Condições do Serra Dourada colocam dúvida sobre abertura do Goianão; veja fotos



Administração busca laudos de liberação do estádio, que tem falhas no gramado, bomba de drenagem queimada e sistema de aquecimento nos vestiários danificado

A dez dias do jogo de abertura do Campeonato Goiano, há dúvidas sobre o local do confronto entre Vila Nova e Aparecidense, no dia 19. A partida está prevista para o Serra Dourada, mas as condições do estádio (veja galeria de fotos ao fim da reportagem) podem inviabilizar o evento no local. Assim, cogita-se a transferência do duelo para o Olímpico.

Apesar das falhas no gramado e o visível descaso à beira do campo, como nos bancos de reservas, em que muitas cadeiras têm o estofado rasgado e faltam alguns assentos, passando até pelo paisagismo desgastado pela falta de manutenção, o que mais preocupa é a questão estrutural do Serra Dourada.

A administração da praça esportiva está legalmente entregue à Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop), mas, na prática, a Superintendência de Esporte é quem gere o local, uma vez que, com a recriação da Secretaria de Esporte, que deve ocorrer no próximo mês, o estádio ficará na pasta.

“Minha maior preocupação diz respeito à estrutura. Fizemos uma vistoria visual e foi pedida a atualização dos alvarás necessários (Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Polícia Militar)”, comentou o superintendente de esportes da Seduce e futuro secretário de Esporte Rafael Rahif.

Segundo Rahif, as vistorias dos órgãos competentes devem ocorrer nesta quarta-feira (9) ou nesta quinta-feira (10) e um parecer sobre a possibilidade de utilização do estádio deve ser dado até segunda-feira. Enquanto isso, a Federação Goiana de Futebol (FGF) aguarda a definição.

A reportagem do POPULAR esteve no Serra Dourada e constatou que o gramado, que não passou por revitalização como de costume, tem falhas em pontos específicos, mas a condição é relativamente boa e permite a realização de jogos. A drenagem pode ser um problema, já que o sistema está com improviso em uma bomba hidráulica.

Na área interna, os vestiários não contam com água quente. O sistema de aquecimento está danificado e não há previsão de correção do problema. Haverá verificação da iluminação para saber o estado das lâmpadas.

Caso o Serra Dourada não fique disponível, o Olímpico pode se tornar uma alternativa, mas há um entrave. Desde segunda-feira, o local passa por revitalização no gramado e pode ser que não haja tempo hábil para a recomposição do campo até o dia 19. A previsão inicial é de que a grama esteja apta para receber jogos no dia 20, com o duelo entre Goiânia e Goiás. Amanhã, haverá definição sobre a possibilidade de antecipar o prazo, o que abriria brecha para que o Olímpico recebesse a estreia de Danilo no Vila Nova.

Além disso, o Olímpico também está em fase de revalidação do laudo da vigilância sanitária - os demais ainda estão válidos. A Universidade Estadual de Goiás, que administra o local, informou que foram feitas limpeza da caixa d’água, troca dos filtros de bebedores e dedetização.










Fotos: Rafael Xavier
Fonte: Jornal O Popular

Caiado quer sugestões da população para trocar o nome da Agetop


O governador Ronaldo Caiado afirmou nesta sexta-feira (11/1) que a Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop) será reestruturada, porque o órgão estaria "associado à corrupção e prisões de dirigentes" das gestões passadas.

Ele anunciou que vai mudar o nome da companhia e pediu sugestões da população. “Goiás não pode mais conviver com este estigma de folha policial, de corrupção”, comentou. Caiado nomeou seu primo, o engenheiro civil Enio Caiado para a presidência da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop). 

Questionado sobre o parentesco com o novo presidente, o que poderia configurar a prática de nepotismo, o governador disse que as indicações feitas são baseadas na experiência profissional e na capacidade dos gestores. 

“Estou colocando exatamente pessoas que eu sei que vão tratar daquele assunto com a mesma responsabilidade que eu trataria, que vão respeitar as regras de compliance aplicadas pela Controladoria, pela Procuradoria. É um governo de transformação em Goiás”, afirma Caiado.

Medidas emergenciais
Diante do atraso dos salários de dezembro dos servidores, Ronaldo Caiado garantiu que não haverá cortes de água e energia até que a folha de janeira do funcionalismo estadual seja paga. Além disso, o governador comentou o pedido para que prefeituras avalizem servidores junto aos comércios locais para amenizar as dificuldades geradas pelo atraso. 

