográfica, áreas prioritárias para preservação da biodiversidade, unidades de conservação de uso sustentável." Em Goiás a ONG Aliança da Terra afirma ter 21 fazendas já cadastradas na região de Luziânia com interesse de receber por serviços de preservação ambiental por meio de negociações no mercado financeiro. "Hoje temos mais de 1,3 milhão de hectares no Brasil nesse cadastro distribuídos em 161 propriedades rurais em cinco Estados," aponta a gerente de projetos da entidade, Priscila Xavier.

O cadastro começou no final de 2006 e a expectativa é que o termo assinado ontem venha expandir o trabalho. A demanda esperada para o projeto é divida em dois mercados, o compulsório e o voluntário. O primeiro atenderia aqueles que estão desenquadrados legalmente do Código Ambiental e precisam se adequar. O segundo é destinado a pessoa física e jurídica que por iniciativa própria compraria, por exemplo, títulos de crédito de carbono para compensar a quantidade do produto emitida. A atitude seria reforçada pelo retorno via marketing pessoal

Fonte: DM