“Precisamos de alternativas para a situação atual. Cada região demanda uma solução diferente. Mas estamos buscando outras. Já determinei a suspensão da cobrança do Ipasgo, já recomendei que Enel e Saneago não façam cortes e que o Detran não realize cobranças diante do cenário atual”, afirmou.

Onze dias
Caiado fez um balanço e avaliou positivamente os primeiros 11 dias à frente do Estado. O governador citou ações importantes já realizadas, como o convênio com prefeituras para a recuperação de estradas, as negociações junto ao governo federal para que o Estado possa equilibrar as contas públicas, a suspensão de incentivos fiscais danosos ao Estado, a prorrogação da votação do Orçamento estadual, entre outros. 

“Nós conseguimos vitórias antes da posse que nenhum governador eleito havia conseguido. Já conseguimos que 1,3 mil policiais voltassem para suas atividades, estamos nos esforçando para normalizar a situação do Hospital Materno-Infantil, aplicamos um compliance em todos os setores do governo. Abandonamos utopias e estamos enfrentando a realidade”, destacou.

Fonte: A Redação

Prefeitura inicia revitalização dos 80 km de ciclovias de Goiânia


Ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas da capital começaram a receber novas pinturas e a recuperação de suas pistas

A Prefeitura de Goiânia deu início na semana passada ao trabalho de revitalização dos 80 km de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas da capital. Os serviços começaram na Avenida T-63 e devem se estender a todos os demais pontos com rotas cicláveis ainda neste primeiro semestre.

Segundo Fernando Santana, titular da Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT), os serviços serão executados nas vias e nos parques. Ele informa que, após o fim das revitalizações nestes locais, o trabalho vai ser levado também às rotas cicláveis nos corredores de ônibus. Além de pinturas novas, os espaços devem receber a recuperação de suas pistas e a troca de sinalizações verticais danificadas.

De acordo com Santana, a SMT também está concluindo um projeto para expandir a malha cicloviária de Goiânia. “Por determinação do prefeito Iris Rezende, vamos interligar os pontos existentes e construir novas ciclovias em pontos estratégicos”, disse.


BRT Norte-Sul vai abrir nova frente de serviços até março em Goiânia



Trincheira no cruzamento da Rua 90 com Avenida 136 deve ser novo ponto a receber os trabalhos do corredor preferencial de ônibus. Pista da Quarta Radial, no Setor Pedro Ludovico, fica para depois

Motoristas, comerciantes e moradores da região do cruzamento da Avenida 136 e Rua 90, no Setor Sul, vão verificar a partir de março o início da construção da trincheira no local. A obra vai ser a próxima frente de serviços do corredor preferencial do transporte coletivo BRT Norte-Sul, onde já há trabalhos preliminares por parte do consórcio responsável pelo serviço. Atualmente está em definição o local de instalação do canteiro de obras, o perímetro deste, bem como a contratação de novos funcionários.

A construção da trincheira não vai interromper as obras do corredor em andamento na Região Norte, entre a Praça do Trabalhador e o Terminal Recanto do Bosque. A previsão é que os trabalhos na pista deste trecho já iniciado se encerrem em março. A estimativa inicial era de que isto tivesse ocorrido até dezembro passado. A demora foi provocada pela falta de recursos municipais para a desapropriação de 11 imóveis na Avenida Oriente, no Setor Recanto do Bosque.

A verba chegou com empréstimo da União, num total de R$ 115 milhões, sendo R$ 80 milhões para o BRT. Esse recurso também viabiliza a criação desta nova frente de serviço, já que vai aumentar a verba paga pela Prefeitura ao consórcio responsável pela obra. “Vamos triplicar a nossa contrapartida, hoje em R$ 1,25 milhão e vai passar para cerca de R$ 3,2 milhões”, diz o secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Dolzonan da Cunha Mattos, sobre o valor para o consórcio e para a supervisão da obra.

No entanto, o Trecho I, entre o Terminal Isidória e o Terminal Cruzeiro, em que houve o início da construção do corredor em 2017, com a limpeza do canteiro central da Avenida 4ª Radial, ainda não vai ter o serviço retomado. O impedimento se dá em razão do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público Federal (MPF) que permitiu a retomada das obras no ano passado. No caso, o acordo pela redução do valor do contrato para que legalizasse a situação foi feito com a retirada do chamado Trecho I, na parte mais ao sul do que foi projetado, por este ser viabilizado com verbas do Orçamento Geral da União (OGU) e não diretamente pela Caixa.

Assim, o Paço Municipal deve realizar um novo processo licitatório para que, só assim, as obras possam ser retomadas na região da Avenida 4ª Radial. O planejamento, por isso, é viabilizar o andamento do que já está licitado, no chamado Trecho II, em que o TAC do MPF obriga o encerramento até outubro de 2020.

Serviço no Setor Sul deve durar 6 meses

As obras da trincheira no cruzamento da Rua 90 com a Avenida 136 estão previstas para durar pelo menos seis meses. O serviço é semelhante ao que está sendo feito em Aparecida de Goiânia, no cruzamento da Avenida Rudá com a Avenida São Paulo, e na Avenida 85 com a Praça do Ratinho. Deste modo, o tráfego deve ficar livre para quem se locomover pela Rua 90, por onde passarão os ônibus do corredor preferencial. Atualmente, todo o local é semaforizado e, no futuro, os semáforos só existirão para quem sair da Rua 90 e quiser entrar na Avenida 136, chamada de Jamel Cecílio a partir daquele ponto. 

A ideia da obra de arte de construção é justamente dar fluidez para o tráfego do transporte coletivo. A Secretaria Municipal de Infraestrutura e de Serviços Públicos (Seinfra) já pediu que a Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT) realize projeto para o desvio do tráfego durante o período da obra. O estudo ainda não foi realizado, no entanto. O mais provável é que, no primeiro momento, o tráfego seja desviado para a rotatória.

Marginal Botafogo

Outro trecho da Avenida Jamel Cecílio que deverá receber obras ainda neste ano é o cruzamento com a Marginal Botafogo. Segundo o secretário da Seinfra, Dolzonan Mattos, o projeto para a construção de um elevado já está finalizado e o processo licitatório deve ser publicado ainda neste semestre. 

A previsão é de que a obra custe em torno de R$ 55 milhões e vai permitir que o motorista siga sem parar no semáforo desde a Marginal até a Alameda Leopoldo de Bulhões. Com isso, o tráfego da Jamel Cecílio terá um menor tempo parado no semáforo, permitindo maior fluidez.

A estimativa é que toda a obra dure cerca de um ano. O projeto é semelhante ao elevado que já existe na Marginal Botafogo com a Rua 88, feito em 2013, e, segundo Mattos, terá um aspecto característico de uma viola, como uma homenagem à música sertaneja em Goiás. 


Caiado diz que Goiás será o Estado mais seguro do país


Governador comentou a realidade que se encontra o Estado

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), afirmou na manhã desta terça-feira ( 8) que tem se esforçado para assegurar medidas para driblar as dificuldades econômicas herdadas da gestão anterior, e ressaltou a disposição em encarar a gravidade da situação e garantir as condições de honrar os compromissos com a população do Estado. “No momento assistimos à deterioração completa do quadro econômico do país e temos situação semelhante em Goiás”, disse.

Questionado sobre o salário do funcionalismo público, Caiado alegou que a gestão passada deveria ter deixado receita para o pagamento dos servidores, mas a folha sequer foi empenhada.

Caiado afirmou estar trabalhando diuturnamente para resolver a questão. “Já fui ao Ministro Paulo Guedes, ao Tesouro Nacional, e Goiás foi rebaixado para letra “D”, não tem aval, não tem como contrair empréstimo”, lembrou. Mesmo diante do cenário caótico, Goiás deve receber, no dia 21 de janeiro, uma comitiva do Governo Federal para avaliar a situação fiscal do Estado e para que, a partir dessas constatações, possam ser apontadas diretrizes para sanar o problema.

Ao longo da entrevista, ele falou sobre as medidas que o Executivo vem adotando para driblar as dificuldades e para otimizar a gestão pública. Caiado se intitulou como único governador do país a aprovar uma Lei na Assembleia para diminuir os incentivos fiscais, que resultará na recuperação de R$ 1 bilhão na receita estadual.

“Implantei um sistema de compliance, ou seja, de auditoria direta, em todas as minhas secretariais, nos moldes da Controladoria Geral Federal. Garanti com que 1300 policiais que estavam fora de suas funções retornassem à atividade da PM. E realizei um corte de mais de 20% da máquina pública total. Tenho trabalhado dia e noite”, afirmou Caiado ao apontar as primeiras diretrizes de governo.

Escolha Secretariado 

Caiado elogiou o presidente Jair Bolsonaro, por estar implementando um novo método de composição de governo, sem pressões políticas e sem negociatas. Afirmou que também priorizou escolhas técnicas para compor a equipe em Goiás.

“Implantei a metodologia em Goiás, busquei pessoas técnicas para gestão de parceria com Governo Federal. Bolsonaro buscou ministros que têm representatividade em suas áreas. Antes, eram ministros escolhidos politicamente, para atender partidos. Têm que ser preparados para orientar o presidente sobre política pública, não para sustentar bancadas”, completou.

Núcleo para combater Crime Organizado e Corrupção 

Caiado falou ainda sobre a política de segurança que pretende implantar em Goiás para diminuir o índice de criminalidade no Estado. Informou que já comunicou ao Ministro da Justiça, Sérgio Moro, a intenção de criar um núcleo para inibir o crime organizado e o narcotráfico. Caiado lembrou que a estruturação da Polícia é uma das principais tarefas para garantir segurança aos cidadãos.

“Sabemos quem são os comandantes de roubo de carga, narcotráficos e crime organizado. A inteligência da polícia sabe, o que precisa é de amparo e apoio para que possamos combater os focos, que são determinantes para esse quadro de deterioração”, observou.

O governador ressaltou ainda que é preciso ter um olhar especial com determinadas regiões do Estado, como é o caso do Entorno do DF, que apresenta índices elevados de violência. Segundo Caiado, é “preciso ter a mão forte do Estado para que os cidadãos saibam que a lei existe e vai ser cumprida”. E ressaltou: “Goiás vai ser o Estado mais seguro do país. Aqui terá segurança, o Estado será forte no combate à criminalidade”.

Fonte: Jornal Opção

Fim de semana deve ser de temporais em Goiás, alerta Defesa Civil


Rajadas de vento podem chegar a 60km/h

O fim de semana em Goiás deve ser chuvoso com possibilidade de chuvas intensas com raios e granizo. A Defesa Civil emitiu um alerta de atenção nesta sexta-feira (4) para os vendavais que devem ocorrer nas próximas 72 horas.

As rajadas de vento podem chegar a 60km/h. Segundo a corporação, nesses casos, as pessoas devem evitar se abrigar debaixo de árvores, de estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, porque há risco de quedas e descargas elétricas.  Outro alerta é para não utilizar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Em Goiânia, a predominância de chuva deve ocorrer no período da tarde. Neste sábado (5/1), as temperaturas irão variar entre 22ºC e 30ºC, no domingo entre 19ºC e 29ºC e na segunda-feira 22ºC e 31ºC.


Hospital Municipal de Aparecida (HMAP) é entregue à população e atenderá 1,2 milhão de pacientes


Com capacidade para realizar mais de 12 mil atendimentos, 900 internações e 25 mil exames mensais, o Hospital Municipal de Aparecida (HMAP) foi entregue à população na noite da quarta-feira do dia 19 de dzembro. A cerimônia de inauguração da unidade de saúde municipal, foi realizada pelo presidente da República, Michel Temer e pelo prefeito Gustavo Mendanha, além de diversas autoridades federais, estaduais e municipais. O Hospital já entrou em funcionamento nesta quinta-feira, 20, onde a população com encaminhamento médico, regulados pela Central, receberá atendimento ambulatorial no local.

“A entrega desta unidade de saúde, que garantirá atendimento de qualidade, é um marco na revolução que estamos fazendo na Saúde de Aparecida. A partir de agora a população do município e de outras 55 cidades do Centro-Sudeste de Goiás contarão com uma unidade de primeiro mundo para receber atendimento de urgência, cirurgias, consultas especializadas, exames e tratamentos complexos. A Prefeitura está oferecendo todas as condições de serviços para que os aparecidenses encontrem em nossa cidade tudo o que precisam na área da saúde, não necessitando ir para outras cidades”, pontuou o prefeito, ressaltando que em janeiro será inaugurado o Centro de Especialidades.

Durante o discurso, o presidente da República, Michel Temer, destacou os investimentos do governo na saúde e afirmou que o HMAP, a última obra inaugurada por ele no governo, será referência no Brasil. “Conseguimos levar adiante um governo que teve de enfrentar enormes dificuldades e se eu fosse simbolizar a vitória desta gestão, simbolizaria com a inauguração desse hospital que, como disse  prefeito Gustavo, é um hospital público que será exemplo na saúde do nosso país”, afirmando que a entrega da unidade foi resultado de um patriotismo federativo, onde diversos entes públicos, deputados e senadores se uniram em busca de recursos para a obra e para seu funcionamento.

A unidade, que irá atender todos os moradores da cidade e ainda será referência para 55 municípios da região Centro-Sudeste, vem para complementar a rede de urgência e emergência do município e terá o funcionamento realizado em etapas, como explicou o secretário de Saúde, Alessandro Magalhães. “Nossa prioridade é garantir a segurança do paciente. Para tanto, o funcionamento do HMAP ocorrerá em etapas. A partir desta quinta-feira, 20, os pacientes contarão com atendimento ambulatorial. Já temos 120 consultas agendadas”, sublinhou o gestor da pasta.

As outras etapas, de acordo com Alessandro começam a funcionar logo no início de 2019. Em janeiro, 20 leitos de UTI’s, 60 clínicos e 20 de urgência estarão em funcionamento, bem como duas salas cirúrgica, laboratórios e exames. Até julho, mais 30 leitos de clínica médica, 30 de pediatria e 10 de UTI pediátrica estarão prontos para receber pacientes. E até dezembro todos os serviços estarão disponíveis”, afirmou o secretário Alessandro Magalhães. O Hospital é a maior do Estado, construído por uma prefeitura.

Ana Célia da Silva, 55 anos, moradora do setor Cidade Vera Cruz, bairro em que está instalado o HMAP, disse que fez questão de prestigiar a solenidade de inauguração da unidade, pois viu a obra de perto. “Eu acompanhei daqui da minha casa o surgimento desta unidade de saúde e vê-la entrando em funcionamento é maravilhoso. Este hospital vai nos ajudar muito daqui pra frente, pois agora não dependeremos mais de Goiânia para receber atendimentos mais urgentes como cirurgia ou UTI e isso é muito bom para todos os moradores de Aparecida”, disse ela.

Presente na solenidade, o ex-prefeito Maguito Vilela, que deu início às obras de construção do prédio do HMAP ressaltou que esta unidade é a concretização de um sonho. “Aparecida é uma cidade que vem crescendo e se desenvolvendo a cada dia e ela precisava de ter uma rede de Saúde completa. Fui o idealizador e agora o Gustavo, com sua visão de grande gestor, está inaugurando e entregando para a população esta grande obra, que prestará serviços de qualidade com uma estrutura de primeiro mundo. Parabéns a todos que trabalharam para este fim, que marca a história de nossa cidade”, sublinhou o ex-prefeito.

HMAP

O Hospital Municipal de Aparecida tem 230 leitos, sendo 30 UTI´s, 20 leitos destinados à urgência e 180 apartamentos. A unidade abrigará os primeiros leitos de internação pediátrica da cidade, evitando assim o deslocamento intermunicipal de quem precisa do serviço. A expectativa é de que com o funcionamento do Hospital as filas de espera de cirurgia no município sejam reduzidas, bem como o tempo de espera para liberação de vaga de UTI. No local, serão realizados cerca de 1,2 mil atendimentos de urgência e emergência, mais de 900 internações, 11 mil atendimentos ambulatoriais e 25 mil exames, todos os meses. Serão oferecidas ainda cirurgia geral, pediátrica, ortopédica, cardíaca e urológica.

Os investimentos na construção e funcionamento da unidade foram destinados pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde com contrapartida do Tesouro Municipal. Orçada em R$ 64 milhões a estrutura física foi concluída em 2016. “De lá para cá peregrinamos à Brasília para receber os recursos no valor de R$ 18 milhões para mobiliário e compra de equipamentos para o pleno atendimento dos pacientes, que serão regulados pela Central”, salientou o prefeito Gustavo Mendanha agradecendo aos deputados federais e aos senadores que ajudaram nesta busca.

Também presente na solenidade, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi garantiu a destinação de R$ 4,3 milhões mensais neste início das atividades da unidade de Saúde e até o final de 2019, serão repassados mensalmente, R$ 10 milhões. “Estamos dando às pessoas de Aparecida a oportunidade de atendimento de qualidade ao assinarmos as duas portarias, que liberam recursos para o custeio e compra de equipamentos, que garantirão o pleno funcionamento do Hospital. O total das duas portarias é no valor de R$ 73 milhões”, comentou o ministro.

Gestão e contratações

O HMAP será gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH), Organização Social selecionada pela Prefeitura de Aparecida por meio de chamamento público e que deve realizar a contratação dos profissionais que atuarão no Hospital. Cerca de 1,2 mil empregos diretos serão gerados com o funcionamento do HMAP.

Cronograma de funcionamento

  • 20/12/18 – abertura da ala ambulatorial de clínica médica e cirúrgica; Até o final de Janeiro – entram em funcionamento 60 leitos de enfermaria clínica, 20 leitos de UTI adulta, 20 leitos de urgência, duas salas cirúrgicas, laboratório clínico, radiologia, ultrassonografia, endoscopia e exames de diagnóstico;
  • Julho de 2019 – funcionamento de mais 30 leitos de clínica médica, 30 de pediatria, 10 de UTI pediátrica, ressonância magnética e tomografia.
  • Dezembro de 2019 – começam a funcionar mais 60 leitos de clínica cirúrgica e oito salas cirúrgicas.